TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATPS DE FUNDAMENTOS SERVIÇO SOCIAL II

Artigo: ATPS DE FUNDAMENTOS SERVIÇO SOCIAL II. Pesquise 787.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  1/4/2014  •  5.735 Palavras (23 Páginas)  •  473 Visualizações

Página 1 de 23

UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP

POLO DE JUNDIAÍ

Curso Serviço Social – Terceiro Semestre 2013

Disciplina Fundamentos Históricos e Teóricos Metodológico do Serviço Social II

ATPSFUNDAMENTOS

Nome RA

Ariane Ap. Wiermann Silva 5321983991

Cintia Costa Alves 6316198679

Vilma de Oliveira Sousa 4947931547

ATPS DE FUNDAMENTOS SERVIÇO SOCIALII

Professor: Ead Ma- Laura Santos

Professor Tutor Presencial: Ana Iza Bianchin

Professor Tutor a Distância: Ana Maria Silva Ferreira

17 de Abril de 2013

Jundiaí/SP

Sumário

I - Introdução

II - Desenvolvimento

Etapa- 1........................................................................................................ 3 á 6

Etapa- 2........................................................................................................ 6 á 9

Etapa- 3....................................................................................................... 9 á 17

Etapa-4........................................................................................................ 17 á 18

III - Referência Bibliográfica............................................................... 19

I - Introdução

O presente trabalho tem como finalidade informar ao acadêmico sobre a trajetória de formação e atuação do Serviço Social, principalmente dentro das propostas do capitalismo. Levando-o a aumentar seus conhecimentos e desenvolver uma visão crítica em relação à questão social. Relatório sobre a trajetória do Serviço Social e suas perspectivas de desenvolvimento até a década de 1970.

II – Desenvolvimento

Etapa -1

Passo-1

No plano econômico do mundo no século XIX a sociedade estava passando por uma intensa transformação com o capitalismo concorrencial, abriu as portas para uma política marcada por uma onda revolucionária. No inicio do século XX, com intensas organizações trabalhistas, onde o Serviço Social tinha um papel de caridade e investigação; doavam roupas, alimentos, remédios e procuravam descobrir quando seriam os próximos “ataques” dos trabalhadores, tendo um papel de renovação de caráter do operário revoltado, sendo assim, o Serviço Social iniciou-se no mundo a favor da classe dominante.

Em 1917 Richmond publica um livro onde enfatiza a importância do Serviço Social no sentido de manter o funcionamento adequado da sociedade, este livro trouxe o reconhecimento do valor desta atividade profissional. Em 1919 foi a criada a Escola do trabalhador Social. Em 1920 foi fundada a Associação Nacional dos Trabalhadores Sociais em Nova Iorque que representava e defendia esta categoria.

Ainda com natureza caritativa, o Serviço Social passava de agir sobre os indivíduos para mantê-los ajustados a sociedade, para agir sobre a sociedade para que não desestabilizasse com as pressões que os indivíduos exerciam.

O serviço social surge da emergência da questão social, do conjunto das expressões da desigualdade social, econômica e cultural, ou seja, problemas da sociedade capitalista madura, da contradição entre o capital e o trabalho. Possui três grandes momentos.

Entre os anos de 1930 a 1945, coincide com dois grandes fatos político-sociais: a Segunda Guerra Mundial (Europa) e o período do Estado Novo (Brasil).

O Serviço Social que já tinha a base religiosa e uma aliança com a burguesia acrescenta em si à base cientifica e uma parceria com o Estado.

O Serviço Social se apresenta envolvido com os interesses da classe dominante, mas, também está sujeito á classe subalterna; sendo o mediador entre ambas as classes. A contradição é uma característica presente em países industrializados assim como os altos índices de pobreza na zona urbana.

Na década de 30 começa haver no Brasil uma urbanização crescente, e as contradições da industrialização fazem surgir às lutas reivindicativas, a classe trabalhadora passa se organizar resultando na hostilidade do outro grupo. Nasce nesse momento, através do papel pacificador por parte do estado, a institucionalização do Serviço Social que, movido pelas profundas alterações sociais através do processo de transição do modelo agrário-comercial para o modelo industrial que atua frente à “questão social” que é apresentada diante de todos; e segundo Iamamoto (2004, p. 18) o debate sobre a questão social atravessa toda a sociedade e obriga o Estado, as frações dominantes e a Igreja a se posicionarem diante dela.

A Igreja Católica torna-se fundamental na abertura das duas primeiras escolas de Serviço Social: a Escola de Serviço Social de São Paulo, em 1936 e a Escola de Serviço Social do Rio de Janeiro, em 1937, sendo essas duas escolas as pioneiras do Serviço Social no Brasil.

A expansão da economia norte-americana na América Latina resultou na adoção do Brasil pelo desenvolvimento que monopolizava a economia e a política, havendo influência norte-americana também no Serviço Social.

Foi no âmbito da influência norte-americana que importamos, progressivamente, os métodos de Serviço Social de Caso, Serviço Social de grupo, Organização de Comunidade e, posteriormente, Desenvolvimento de Comunidade. (SILVA, 1995, p. 41).

No decorrer das décadas de 50 e 60, o assistente social é preparado como mão-de-obra capaz de colocar em prática os programas sociais. Em meados da década de 60 na América Latina, nasce a proposta de transformação da sociedade, onde são questionados a metodologia, os objetivos e os conteúdos necessários para a formação profissional, como resultado, muitas escolas

...

Baixar como (para membros premium)  txt (40.6 Kb)  
Continuar por mais 22 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com