TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

1 INTRODUÇÃO O Ensino é Um Instrumento Utilizado Pela Enfermagem Para Cuidar Da Saúde Das Pessoas No Desenvolvimento De Atitudes E Estilos De Vida Saudáveis E, Principalmente, Na Modificação Dos Padrões De Estilo De Vida Que Predispõem As Pessoa

Artigos Científicos: 1 INTRODUÇÃO O Ensino é Um Instrumento Utilizado Pela Enfermagem Para Cuidar Da Saúde Das Pessoas No Desenvolvimento De Atitudes E Estilos De Vida Saudáveis E, Principalmente, Na Modificação Dos Padrões De Estilo De Vida Que Predispõem As Pessoa. Pesquise 785.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  1/10/2013  •  4.908 Palavras (20 Páginas)  •  800 Visualizações

Página 1 de 20

1 INTRODUÇÃO

O ensino é um instrumento utilizado pela enfermagem para cuidar da saúde das pessoas no desenvolvimento de atitudes e estilos de vida saudáveis e, principalmente, na modificação dos padrões de estilo de vida que predispõem as pessoas aos riscos de saúde e vulnerabilidades sociais.

A Promoção da Saúde, definida na Carta de Ottawa (1986) como “o processo de capacitação da comunidade para atuar na melhoria da qualidade de vida e saúde, incluindo uma maior participação no controle do processo” preconiza que “para atingir um estado de completo bem-estar físico, mental e social, os indivíduos devem saber identificar aspirações, satisfazer necessidades e modificar favoravelmente o meio ambiente” (BRASIL, 1996).

A promoção da saúde na escola deve estar incluída na proposta político-pedagógica das redes de ensino, envolvendo a estrutura escolar e as parcerias comprometidas com a proposta de trabalho elaborada (FEUERWERKER, 2005).

Contemplar a saúde no contexto escolar parece um desafio fundamental que consta nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN’s) como um tema de emergência e relevância social.

Nesse sentido, a promoção da saúde requer desenvolvimento de ações integradas com os diversos assuntos que envolvem educação, saúde, meio ambiente, trabalho, cultura, música, educação física, alimentação saudável, moradia e outros, considerando que “a saúde se cria e se vive na vida cotidiana, nos centros de ensino, de trabalho e de lazer” (BRASIL, 1999). Por isso: “escola tem um papel relevante em relação à educação da personalidade e, como conseqüência, no estilo de vida das pessoas para que tenham saúde” (MARTINEZ, 1996).

Uma escola engajada com a saúde e a vida do cidadão aborda conteúdos que visem ao desenvolvimento integral da pessoa e a diminuição de sua vulnerabilidade frente às doenças, o que contribuirá para a adoção de estilos de vida mais saudáveis (NOGUEIRA, 1986).

Nessa perspectiva, o enfermeiro sendo um educador em potencial tem um papel fundamental na prática da promoção da saúde que pode ser exercida em ambientes diversificados, como escolas, centros de saúde, residências e outros espaços.

Logo, esse ensino deve se iniciar desde cedo e a escola como ambiente específico para a educação, torna-se o lugar mais adequado para a prática de educação em saúde.

No entanto, o elo das práticas de saúde com a educação deve ser incentivado para superar problemas de saúde contemporâneos para os quais a escola se torna um espaço estratégico para a realização de ações preventiva. Pode-se citar o impacto da violência na escola que tem provocado mobilização da mídia diante da eclosão de casos de bullying.

Desse modo, ações de educação e promoção da saúde, visando à elevação da consciência sanitária e o empoderamento da comunidade escolar para enfrentamento dessas situações.

A introdução desta temática tem como um dos seus objetivos convidar os educadores a participarem de um amplo debate entre educação e saúde, no qual o desenvolvimento, a aprendizagem, o sucesso escolar, assim como a saúde e a formação para a cidadania andam de mãos dadas.

O Programa Saúde na Escola (PSE) foi lançado em setembro de 2008 com o principal objetivo de reforçar a prevenção à saúde dos alunos e construir uma cultura de paz nas escolas, possui uma estrutura direcionada, tanto para a avaliação das condições de saúde, promoção da saúde e prevenção de doenças, e educação sexual e reprodutiva, além do estímulo à atividade física e práticas corporais, quanto para a educação permanente e capacitação de profissionais e de jovens.

O PSE tem um papel importante no monitoramento e a avaliação da saúde dos estudantes por intermédio da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense), em parceria com o IBGE, e a Pesquisa sobre o Encarte Saúde no Censo escolar (Censo da Educação Básica) elaborado e aplicado no contexto do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas, desde 2005.

Todas as ações do programa são possíveis de serem realizadas nos municípios cobertos pelas equipes da Estratégia Saúde da Família. Na prática, o que ocorrerá será a integração das redes de educação e do Sistema Único de Saúde.

O Ministério da Saúde, além de incentivo financeiro com repasse fundo a fundo para o município, ficará responsável pela publicação de almanaques para distribuição aos alunos das escolas atendidas pelo PSE.

No entanto, sabe-se que o intersetorialidade nas práticas de saúde e educação, ainda não se faz presente de forma efetiva, apesar de algumas iniciativas e experiências pontuais, mesmo existindo incentivos financeiros para essa finalidade (BRASIL, 2009).

Essa problemática tem como objetivo convidar os setores, saúde e educação, a participarem de um amplo debate sobre a Promoção da Saúde, tendo a escola como um espaço virtuoso, no qual o desenvolvimento, a aprendizagem, o sucesso escolar, assim como a saúde e a formação para a cidadania são desenvolvidos simultaneamente.

O presente projeto poderá contribuir para o empoderamento da comunidade escolar por favorecer práticas de auto-cuidado incentivando a autonomia dos indivíduos a partir do exercício de práticas educativas em saúde desde o início de suas vidas, facilitando assim à escolha por hábitos de vida saudáveis visando o bem-estar da população.

Espera-se como resultados a combinação de oportunidades que favoreçam a melhor qualidade de vida através da transmissão de conteúdos, comportamentos e hábitos de higiene do corpo e do ambiente, integrada às práticas educativas que promovam a autonomia do sujeito na condução de sua vida.

2 METAS

2.1 Meta Principal

Elaborar um projeto interventivo de Educação e Promoção da Saúde para ser implantado, de forma integrada, pelos setores Educação e Saúde da Prefeitura de Serra Talhada - PE.

2.2 Meta Secundária

a) Elaborar e apresentar aos gestores públicos da Prefeitura de Serra Talhada um Plano de Intervenção em Educação e Promoção da Saúde;

b) Implantar as ações do Plano de Intervenção em Educação e Promoção da Saúde nas Escolas de ensino fundamental;

c) Avaliar e monitorar o resultado das ações do Plano de Intervenção em Educação e Promoção da Saúde.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (36.9 Kb)  
Continuar por mais 19 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com