TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

FORTALECER, APOIAR, ACOLHER, PENSAR E MULTIPLICAR CANDIDATURAS DE MULHERES NEGRAS

Por:   •  25/7/2020  •  Artigo  •  748 Palavras (3 Páginas)  •  3 Visualizações

Página 1 de 3

A campanha mulheres negras decidem, nos apontou que em 2018 dos 513 parlamentares, apenas 1% eram mulheres negras.

A análise dos mapas de votação da deputada Benedita da Silva (PT/RJ) mostra que ela obteve voto nas 249 zonas eleitorais, já, Marielle Franco, obteve voto nas 97 zonas eleitorais da capital fluminense. Outro dado mostra que 35% das mulheres negras candidatas em 2014, tinham nível superior.

É de fundamental importância nós reconhecermos o papel multidimensional que as mulheres negras desempenham em suas famílias e comunidades.

Precisamos:

FORTALECER, APOIAR, ACOLHER, PENSAR E MULTRIPLICAR CANDIDATURAS DE MULHERES NEGRAS.

São essas mulheres que defenderão e representarão nossas pautas. Elas contribuirão para a construção da identidade negra na política.

É preciso construir espaços seguros, onde as mulheres negras sejam protagonistas de narrativas e possam disputar projetos para nossa comunidade.

A mulher negra possui uma contribuição importantíssima na construção deste país, e tem que ser vista como produtora de saber e conhecimento.

Temos muitas referencias de mulheres negras na política que lutam arduamente pela desconstrução do eurocentrismo. Essas mulheres desafiam a perspectiva de um grupo muito bem estruturado, que assentados num poder, determinam e controlam os espaços na sociedade, de acordo com sua visão falogocêntrica. 

Elas combatem a matriz de dominação racista, elitista, patriarcal.

Elas lutam pela preservação da memória coletiva de luta do povo negro.

O povo negro deve ser visto como agente formador e transformador da história do Brasil

A deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ), questionou o TSE sobre a possibilidade de haver cota nos partidos políticos para candidatos negros e para o financiamento e tempo de propaganda eleitoral de suas campanhas.

Benedita apresenta diversos dados que indicam que os negros estão sub-representados na política brasileira. A parlamentar lembra que o Estatuto da Igualdade Racial estabelece que o Estado tem o dever de garantir a igualdade de oportunidade na vida política.

Dados estatísticos: gênero/cor/ idade da população brasileira

Precisamos buscar a igualdade de gênero como um dos eixos estruturantes da formulação de políticas públicas no país.

Indicadores sociais

Tempo de dedicação ao trabalho doméstico -IBGE 2016

Homem branco 10,4%

Mulher branca 17,7%

Homem negro 10,6%

Mulher negra 18,6% 

Educação pessoas com 25 anos ou mais com ensino superior completo- IBGE 2016

Homem branco 20,7%

Mulher branca 23,5%

Homem negro 7,0%

Mulher negra 10,4% 

Vida pública e tomada de decisões  IBGE 2017

A presença de mulheres na câmara dos deputados é  de somente 10,5% e no senado é de 16,0%

No mundo as mulheres ocupavam 23,6% dos assentos

 Taxa de escolarização-   Ipea em 2011

mulher branca 23,8%

mulher negra 9%

Porque o Brasil não desenvolveu tanto quanto os Estados Unidos economicamente?

Porque aqui no brasil o povo negro é a maioria 56,10% (diferente dos estados unidos que é 13,8% em media) , essa maioria vive uma exclusão estrutural tanto em produtividade quanto em consumo. Quando a  maior parte de uma  sociedade é comprimida economicamente a tendência do país é ruir, porque a maior parte da população não possui  disponibilidade financeira para o consumo.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.1 Kb)   pdf (69.3 Kb)   docx (9.4 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com