TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Desafio Profissional De técnicas De Negociação Para Instalar Uma Gravadora Em Uma Comunidade Onde Os Moradores não Querem

Por:   •  21/3/2014  •  911 Palavras (4 Páginas)  •  8.303 Visualizações

Página 1 de 4

PASSO 1

Perfil do negociador da gravadora:

Negociador: Jorge Andrade

Formação: Estrategista de negócios/Experiência em negociar em meios a conflitos;

Objetivo: Obter a liberação do empreendimento e instalar a gravadora no bairro;

Alegação: O progresso é inevitável

Estímulos a negociação : pode contribuir para melhorias no bairro, desde que, a negociação seja com benefícios para todos.

Informações relevantes da gravadora: conceituada no mercado, possui tecnologia de ponta.

Perfil dos oponentes- Associação dos moradores do bairro:

Líder: Carlos Henrique

Formação: administrador

Objetivo: Impedir a construção da gravadora

Alegação: Pertubação da ordem pública

Argumentos: barulhos, segurança, e infraestrutura (trânsito)

Informações relevantes: público conservador e questionador, que preza tranquilidade, sendo que a maioria são pessoas da 3ª idade.

Estímulos e negociação: tem a ideia fixa de que o bairro não necessita dos progressos advindos deste empreendimento.

PASSO 2

iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiholhkbvjcvhxczxxcvnbnm,.;hgfgdfdgfhgjhkjlkçl~çlkjhgfd

Criação e desenvolvimento das instituições universitárias

As Universidades são instituições de educação superior e pesquisa acadêmica, responsáveis pela formação e conferimento de graus acadêmicos em diversas áreas do conhecimento. Freqüentemente, as universidades são constituídas por escolas de graduação (conferindo os títulos de bacharel e licenciado) e pós-graduação (conferindo os títulos de mestre e doutor).

A origem do termo “universidade” é latina: ‘universitas magistrorum et scholarium’, que significa ‘comunidade de professores e estudiosos (eruditos)’. O ingresso nessas instituições é comumente feito por provas de admissão específicas para cada universidade, que no Brasil são denominadas vestibulares.

Historicamente, o termo ‘universitas’, do qual universidade deriva, era usado na Idade Média durante o florescimento da vida urbana e das associações medievais. Referia-se especificamente a associações estudantis e de professores com direitos legais coletivos garantidos por documentos emitidos por príncipes, membros do clero ou pela cidade em que residiam.

Tais instituições medievais ocidentais emitiam títulos acadêmicos (graus) nesta parte da Europa, de onde esse modelo espalhou-se para o restante do mundo com grande rapidez alguns séculos mais tarde.

Dentre as mais antigas instituições universitárias do mundo, está a Universidade de Bolonha, na Itália, fundada em 1088, cujo nome oficial é ‘Alma Mater Studiorum Università di Bologna’. Esta universidade é efetivamente o mais antigo centro de ensino superior em operação contínua desde sua criação, e foi responável, nesses últimos mil anos, a formar grandes nomes como Dante Alighieri, Francesco Petrarca, Nicolau Copérnico, entre muitos outros. A universidade também é conhecida por formar especialistas em direito civil e canônico.

A Universidade de Paris é outro exemplo de antigüidade venerável. Fundada entre 1160 e 1170, recebeu seu ato de fundação pela Igreja em 1200. A referência histórica mais antiga é a de um aluno sobre a formação de seu professor, um abade, que teria sido aceito entre os Mestres da universidade por volta de 1170. Também o Papa Inocêncio III formou-se nesta universidade em 1182, aos 21 anos de idade. Nesta mesma universidade lecionaram grandes filósofos e teólogos, como Santo Alberto Magno e Santo Tomás de Aquino.

Como natural, as ilustres universidades de Bologna e Paris foram modelos para todas as demais universidades, durante a Idade Média e depois deste período. A disciplina estudantil exemplar e o rigor acadêmico avançado eram frutos da tutela da Igreja Católica; os estudantes, abaixo de tal autoridade, inclusive vestiam paramentos específicos e recebiam a tonsura (retirada de um pouco de cabelo na parte de cima da cabeça, como fazem os religiosos de vida consagrada) como sinal de que estavam sob proteção da Igreja.

Outras instituições medievais também foram

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.3 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com