TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Relatório De Estágio Pedagogia 6º Semestre Unopar

Por:   •  6/12/2014  •  3.870 Palavras (16 Páginas)  •  11.187 Visualizações

Página 1 de 16

1 INTRODUÇÃO

O estagio supervisionado do 6º semestre foi realizado na turma de educação infanti no Centro Municipal de Educação Infantil Três Porquinhos, com carga horaria total de 100 horas distribuída 52 horas de atividade realizadas na instituição de educação infantil e 48 horas dedicadas ao estudo teórico e ao planejamento educativo de intervenção, onde o aluno estagiário irá elaborar um projeto se ensino juntamente com o professor regente diante das necessidades dos alunos.

Este estágio tem como importância unir e lidar com a pratica e a teoria tendo como aprendizagem a vida social e cultura do aluno. Ao participar da realidade do mundo educativo nós nos aprofundado no conhecimento e nas habilidades das áreas pedagógicas vendo no cotidiano a complexidade da sua formação trazendo benefícios para a aprendizagem e melhoria para o ensino, identificando estratégias para solucionar problemas no ambiente escolar. Através do estágio o aluno coloca em pratica o que foi aprendido na universidade como ferramenta que pode mudar a educação, com projetos feitos através de pesquisa respondendo as demandas no elaborar proposta de intervenção na escola.

Com a finalidade de obter mais conhecimento sobre o Curso de pedagogia da universidade Norte do Paraná- UNOPAR durante o estagio foram realizado algumas atividades como: observações do espaço físico, caracterização e analise da proposta pedagógica,rotina escolar, pratica pedagógica e a elaboração de um projeto que fala sobre “Afetividade na escola” abrangendo algumas disciplinas como educação artística, educação física e língua portuguesa, possibilitando exercer o exercício contribuindo mais para a pratica pedagógica sendo um profissional consciente.

2. ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO II: ORGANIZAÇÃO E CONTRIBUIÇÃO

O estagio Obrigatório II- Educação infantil do 6º semestre do curso de pedagogia teve carga horaria de 100 hs subdividida nas etapas de levar a carta de apresentação na instituição com carga horaria de 4 hs, em seguida realizou a caracterização de espaço de atuação do pedagogo com carga horaria de 20hs; analise da realidade escolar do projeto politico pedagógico seguido de uma entrevista com a direção da escola com carga horaria de 20 horas, depois a observação e atuação do pedagogo diante da organização do trabalho pedagógico no espaço educativo com carga horaria de 16 hs com escolha de um tema com estruturação do plano de ação que será apresentado o na instituição depois o plano de ação a equipe pedagógica 8 hs e realizar a mostra de estagio no polo 8hs e o relatório final com carga horaria de 24 hs como ultima atividade.

2.1 A IMPORTÂNCIA DO ESTÁGIO PARA A FORMAÇÃO PROFISSIONAL

O estágio supervisionado é um treinamento profissional trazendo a vivencia do quefoi aprendido na universidade e colocando em pratica as ferramentas que podem mudar o mundo. Tem como importância lidar e unir a pratica e teoria tendo a aprendizagem da vida social profissional e cultural com a participação da vida real no mundo educativo, aprofundar conhecimentos e habilidades nas áreas pedagógicas visando à realidade cotidiana e a complexidade da sua formação com a finalidade de trazer benefícios para a aprendizagem com melhorias para o ensino e para o estagiário ao identificar estratégias para solucionar problemas que muitas vezes não imagina encontrar fazendo alcançar o desenvolvendo do raciocínio critico.

Através do estágio podemos colocar em pratica a teoria adquirida na universidade com a participação fazendo de nós estagiários um profissional competente para exercer o papel de professor critico na formação de cidadãos preparados para viver na sociedade.

3 CAMPO DE OBSERVAÇÃO E INTERVENÇÃO

3.1 CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO

O Centro Municipal de Educação Infantil Três Porquinhos, está situado no Município de Pote, funciona em período integral, pela manha, tarde e a noite com o EJA, com total de 116 alunos desde o infantil ao 5º ano fundamental, ela foi fundada no dia 7 de marco em 1993.

Sua estrutura física e composta de três salas de aula, secretaria, cozinha, um banheiro feminino e outro masculino com 130 carteiras universitárias e quatro mesas infantis com quatro cadeiras cada uma e quatro quadro brancos; no que se refere aos profissionais a escola conta com uma diretora e uma vice-diretora, uma coordenadora, uma funcionaria para serviços gerais e dois vigias. Existe na escola um conselho escolar que atua na fiscalização ou caso seja solicitado, o corpo docente é composto de quatro professores cumprindo os 200 dias letivos.

Os projetos realizados pala instituição são os projetos de leitura, família, higiene, saúde e projeto SEABRA. A avaliação e formativa e sometiae os professores realiza seu trabalho avaliado nas necessidades dos alunos.

A escola tem a missão de formar cidadãos comprometidos com o meio em que vive visando sempre sua cultura seus saberes, acrescentando novas influencias voltada a compreensão do mundo que o cerca, além de está interagindo-se no meio social com novas habilidades, sua proposta esta baseada na LDB 9394/96 que fundamenta seus princípios na universalidade de igualdade de acesso permanecia e sucesso da obrigatoriedade da educação básica.

3. 2 A ROTINA OBSERVADA

O aluno ao chegar a instituição às 7h30mim tem a sua rotina diária com a saudação da professora para iniciar a aula, logo depois a oração e a canção no inicio da aula; a primeira atividade é a roda de conversa e começa as 8 horas, depois a caracterização do dia em termo de calendário( dia, mês, ano ) ai vem a chamadinha, ajudante do dia; a segunda atividade começa as horas podendo se individual ou em dupla como: pintura, desenho, modelagem, jogos e brincadeira, em seguida vem a hora do higiene com o lavar das mãos para o lanche; em seguida as crianças escovam os dentes e vão para o recreio. A terceira atividade acontece as 10h: 30mim e é denominada “leitura do dia” onde se ler uma historia e por ultimo às 11h:00mim a explicação do dever de casa e então eles se preparam para ir para casa.

4 PROJETO DE INTERVENÇÃO

PROPOSTA DE ATUAÇÃO DO PROFESSOR DIANTE DA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO NO ESPAÇO EDUCATIVO

4.1 Introdução

O estágio nos dá a oportunidade de testar na prática, o aprendizado teórico que tivemos ao longo do curso. É hora de por em teste os conhecimentos adquiridos e refletir sobre o quê e como devemos melhorar. Portanto, nosso objetivo é o constante processo de aperfeiçoamento.

Segundo Paulo Freire apud Weiduschat (2007, p. 51):

Quero dizer que ensinar e aprender se vão dando de tal maneira que quem aprende. O fato, porém, de que ensinar ensina o ensinante a ensinar certo conteúdo não deve significar, de modo algum, que o ensinante seaventure a ensinar sem competência para fazê-lo. A reponsabilidade ética, política e profissional do ensinante lhe coloca o dever de se preparar, de se capacitar, de se formar antes mesmo de iniciar sua atividade docente.

Para Vygotsky a aprendizagem se dá através da interação com outros indivíduos. A Psicologia da Educação e Aprendizagem reforça essa tese. “Não é possível aprender e apreender sobre o mundo, sobre as coisas, se não tivermos o outro, ou seja, é necessário que alguém atribua significado sobre as coisas, para que possamos pensar o mundo a nossa volta.” (SILVA, 2007, p. 12).

A principal tarefa do professor é, portanto, interferir no que Vygotsky chamou de Zona de Desenvolvimento Proximal. “A Zona de Desenvolvimento Proximal é a distância entre aquilo que o ser humano consegue fazer sozinho e o que ele consegue desenvolver com a mediação do outro. (SILVA, 2007, p. 13).

É a partir dos saberes que o indivíduo já possui, que o professor deve começar a educa-lo formalmente. Ou seja, intervir na ZDP.

Em minha prática docente, levei para a sala de aula, materiais abordando o corpo humano. Falamos sobre a importância de cada um dos membros que constituem o corpo de uma pessoa e sobre a higiene: tomar banho, unhas limpas, cuidados com os dentes, enfim, tudo que diz respeito ao corpo e sua manutenção.

No decorrer das aulas propus às crianças a produção de um cartaz com o desenho do corpo humano explicando a elas o nome de cada parte e que quando somos pequenos, nosso corpinho também é pequeno. Mas estamos em desenvolvimento, com isso elas também vão crescer e ficar iguais aos adultos.

Trabalhamos, ainda, as iniciais dos nomes, explicando que cada pessoa deve ser chamada pelo seu próprio nome. Assim, em uma folha previamente preparada, as crianças pintaram a letra inicial de seus nomes.

É quando estava em sala de aula, frente à turma, que percebi o valor do planejamento, o que vou passar aos alunos. Quais conteúdos farão a diferença no aprendizado das crianças e, ao mesmo tempo, de interesse dos aprendizes.

O construtivismo propõe que o aluno aprenda através da interação com o meio. Desta forma, parte-se do concreto ao abstrato e, a metodologia de ensino deve privilegiar o interesse das crianças.

Se o indivíduo gosta da maneira como o conteúdo é aplicado e se tem afinidade com o objeto de estudo, mais rapidamente irá compreender. Conforme Sancristán e Perez Gomes apud Weiduschat (2007, p. 70) “Os planos levam à busca prévia dos materiais mais adequados. Sua relação se torna um processo explícito de liberação para escolher os mais convenientes.” Podemos afirmar, portanto, que sem planejamento não há aprendizagem formal de qualidade.

Ainda conforme Silva (2007, p. 33):

”A Psicologia coloca a necessidade de a ação pedagógica compreender o aluno em seu contexto social, cultural e econômica, pois assim, o professor estará conhecendo melhor seus pensamentos, sua forma de se relacionar com o mundo comas coisas.”

Se o professor conhece a realidade de seus alunos, como ele vive, sua família, certamente terá mais subsídios para fazer seus projetos e planos de aulas. O educador é um mediador que proporciona à criança oportunidades de manifestar através das trocas de experiências e brincadeiras, sentimentos e emoções vividas no seu cotidiano. Para isso, o educador precisa entender que educar é escutar a criança, envolvendo-se com criatividade na vida da mesma.

Respeitando-a como ser único capaz de criar e produzir ações estabelecendo relações com o meio em que vive. O profissional tem de estar consciente que vai trabalhar com crianças, pois seus atos podem refletir no comportamento infantil. Lembrar que a ausência de carinho, afetividade, reflete uma imagem negativa.

Desta forma, ao escolhermos a profissão de pedagogo, devemos fazer uma análise sobre a importância de nossa participação na vida da criança e assumir uma postura de total interação, baseado no conceito de incentivo e comunicação, carinho e vontade de querer fazer a diferença, atuando como bom profissional.

Assim, conforme Wolf (2008) a escola que não trabalhar a ética com ética, a autonomia, a responsabilidade, a solidariedade e o respeito ao bem comum está fadada a não contribuir para a constituição de sujeitos que se respeitem a si, aos outros e ao meio ambiente, está fadada ao fracasso.

4.2 Dados Gerais do Projeto

- Identificação da instituição: Centro Infantil Municipal Primeiros Passos

- Carga horária: 24 horas

- Quem se torna responsável em aplicar o Projeto: Estágiaria com supervisão da professora regente

- Temática – conteúdo: Educação Infantil/Corpo humano

- Objetivo geral: Conhecer o Corpo Humano

- Objetivos específicos:

• Compreender a importância da higiene;

• Noções de preservação da saúde e bem estar;

• Noçoes de higiene bucal

- Metodologia:

• Apresentação dos desenhos em cartolina;

• Explicação do corpo humano;

• Exercícios referentes ao corpo humano.

-Recursos:

• Cartolinas

• Sulfite/fotocópias

- Avaliação:

• Participação do aluno na aula;

• Interação com a turma;

• Percepção

• Envolvimento do aluno com a turma;

• Interação com os conteúdos trabalhados;

• Compreender a proposta-ensino/aprendizagem.

4.3 Referencial Teórico

O corpo humano é constituído por diversas partes que são inter-relacionadas, ou seja, umas dependem das outras. Cada sistema, cada órgão é responsável por uma ou mais atividades. Milhares de reações químicas acontecem a todo instante dentro do nosso corpo, seja para captar energia para a manutenção da vida, movimentar os músculos, recuperar-se de ferimentos e doenças ou se manter na temperatura adequada à vida.

Há milhões de anos, o corpo humano vem se transformando eevoluindo para se adaptar ao ambiente e desenvolver o seu ser. Nosso corpo é uma mistura de elementos químicos feita na medida certa. As partes do corpo humano funcionam de maneira integrada e em harmonia com as outras. É fundamental entendermos o funcionamento do corpo humano a fim de adquirirmos uma mentalidade saudável em relação a nossa vida.

A palavra corpo é uma das mais ricas da língua portuguesa. O corpo sempre foi objeto de curiosidade por ser uma engrenagem misteriosa. Esse fato levou com que cada área do conhecimento humano apresentasse possíveis definições para o corpo como seu objeto de estudo.

Platão definiu o homem composto de corpo e alma. A teoria filosófica de Platão baseia-se fundamentamente na cisão entre dois mundos: o inteligível da alma e o sensível do corpo. O pensamento platônico é essencial para a compreensão de toda uma linhagem filosófica que valoriza o mundo inteligível em detrimento do sensível. A alma é detentora da sabedoria e o corpo é a prisão quando a alma é dominada por ele, quando é incapaz de regrar os desejos e as tendências do mundo sensível.

Foucault concebeu o corpo como o lugar de todas as interdições. Todas as regras sociais tendem a construir um corpo pelo aspecto de múltiplas determinações. Já para Lacan, o corpo é o espelho da mente e diz muito sobre nós mesmos. ParaNietzsche, só existe o corpo que somos; o vivido e este é mais surpreendente do que a alma de outrora.

Em Michel de Certeau,encontra-se o corpo como lugar de cristalização de todas as interdições e também o lugar de todas as liberdades. Georges Bataille definiu o corpo como uma coisa vil, submissa e servil tal como uma pedra ou um bocado de madeira.

Para Descartes, pregador do cartesianismo, o corpo enquanto organismo é uma máquina tanto que tem aparelhos, enquanto Espinosa, objetivando desconstruir o dualismo mente/corpo e outras oposições binárias do iluminismo como natureza/cultura, essência/construção social, concebe o corpo como tecido histórico e cultural da biologia.

Para o crítico literário Pardal Mallet, o autor empresta o seu próprio corpo para dar corpo ao seu texto e ao mesmo tempo cria dentro do texto outros corpos de pensonagens que transitam no discurso corporal romanesco, porque o texto também tem o seu corpo.

Júlia Kristeva e Nancy Chodorow, adeptadas da noção de construção social e da subjetividade, o corpo deve ser visto como forma positiva, marcando socialmente omasculino e o feminino. Para estas estudiosas essas categorias ajudam a entender a complexidade do ser humano.

Para Gilles Deleuze, um corpo pode ser controlável, já que a ele pode se atribuir sentidos lógicos. Afirmou este filósofo que somos "máquinas desejantes". Em sua teoria, ao discorrer sobre corpos-linguagem disse que o corpo "é linguagem porque pode ocultar a palavra e encobri-la". Ivaldo Bertazzo, dançarino, é um instrumento de vida. A descrição do corpo é psicomotora não é psíquica, é umaunião entre psiquismo e motricidade.

Merleau-Ponty aludiu que o corpo é espelho de outro corpo. Sobre a metamorfose do corpo, Paul Valéry propôs o problema dos três corpos: o próprio corpo; o corpo reflexo, ponto narciso, inflexão que se relaciona com o entorno, do visto, do que vê e o corpo que é justamente os espaços insondáveis, tanto pela visão como pelo tato, função, fisiologia e funcionamento, universo microscópico, líquidos, liquefação.

4.4 Planos de Aula da Intervenção

Plano De Aula 1

- CONTEÚDO

Corpo Humano

- OBJETIVOS

Conhecer o corpo humano

Principais órgãos do corpo

- DURAÇÃO 4 horas

- METODOLOGIA

Apresentação dos desenhos em cartolina

Explicação do corpo humano

Exercícios referentes ao corpo humano

RECURSOS METODOLÓGICOS:

Cartolinas

Fotocópias em folhas sulfite

PROPOSTA DE AVALIAÇÃO:

Envolvimento do aluno com a turma;

Interação com os conteúdos trabalhados;

Compreender a proposta-ensino/aprendizagem

PLANO DE AULA 2

CONTEÚDO:

Partes do corpo.

OBJETIVOS:

Conhecer as partes do corpo humano

Funções dos membros que constituem o corpo humano

DURAÇÃO:

4 horas

METODOLOGIA:

Apresentação do conteúdo em cartolinas;

Distribuir o conteúdo em folhassulfites/fotocópias;

Exercícios para fixação.

RECURSOS METODOLÓGICOS:

Cartolinas

Sulfite/fotocópias

AVALIAÇÂO

Participação do aluno na aula;

Interação com a turma;

Percepção

PROPOSTA DE AVALIAÇÃO:

Desenho

Interação

Percepção

Curiosidade

PLANO DE AULA 3

CONTEÚDO:

Órgão dos sentidos

OBJETIVOS:

Compreender os sentidos do corpo humano: tato; paladar; audição; visão (teoria)

DURAÇÃO:

4 horas

METODOLOGIA:

Apresentação do conteúdo;

Explicação detalhada;

Exercícios;

Roda de conversa sobre o conteúdo;

Interação com o ambiente escolar

RECURSOS METODOLÓGICOS:

Fotocópias

Folhas sulfites

Cartolinas

PROPOSTA DE AVALIAÇÃO:

Desenho

Interação

Percepção

Curiosidade

PLANO DE AULA 4

CONTEÚDO:

Órgãos dos sentidos

OBJETIVOS:

Perceber os sentidos do corpo humano: tato; visão; audição; paladar (na prática)

DURAÇÃO: 4 horas

METODOLOGIA:

Apresentação

Paladar: provar as diferentes frutas

Som: Apresentar diferentes sons

Tato: Apresentar superfícies lisas e ásperas

Mostrar a diferença entre gelo (frio) e água morna.

RECURSOS METODOLÓGICOS:

Frutas

Pipocas

Doces

Gelo; água; fotos; som.

PROPOSTA DE AVALIAÇÃO:

Envolvimento/interação

Aprendizagem

PLANO DE AULA 5

CONTEÚDO:

Higiene do corpo

Higiene bucal

OBJETIVOS:

Compreender a importância da higiene

Noções de preservação da saúde e bem estar

Higiene bucal

DURAÇÃO: 4 horas

METODOLOGIA:

Apresentação do tema

Explicação do conteúdo

Debate sobre higiene

Exercícios

RECURSOS METODOLÓGICOS:

Cartolinas

Folhas sulfites

PROPOSTA DE AVALIAÇÃO:

Interação

Compreensão

Empenho nos exercícios

PLANO DE AULA 6

CONTEÚDO

Higiene ambiental (casa, escola, rua)

Prevenir doenças

OBJETIVOS

Identificar os diferentes produtos de Higiene;

Relacionar Higiene e prevenção de doenças;

Aprender como se pode ter uma boa higiene;

Observar a falta de Higiene nos diferentes ambientes;

DURAÇÃO :4 horas

METODOLOGIA:

Pesquisas

Observações e atividades que desenvolvam o senso crítico dos educandos

RECURSOS METODOLÓGICOS

Cartolinas

Sulfite/fotocópias

Avaliação

Participação do aluno na aula;

Interação com a turma;

Produtos de higiene

Vídeo

PROPOSTA DE AVALIAÇÃO:

Relato dos alunos

Observação da professora durante e ao final da realização do projeto.

4.5 Relato da Aplicação da Intervenção

Estudamos os conteúdos, com as crianças, que foram bastante participativas. Houve aprendizado, visto que compreenderam a proposta de estudo. Naturalmente, a primeira aula/estágio é um período de conhecer a turma e vice versa. A princípio as crianças ficaram um pouco retraídas, pois ainda não nos conhecíamos. Através da interação, as crianças vão se “soltando” um pouco mais. Desta forma, pensamosque foi muito produtivo tanto para mim acadêmica, como para os alunos.

O corpo humano é um ótimo conteúdo de estudo, pois, o objeto de estudo é nosso “eu”. As crianças tem curiosidades sobre seus corpos, visto que estão em processo de crescimento. Querem saber porque nossos cabelos e unhas crescem. Se vai demorar para ficarem “grandes” adultos, como seus pais. É emocionante vê-las interagindo, se descobrindo, aprendendo.

A proposta da primeira aula foi de apresentar o corpo humano como um todo. Nas próximas aulas iríamos estuda-los por partes. Ou seja, as finalidades de cada órgão do corpo. Percebi que há alunos silábicos, mas a maioria já é silábico-alfabético ou alfabético. Na segunda aula já existia certa cumplicidade, estávamos professora, estagiária, e alunos mais a vontade. Chamando as crianças pelos seus nomes, a aula flui com mais naturalidade. Foi providenciado um crachá para cada criança, com seus nomes, isso facilitou a interação com os pequenos.

Nesta aula falei sobre as partes do corpo humano: cabeça (olho, nariz, orelhas, cabelos, boca); tronco; braços; mãos; dedos; pernas; pés.A importância de cada um desses membros, e suas funções. Animadamente as crianças participavam com perguntas e opiniões. Alguns, relatavam experiências de terem machucado um dos dedos, por exemplos. Ou, que quando “pequenos”, não gostavam de cortar os cabelos, pois tinham medo que doesse.

É muito gratificante participar do processo de transformação das crianças,ao mesmo tempo que ensinamos, aprendemos com elas. A cada experiência, percebo que escolhi uma excelente profissão. Na terceira aula estudamos os sentidos do corpo humano: tato, paladar, audição, visão. Foi uma aula teórica. Pois, no dia seguinte, estava programado uma aula prática. Os pequenos participavam com muito entusiasmo, como fora nas outras aulas anteriores. A avaliação conforme a participação, curiosidade, de cada um. E nesse ponto, todos são muito curiosos. Percebe-se o entusiasmo quando, ao encontrarem seus pais, dizem: - Papai, mamãe, agora temos 02 professoras.

Vivenciei uma experiência muito prazerosa. Enriquecendo o meu aprendizado prático, junto às crianças. O plano de aula de número quatro foi muito empolgante. Pois, planejamos que seria uma aula prática. Testamos as teorias estudadas no dia anterior, percebendo na prática, como funciona os sentidos do corpo humano, superfícies lisas e ásperas: as crianças puderam analisar suas diferenças; laranja doce, limão azedo; a água em seu estado sólido (gelo) e líquido; som (audição); imagens (visão), e olfato (odor).Usando o gelo, explicamos a diferença do frio, gelado, quente. Dos cuidados que devemos ter em relação ao fogo, não ficar perto do fogão quando a mamãe estiver cozinhando...

Percebe-se que através de momentos lúdicos, há muito mais interação, aprendizado, entre as crianças. Ninguém quis provar o limão, pois, já tinham experiências com o mesmo, ah! É azedo. É de fundamentalimportância, que as crianças compreendam a higiene e a saúde. Afinal, a higiene faz parte de uma vida saudável. E este foi o tema da quinta e sexta aula para as crianças pré-escolares, do Centro de Educação Infantil: Maria Isabel de Melo. Falamos sobre a necessidade de manter nosso corpo saudável. Ou seja, manter as unhas limpas, os cabelos bem cuidados, enfim, manter o corpo limpo.

Todas as crianças participaram, com muito entusiasmo, da aula. Senti que meus ensinamentos, minha interação, com os pequenos, surtiu o efeito esperado. Por se tratar da última aula, já estava sentindo saudades daqueles momentos junto às crianças.

Senti, naqueles olhinhos me observando, como é bom ser criança. E dá importância da Educação Infantil, para o desenvolvimento integral dos pequenos.

Ao planejar uma aula, com tempo, posso analisar todos os passos que darei. É um processo de reflexão – ação – reflexão. Aplicando o que planejamos e, em seguida, pensamos os resultados: como podemos melhorar? Essa pergunta deve ser constante ao professor.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O Estágio Supervisionado contribuiu muito para o meu aprendizado, ofereceu a oportunidade de estar, efetivamente frente à sala de aula. Percebi como será nossa prática, nosso dia a dia em uma escola de Educação Infantil, como educador.

Para Telma Weiz citada por Schotten (2007, p. 55):

“Quando analisamos a prática pedagógica de qualquer professor, vemos que, por trás de suas ações, há sempre um conjunto de ideias que os orienta. Mesmo quando ele não tem consciência dessas ideias, dessas concepções, dessas teorias, elas estão presentes”.

E no contato com os mestres e alunos na escola, que o futuro professor elabora um perfil que norteará sua prática. Na atuação em sala de aula, tem-se a oportunidade de reflexão, de analisar onde e como devemos melhorar. Que situações nos deixaram pensativos, intrigados. Ou seja, planejamos uma coisa pensando ser excelente, mas na hora de por em prática, ledo engano. Segundo Weiduschat (2002, p. 34) “[...] queremos dizer que existe um exercício internacional do professor que o leva, constantemente, a refletir sobre o que realizou, a mudar sua ação sempre que necessário e a refletir novamente sobre os rumos de sua nova ação.” Assim temos “Ação-reflexão-ação”.

A arte de educar certamente é a mais nobre de todas. Weiduschat (2007, p: 49): nos informa que:

Certamente, a grande preocupação que se apresenta gira em torno da formação do educador e da educadora, para que estes deem conta de discutir e de participar da construção de uma escola com valores humanísticos, de formação de sujeitos autônomos.”

O mestre, professor, deve estar sempre atento à sua formação, pois, o mundo está em constantes transformações, Paulo Freire apud Weiduschat (2007, p. 51), diz que: “Esta atividade exige que sua preparação, sua capacitação, sua formação se tornem processos permanentes.”

MOSTRA DE ESTÁGIO

As apresentações foram um sucesso. Muitos temas interessantes, e bem atualizados , que muitas vezes praticamos sem ter o devido conhecimento.

Foi muito importante esta troca de conhecimentos, pois nos mostra que temos inúmeras questões boas que poderão ser trabalhadas com nossos alunos, e são temas muito interessantes que ajudam no desenvolvimentos dos mesmos. Para mim foi muito criativo todas estas experiências. Com certeza aprendi muito e pude passar um pouco do meu conhecimento aos demais.

REFERÊNCIAS

SCHOTTEN, Neuzi. Processos de alfabetização. Associação educacional Leonardo da Vinci (ASSELVI). Indaial: Ed. Asselvi, 2006.

SILVA, Daniela Regina da. Psicologia da Educação e Aprendizagem. Associação Educacional Leonardo da Vinci. (ASSELVI) . Indaial: Ed. Asselvi, 2006.

SILVA, Daniela Regina da. Psicologia geral do Desenvolvimento. Associação Educacional Leonardo da Vinci. (ASSELVI) . Indaial: Ed. Asselvi, 2005.

WEIDUSCHAT, Iris. Didática e avaliação. Associação Educacional Leonardo da Vinci. (ASSELVI) . Indaial: Ed. Asselvi, 2007, 2. ed.

http://www.webciencia.com/11_00menu.htm#ixzz2iyx0n2Xb

...

Baixar como  txt (26.7 Kb)  
Continuar por mais 15 páginas »