TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

Ensaios: SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL. Pesquise 804.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  20/5/2014  •  1.592 Palavras (7 Páginas)  •  379 Visualizações

Página 1 de 7

Formas de gestão e controle da economia ambiental

Lavras/MG

2014

Formas de gestão e controle da economia ambiental

Resumo

A economia ambiental é um campo da economia convencional, existem duas vertentes principais entre economia e meio ambiente. A economia ecológica é um deles e é mais purista, com uma visão holística que trata do balanço da energia e sendo a mais correta é um pouco menos prática e pragmática na lida com os problemas vividos no dia a dia de empresas, corporações e governos.

Já a economia ambiental ou a economia dos recursos naturais trata o meio ambiente como uma variável capitalista, tentando atribuir valor ao meio ambiente dentro de uma análise econômica. Torna-se claro quando se utiliza dos recursos naturais para criação de bens e serviços e estes provém do meio ambiente, o desafio é atribuir valores a escassez destes.

Os recursos físicos são resultantes de ciclos naturais do planeta Terra que duram milhões de anos. O principal critério para a classificação desses recursos tem sido a capacidade de recomposição dos mesmos no horizonte de vida humana. Os recursos naturais podem ser renováveis, ou reprodutíveis e não renováveis ou não reprodutíveis (SILVA, 2003).

A partir do final dos anos 60 e inicio dos anos 70 as nações começaram a exigir um contexto de regularizações complexas do tipo comando e controle que chegam a preencher mais de 20 mil páginas do Federal Register o que não inclui regulamentações em nível estadual e municipal e, se buscava inicialmente a conformidade perante leis e normas vigentes e redução da poluição no final do processo de produção.

Essa abordagem passou a ser mais sistemática obrigando a uma evolução e pressionando as empresas a instituir sistemas de gestão ambientais em busca de sobrevivência no mercado.

"É somente através de uma sólida educação cultural e ambiental do homem, e de um sério comprometimento dele com o bem estar do mundo onde vive, que será possível conter suas ganâncias e egoísmos, para podermos construir um mundo que, por ser justo e pacifico, será mais facilmente habitado pelas gerações vindouras.” Herbert Alexandre Galdino Pereira

Paralelamente a esses processos de quantificar impactos ambientais e forma de reduzi-los para evitar passivos ambientais surge também a auditoria ambiental como ferramenta extremamente útil para se identificar a conformidade legal em relação aos aspectos ambientais e se há desperdícios nos processos produtivos.

Palavras chaves : Economia ambiental, sistema de gestão e auditoria ambiental

Economia ambiental

A cerca de 200 anos atrás éramos menos de um bilhão de habitantes na terra e hoje somos mais de sete bilhões e isso mostra uma mudança radical no uso dos recursos naturais em busca do crescimento econômico gerando e evidenciando a escassez dos mesmos.

No final dos anos 60 nasce a economia ambiental e logo em seguida quando pensadores começam a fixar suas ideias românticas nos anos 70, ela começa a ganhar corpo. Ao longo dos anos 80 e 90 efetivamente ocorre uma divisão criando a economia ambiental.

A economia ambiental tem muitas utilidades, sendo que a principal delas é o auxilio na tomada de decisões, porém ela pode ser utilizada para medir danos ou compensações ambientais, ela analisa os problemas a partir do pressuposto de que o meio ambiente é limitado independentemente da eficácia tecnológica para sua apropriação.

Empregando como paradigma o crescimento econômico, os países foram divididos em desenvolvidos e subdesenvolvidos o que criou o ambiente propício para a implantação do processo desenvolvimentista e nesse período não se percebeu os impactos causados diretamente a um dos vetores do desenvolvimento econômico, os recursos naturais ou o meio ambiente apropriado.

O esgotamento dos recursos naturais responsáveis pela assim chamada crise ambiental é identificado em duas clássicas tomadas:

- Crescente consumo de recursos naturais

- Efeitos negativo imprevistos das transações humanas

É através do meio ambiente que o homem retira seu sustento e a sociedade o seu enriquecimento e desenvolvimento e será nesse mesmo meio ambiente que a sociedade descartará todo o dejeto final da produção. Não existe crescimento sem exploração dos recursos naturais.

O lucro necessita do consumo que por sua vez influencia e é influenciado pela produção e essa só poderá acontecer através da utilização dos recursos naturais ou seja, de matéria prima. A preocupação com o meio ambiente e a necessidade de proteger sua exploração desmedida é eminente e se faz cada vez mais necessária.

“Esse ritmo de consumo no longo prazo vai culminar na exaustão dos recursos naturais. Estamos colocando nossa qualidade de vida e nosso futuro em risco. Se consumirmos em excesso a natureza, em algum momento vamos ter que pagar essa conta na forma de poluição, doenças, água menos disponível para nosso desenvolvimento e nosso uso, pobreza e falta de alimentos”. André Guimarães

“Até a data, e no geral, o homem atuou no seu ambiente como um parasita, tomando o que dele deseja com pouca atenção pela saúde de seu hospedeiro, isto é, do sistema de sustentação da sua vida”. Odum 1997 apud Trabalho técnico – Ietec – 2010

Sistema de gestão ambiental

O sistema de gestão ambiental, NBR ISSO 14000 é a norma para a regularização ambiental. Tem o intuito de evitar a não conformidade ou seja, trata-se da busca pela excelência do custo crescente de proteção ambiental, análises minuciosas por instituições financeiras e investidores, regulamentação de meio único para múltiplos meios, busca de uma abordagem preventiva, percepção para a globalidade do meio ambiente, exigência pelo desenvolvimento sustentável.

Destas exigências dependem diretamente a sobrevivência das organizações a longo prazo, além disso, a gestão ambiental pode representar muitos benefícios para as organizações.

Desenvolvimento do sistema

O desenvolvimento do sistema de maneira normatizada deve-se a uma resposta com relação as crescentes duvidas sobre a proteção do meio ambiente.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (11.3 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com