TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A UNIDADE III - HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

Por:   •  19/5/2020  •  Trabalho acadêmico  •  672 Palavras (3 Páginas)  •  4 Visualizações

Página 1 de 3

A unidade III, intitulada "Educação, sociedade e cultura na Idade Media e no Renascimento" escrito pela Profª. Maria Tereza Papa Nabão - São Paulo: Editora Sol, 2020, contido nos cadernos de estudos "Historia da Educação" e pesquisas da UNIP; discute três componentes essencais para a produção de matérias didáticos: história, educação e transformações socioculturais com proposito de fortalecer o desenvolvimento de professores e alunos.

Nesta unidade, de mais ou menos, 30 folhas, perceberemos a influência da Igreja Católica nos rumos e destinos do conhecimento, da ciência e da educação. Veremos também, de que forma a educação é moldada para atender os interesses da sociedade. Assim, como, os controles políticos, religiosos, e ideológicos começam a ser abalados pelo Renascimento e Iluminismo, contudo perceberemos como a educação pode estar comprometida com estes ideais.

A Idade Média foi um período da história europeia que durou, aproximadamente mil anos, entre os séculos V e XV; dividida em duas etapas: a alta Idade Média(que vai da formação dos reinos germânicos, a partir do século V, até a consolidação do feudalismo, entre os séculos IX e XII); e a baixa Idade Média(que vai até o século XV, caracterizada  pelos crescimentos das cidades, a expansão territórial e florescimento do comércio). A sociedade medieval era dividida em estamentos, com três principais grupos, sendo eles: clero, nobresa e servos. Na sociedade medieval, não havia ascensão social e quase inexistia mobilidade entre as camadas da sociedade.Todos os poderes (jurídico, econômico e político) concentravam-se nas mãos dos senhores feudais, donos de lotes de terras (feudos). Como o clero e a nobreza comandavam, era comum que se criassem justificativas religiosas para que os servos não contestassem a sociedade. A sociedade medieval era fortemente marcada pela mentalidade religiosa. A predominância cultural e ideológica da Igreja católica valorizava a vida extraterrena, condenava a usura e mantinha sua posição em relação ao “justo preço” das mercadorias. A arte e a cultura medieval também eram fortemente marcadas pela religiosidade da época. As pinturas e os vitrais das igrejas retratavam passagens da Bíblia e ensinamentos religiosos, sendo formas de ensinar à população um pouco mais sobre a religião.

As Escolas monacais surgem na alta idade média, junto aos mosteiros espalhados pela Europa, inicialmente, visavam apenas à formação de futuros monges; aos poucos se transformaram em escolas para a formação de leigos cultos. Com um programa de ensino, de início, muito elementar: aprender a ler, escrever, conhecer a Bíblia, canto e um pouco de aritmética, vai se enriquecendo, de forma a incluir o ensino de latim, gramática, retórica e dialética. Assumindo o monopólio da ciência e da cultura. Já as primeiras Escolas seculares surgem na baixa idade média, nas cidades mais importantes, com professores leigos, nomeados pelas autoridade municipais; foram revolucionárias, pois contestavam o ensino religioso, propondo uma educação ativa, voltada para os interesses da classe burguesa em ascensão.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.5 Kb)   pdf (28.6 Kb)   docx (8.3 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com