TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A VIDA POR TRÁS DO LIXO

Por:   •  7/10/2021  •  Artigo  •  519 Palavras (3 Páginas)  •  7 Visualizações

Página 1 de 3

ELIANA CRISTINA DA SILVA RAMOS

ARTIGO DE OPINIÃO

A VIDA POR TRÁS DO LIXO


A VIDA POR TRÁS DO LIXO

[pic 1]

Por trás do lixo que é produzido pela humanidade existe vida; muitas pessoas dependem dele para sua sobrevivência.

O lixo que é descartado na lixeira comum, fruto da alta rotatividade de produtos e do consumo exagerado, geralmente, tem um destino certo: lixões a céu aberto que, na verdade, deveriam ser aterros sanitários bem administrados, os quais as pessoas não deveriam sequer ter acesso.

Mas a realidade é bem diferente da ideal: os catadores, homens e mulheres, ficam à espera dos caminhões de lixo chegar com a próxima remessa, para iniciarem a busca por itens de valor que possam ser vendidos ou levados para casa.

O governo, por sua vez, para em sua própria burocracia para mudar esta realidade, pois alega que a implantação de um sistema de coleta seletiva bem como a reciclagem de resíduos sólidos é cara. Prova desta burocracia foi a Política Nacional de Resíduos Sólidos que tramitou no Congresso Nacional por mais de 20 anos de discussões até que fosse aprovada.

Enquanto isso, os catadores seguem suas vidas exercendo uma das atividades econômicas humanas mais indignas e insalubres que existe. Por meio do lixo, expostos a doenças, na luta para levar o alimento diariamente à sua mesa, ainda assim sentem-se orgulhosos do trabalho que fazem, pois acreditam que estão colaborando com o meio ambiente ao realizar a separação destes materiais recicláveis. Apesar de, os lixões serem um ambiente de pouca ou quase nenhuma higiene e transparecer ser constrangedor para se trabalhar, os catadores se sentem mais seguros nestes locais, uma vez que não estão expostos à violência das ruas.

Embora muitos catadores estejam vinculados às cooperativas de material reciclado, ainda assim é um trabalho autônomo não regulamentado com pouco reconhecimento pela própria sociedade. Isso sem contar os outros tantos catadores que estão na informalidade, o que pode perpetuar o ciclo existente de pobreza, marginalidade e exclusão social.

Diante disso, são necessárias ações destinadas à inclusão socioeconômica destas pessoas que necessitam de condições adequadas para trabalhar e um pagamento digno pelo trabalho realizado, de modo que consigam viver como verdadeiros cidadãos pertencentes à sociedade e, ainda, continuem exercendo o papel de agente ambiental que corrobora diretamente com o desenvolvimento sustentável, não sendo mais vítimas de injustiça social e de preconceito.

Artigo produzido pela aluna Eliana Cristina da Silva Ramos, estudante do Centro Universitário Eniac. Guarulhos. 2021.

REFERÊNCIAS

ABNT. 2020, 10 dez. In: NBR 6023 – como fazer referências pelas normas ABNT. Normas ABNT, 2020. Disponível em https://www.normasabnt.org/nbr-6023/ 

Dagnino RS, Danigno RP. 2010 jul. In: Políticas para Inclusão Social de Catadores de Materiais Recicláveis. Campinas: Revista Pegada. 2010. Disponível em https://www.academia.edu/22154385/Pol%C3%ADticas_para_inclus%C3%A3o_social_de_catadores_de_materiais_recicl%C3%A1veis 

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.2 Kb)   pdf (145.8 Kb)   docx (86 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com