TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resumo das ideias de Max Weber

Por:   •  13/5/2019  •  Resenha  •  785 Palavras (4 Páginas)  •  19 Visualizações

Página 1 de 4

Resumo - Aula 8 - “O 18 de Brumário de Luís Bonaparte”*

Em “O 18 de Brumário de Luís Bonaparte”, o autor Karl Marx analisa os processos histórico-sociais ocorridos na França entre os anos de 1848 e 1852, refletindo, mais especificamente, sobre as causas e consequências do golpe de Estado desferido por Luís Bonaparte, neste mesmo país, no dia 2 de dezembro de 1851. Neste estudo, tendo o caso francês como objeto, o autor desenvolve sua teoria acerca do papel das lutas de classe, considerando estas como elementares para os curso da vida social no decorrer da história da humanidade. Outro ponto que se destaca na obra é a constatação feita por Marx de que a democracia burguesa, como modo de organização social, é limitada e contraditória. Nesse sentido, aqui, os caminhos tomados pela burguesia francesa no período analisado evidenciam tais características. Há, por fim, mais um aspecto importante neste trabalho, que nos possibilita compreender com mais profundidade elementos teóricos desenvolvidos por Karl Marx, qual seja, o fato do autor aprofundar sua teoria de Estado a partir desta análise empírica. Por teoria de Estado marxiana, entendemos suas impressões acerca da ditadura do proletariado e, especialmente, a percepção de que o proletariado deveria desmantelar o aparato estatal através de um processo revolucionário para transformar sua condição de existência. Deve-se recordar, neste ponto, que este autor realiza uma teoria que é também calcada na orientação para a ação da classe proletária, o que fica mais, ou menos, evidente, a depender do texto observado.

Em 1848, como observado por Marx, quase meio século após o fim da Revolução Francesa, a França experimenta um novo processo revolucionário. Nota-se que, neste contexto, o povo não aceitava suas condições políticas, econômicas ou sociais, e buscava a mudança de alguns aspectos daquela sociedade, lutando com as armas que lhe cabiam naquele momento. No entanto, o desenrolar da história aponta que a burguesia francesa, almejando prestígio nas diferentes esferas da sociedade, rebelou-se contra o domínio do proletariado trabalhador naquela busca por transformações. Contando com o apoio de diversos setores sociais daquele contexto, tais como as forças armadas, as classes burocráticas e o campesinato, a burguesia se viu vitoriosa, forjando sua forma de república no despotismo ilimitado e desenvolvendo uma Assembleia Constituinte que retirava o proletariado da cena política. Neste ponto, é necessário considerar o lugar de destaque da cooptação de parte do campesinato pela burguesia, já que este foi um fato marcante para a derrota dos proletários.

Para o autor, o conjunto de concessões que a burguesia teve que fazer para que chegasse ao poder, porém, provocou, a sua própria dificuldade em se sustentar politicamente, fazendo com que esta tivesse que voltar muitos passos, indo contra muitas das mudanças experimentadas em relação ao Feudalismo e à Monarquia. Marx está falando, por exemplo, que, o mesmo camponês que apoiou

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5 Kb)   pdf (36.5 Kb)   docx (8.7 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com