TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Analise Filme Tempo De Matar

Exames: Analise Filme Tempo De Matar. Pesquise 861.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  27/11/2014  •  712 Palavras (3 Páginas)  •  829 Visualizações

Página 1 de 3

1. INTRODUÇÃO

O filme “TEMPO DE MATAR” se passa na cidade Canton, localizada no estado do Missippi, no Sul dos Estados Unidos. O país se encontra em um momento crítico da sua história no que diz respeito aos conflitos étnicos, principalmente pela questão da segregação racial envolvendo negros e brancos.

2. DESENVOLVIMENTO

O filme é caracterizado na área legislativa do direito penal, com teses no Jusnaturalismo. Trata-se do julgamento de Carl Lee, um homem negro que é julgado pelo assassinato de dois jovens, que estupraram sua filha de 10 anos (Tonya), esta historia acontece em meados dos anos 90 numa pequena cidade do interior da Califórnia, dadas estas circunstâncias, trava-se uma batalha no tribunal, entre o advogado de defesa (Jake Brigance) e a procuradoria, essa batalha judicial é determinada pela busca de provas e argumentações, nessa busca de provas e argumentações, o fator determinante é o gerenciamento de razão (Direito Objetivo) e emoção (Direito Subjetivo) e a argumentação final. A parte da defesa tenta provar que o acusado estava fora de sua consciência no momento do assassinato, utilizando-se de métodos indutivos, ele tenta provar que seu cliente estava transtornado por diversos fatores, porém a procuradoria esmaga esta teoria, utilizando-se de métodos dedutivos faz o júri entender que no momento do crime o acusado estava em perfeitas condições de raciocínio, sabendo separar o certo do errado. O gerenciamento das informações é o que sustenta os argumentos lógicos, a apresentação de provas judiciais tem a intenção de sustentar o argumento de cada parte, tentando expor para o júri que sua idéia é a correta, e assim convencê-la dando um parecer favorável a parte argumentada, buscando testemunhas chaves, médicos psicanalistas, arma do crime, etc. A promotoria consegue derrubar quase todas as argumentações da defesa, conseguindo em partes manter os jurados na idéia do acusado ser realmente culpado, mas chega a parte da argumentação final, onde os dois advogados devem apresentar resumidamente toda a argumentação feira durante o julgamento, a retórica. O procurador apresenta sua oratória, métodos dedutivos (que independentemente de provas, se desenvolve de uma verdade sabida, em virtudes das leis que regem o pensamento em sua conseqüência essencial), com fontes estatais (Lei e Jurisprudência), com base no direito positivo objetivo de direito público (Conjunto das Normas Jurídicas das mais variadas espécies impostas pelo Estado), ele apresenta novamente a arma do crime, e relembra que o acusado estava em plena consciência de seu ato, aumentando assim a chance do júri dar a sentença de culpado, aproveitando-se da causa e efeito. O advogado de defesa parte para outro lado na oratória, um lado sentimental, deixando de lado os argumentos jurídicos e partindo para o principio da emoção, ele narra todo acontecimento do estupro da filha do acusado, enriquecendo os detalhes do ocorrido, porém, no momento final, ele pede que os jurados imaginem a menina como sendo de etnia branca, ganhando totalmente a comoção dos jurados que acaba dando parecer favorável a tese do advogado de defesa e absolvendo o acusado. A oratória

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.7 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com