TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha: Como Estrela Na Terra Toda Criança é Especial

Ensaios: Resenha: Como Estrela Na Terra Toda Criança é Especial. Pesquise 812.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  17/9/2013  •  875 Palavras (4 Páginas)  •  1.383 Visualizações

Página 1 de 4

Comecemos a análise do filme Como estrelas na terra – Toda criança é especial trazendo à tona o primeiro tópico de explanação: Ishaan, uma criança disléxica, nos conduz a sua história de um modo único e surpreendente. Assim, logo de início, é notável a mudança de comportamento do menino frente aos diversos ambientes que frequenta. Em casa, observa-se que Ishaan aprecia muito desenhar, brincar e viajar junto à imaginação, porém, ao mesmo tempo tem alguns ímpetos de mau comportamento sempre que seus pais o reprimem ou chamam a atenção. Na escola, dado o seu desinteresse pelos estudos, Ishaan cria mecanismos de defesa apoiados na indisciplina. Nos demais lugares, principalmente nos externos, percebemos uma criança encantada com o mundo que a cerca.

Voltando o foco ao tratamento destinado à criança, observamos que no âmbito familiar impera o amor, no entanto, esses momentos são intercalados com a ausência de paciência para entender/compreender as atitudes do filho mais novo. A mãe ao passo que é extremamente carinhosa, também protagoniza cenas em que repreende o caçula. O pai, ao não saber o que fazer, passa à agressão. O irmão mais velho, por sua vez, tem uma excelente relação com Ishaan.

Já na escola, as professoras, ao depararem-se com a aversão do menino às lições, às aulas e aos estudos o mandam, como forma de castigo, para fora da sala de aula e/ou o repreendem utilizando o maior tom de voz possível. Elas não entendem como Ishaan não retém os conhecimentos da mesma forma que todos os demais alunos o fazem, assim veem com bons olhos a ida dele para o colégio interno, pois a escola na qual estava inserido não via possibilidades de “salvação” para o menino.

A decisão do pai em colocar a criança em um colégio interno estava atrelada ao desespero de pensar que o filho humilharia a família caso reprovasse mais uma vez. Além do mais, como priorizava em demasia o status oriundo do bom desempenho escolar, não conseguia conceber que quem não se destacasse nesse sentido pudesse ter um futuro promissor na sociedade. Ishaan sofre muito nas primeiras semanas e perde, inclusive, a vontade de desenhar e pintar e passa a ser uma criança profundamente deprimida. É nesse contexto que entra em cena a figura de um professor temporário, Ram, o qual substituíra o temível professor de Artes.

É o silêncio e a tristeza de Ishaan que fazem com que Ram interesse-se pelo caso e chegue à conclusão de que o aluno era disléxico. O professor empreende, então, uma luta para ajudar o menino, indo atrás da família e solicitando o respaldo da direção.

A metodologia do novo professor, no que compete ao atendimento de Ishaan, está pautada em auxiliar o menino a dar “um passo de cada vez”. As aulas, realizadas em horário diferenciado do escolar, primavam por envolver o aluno ao ponto de conduzi-lo a uma visível melhora. Notamos a “evolução”, por exemplo, na mudança da grafia da criança – antes distorcida, depois uniforme e bem delineada.

É aos poucos que o aluno vai perdendo o medo pelo mundo das palavras e começa a ler e a entender, inclusive os avisos/comunicados expressos no mural da escola. Percebemos que a metodologia empregada surte um efeito positivo justamente porque o professor sabia como proceder diante da dislexia, dado que ele próprio defrontara-se com esse problema na sua infância.

Uma das partes mais

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.3 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com