TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

. Evolução Histórica Da Administração Da Produção

Por:   •  21/3/2015  •  1.558 Palavras (7 Páginas)  •  253 Visualizações

Página 1 de 7

Administração da produção esta presente desde o inicio da humanidade,entendida como o conjunto de atividades que levam à transformação de bem menores utilidades em bens de maior utilidade.

Nesse primeiro estágio as ferramentas e os utensílios era exclusivamente por quem os produzia, para uso domestico. Ao passar dos anos foram surgindo pessoas extremamente habilidosas na produção de certos bens, surgiram então os primeiros artesãos, onde começou a aparecer as primeiras formas de produção organizada, onde já eram estipulados especificados prazos e especificações.

A produção artesanal evoluiu, foram aumentando as demandas e os artesões começaram a fazer a contratação de ajudantes para treinamento em menor responsabilidade.

A produção artesanal entrou em decadência com o inicio da revolução humana , com a substituição da força humana pela forças das máquinas, os artesões começaram a trabalhar nas fabricas e começou a ter uma maior na padronização dos produtos e por conseqüência começaram a surgir cargos de gerencia e liderança e treinamento do setor operacional.

Em 1790 Eli introduziu o conceito de padronização de componentes, onde teve inicio a criação de desenhos e croquis. Surgiu a função de projeto de produto, de processos, de instalações entre outros.

No fim de século XIX, a sistematização do conceito de produtividade criada por Taylor, à procura incessante por melhores métodos de trabalho e processo de produção para obter melhoria da produtividade com o menor custo em toda empresa.

Essa procura ainda hoje é o tema central em todas as empresas, A análise de relação entre e output que é a medida quantitativa do que foi produzida e Input que é a medida quantitativa dos insumos assim nos permite quantificar a produtividade que sempre foi o grande indicados do sucesso ou fracasso das empresas.

Em 1910, Henry Ford, cria a linha de montagem seriada revolucionando e surge o conceito de produção em massa, grandes volumes de produtos extremamente padronizados essa busca da melhoria da produtividade por meio de novas técnicas e se definiu o que se denominou a engenharia industrial

A produção em massa aumentou a produtividade e a qualidade e foram obtidos produtos bem mais uniformes em razão da padronização e da aplicação de técnicas de controle de qualidade no Brasil em 1996 já tínhamos fabricas que montavam 1.800 automóveis em um dia ou seja média de 1,25 automóvel por minuto, surgiram novas técnicas produtivas. Caracterizando a denominada produção enxuta, introduziu, entre outros seguintes conceitos:

Just- in- time (JIT):Gerenciamento da produção, onde se visa os maiores volumes de produção com utilização mínima das matérias primas embalagens, estoques, recursos humanos, etc. O controle deste procedimento deve ser rígido para que os abastecimentos sejam realizados quando solicitados e com qualidade, evitando-se assim os estoques em excesso, escassez ou desperdício de produtos.

2. Engenharia Simultânea: No desenvolvimento dos projetos todas as áreas funcionais da empresa deverão participar. Tanto clientes e fornecedores são envolvidos objetivando a redução de prazos, custos e problemas na fabricação e comercialização.

Tecnologia de grupo: Identifica as similaridades físicas dos componentes de um determinado produto para agrupá-los em processos comuns.

Consorcio modular: Trata-se do trabalho conjunto entre diversas empresas na produção de um determinado produto, as principais vantagens do consorcio modular são a redução de custos, investimentos, diminuição de estoques, tempo de produção e flexibilidade na montagem.

Células de produção: São unidades de manufatura com mecanismos de transporte e estoque intermediários, onde são dispostas em “U” e exigem funcionários que participem de todo o processo. Visam obter um controle de qualidade melhor para identificar um defeito ainda na própria estação.

Desdobramento da função qualidade (QFD):Visa atender e suplantar as exigências do consumidor, ou seja, proporcionar produtos de qualidade.

Comakership: É o relacionamento entre cliente e fornecedor. Neste conceito o fornecedor tem participação ativa nos projetos devido a contratos de fornecimento à longo prazo.

Sistemas flexíveis de manufatura: Controle numérico de maquinas através de um sistema central de controles e um sistema automático de transporte.

Manufatura integrada por computador: Sistema de computadores que integra a organização e melhoram a eficácia da empresa.

Benchmarking: É a comparação de um processo já existente de operação com outra a fim de se obter melhorias em quesitos como criatividade e alcance

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.5 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com