TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

.2 Planejamento E Desenvolvimento Regional "Estamos No Ano De 2020"

Por:   •  15/11/2013  •  623 Palavras (3 Páginas)  •  340 Visualizações

Página 1 de 3

“Estamos no ano de 2020”

Atualmente, o Estado de São Paulo conta com

uma população estimada em quase 46 milhões de

habitantes9, dos quais cerca de 70%, ou 32 milhões

de habitantes, encontra-se na Macrometrópole

Paulista (Tabela 1.2.1), que abrange 102 municípios do Estado de São Paulo, concentrando suas

três Regiões Metropolitanas (Campinas, Santos e

São Paulo) e os aglomerados urbanos de Piracicaba-Limeira, São José dos Campos e de SorocabaJundiaí. Esse patamar manteve-se estável na última

década

Tabela 1.2.1 – Projeção da população do Estado de

São Paulo (Fundação Seade, 2009).

População (milhões)

2010

2015

2020

Estado de São Paulo

42,1

44,2

46,0

Total da

Macrometrópole

29,6

31,1

32,3

Participação (%)

70,2

70,3

70,3

O Estado vem apresentando uma significativa redução de seu crescimento populacional, devido

principalmente à queda de natalidade e à estabilização do processo migratório entre São Paulo e

os demais estados brasileiros. Este processo de

redução ocorre desde a década de 1970, alcançando na década de 2010 um crescimento médio

de 0,88% ao ano.

Figura 1.2.1 - Macrometrópole do Estado de São Paulo.

Fonte: CPLA/SMA

9

Dado extraído da projeção populacional do SEADE realizada em 2009.Todas as análises populacionais contidas neste documento

(inclusive dos outros cenários) utilizaram tal projeção.

34

Cenário de Referência

Economicamente verifica-se um processo cujos

efeitos deverão ser sentidos na demografia do Estado: a desconcentração econômica em relação ao

território. As cidades de pequeno e médio porte,

que na primeira década deste século respondiam

por menos de 20% do PIB estadual, hoje respondem por cerca de 35%10, lideradas por “novos polos regionais”, como Sorocaba, São José dos Campos e Ribeirão Preto. Alguns especialistas apontam

esse rearranjo econômico como uma fonte potencial para um processo lento de desconcentração

populacional no Estado (Figura 1.2.1).

É importante comparar esse quadro com a situação do Estado em 2008, quando, dos 645 municípios paulistas, 399 eram considerados de pequeno

porte, 175 de médio porte e 71 de grande porte.

Aos pequenos municípios, cabia 4,54% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado e neles viviam

7,46% da população; aos de porte médio, 14,58%

do PIB e 18,91% da população; e aos grandes,

80,88% do PIB e 73,63% da população.

Em

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.4 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com