TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Bacia Hidrográfica do Rio Uruçuí Preto - Piauí

Por:   •  5/5/2016  •  Artigo  •  5.316 Palavras (22 Páginas)  •  598 Visualizações

Página 1 de 22

1. Introdução

A área considerada para estudo é o da Bacia Hidrográfica do Uruçuí Preto, tendo em vista apresentar visão sintética da área do entorno do rio e da expansão agrícola na região do cerrado que corta a região sudoeste do estado do Piauí. A área possui valiosa importância para o estado no contexto social, político e econômico, e de fronteiras administrativas dentre outros, a ele fazem referencia dada a sua importância em levantamento de estudo sobre a região sul do estado do Piauí.

Paralelamente o estudo considera o fato evidenciado na região, sobre o potencial reservatório de água que são de suma importância tanto para população no atendimento as demandas de utilização, como para manutenção do quadrante geoambiental do bioma Cerrado, como também para produção agrícola estabelecida no local.

A área é composta por chapadões e vales cortados pelo rio Uruçui Preto somados por grandes extensões de terras abrangendo áreas em terrenos sedimentares, com grande potencial aqüífero, com solos de alto potencial agrícola quando explorados de forma não predatória.

A chapada do Rio Uruçui Preto encontra-se em uma área privilegiada. O Piauí apresenta certos atrativos nessa região, na qual trouxe investidores. A topografia boa, os preços baixos da terra, os vastos recursos hídricos, tanto subterrâneos quanto superficiais, além de boa luminosidade e condições climáticas favoráveis, influenciam a ocupação e utilização desta área para as práticas de diversas atividades.

A área de chapadas conforme estão desde a década de 1980 sendo ocupada pela atividade do plantio de soja em expansão, em decorrência o uso do solo com base nas capacidades produtivas, o destaque do setor econômico se faz à custa da ocorrência da implementação de técnicas agrícolas.

A modernização do campo com intensificação da agricultura de exportação introduz novas formas de consumo na sociedade moderna. É importante salientar que o presente trabalho não se trata de criticar os modelos de produção agrícola na região das bacias do Uruçuí Preto, nosso objetivo é o de incentivar a reflexão sobre o assunto.

2. Fundamentação teórica

Pode-se verificar uma serie de definições para o termo bacia hidrográfica, uma vez que dependerá do ponto de vista do autor.

No dicionário Geológico-Geomorfológico, Guerra e Guerra (2008) definem bacia hidrográfica como um conjunto de terras drenadas por um rio principal e seus afluentes, sendo que nas depressões longitudinais se verifica a concentração das águas das chuvas, isto é, do lençol de escoamento superficial, dando o lençol concentrado, ou seja, os rios.

Botelho (1999), trabalhando o conceito de microbacia hidrográfica, define esta como uma área suficientemente grande para que se possam identificar as inter-relações existentes entre os diversos elementos do quadro socioambiental que a caracteriza, e pequena o suficiente para estar compatível com os recursos disponíveis, respondendo positivamente à relação custo/benefício.

Em relação às características socioeconômicas da microbacia do Uruçui Preto, a agropecuária destaca-se como a principal atividade econômica e contempla tanto a agricultura de subsistência quanto a empresarial ou agronegócio, caracterizada principalmente pelo cultivo de grãos de soja, arroz e milho. (PLANAP, 2006).

A hierarquização fluvial terá função de auxiliar nos estudos morfométricos (análise linear, areal e hiposométrica) sobre a bacia hidrográfica. O processo consiste em estabelecer a classificação de determinado curso d’água no conjunto total da bacia hidrográfica na qual se encontra (Christofoletti, 1980).

Atualmente, a qualidade da água está relacionada à aptidão desta para usos diversos sociais e naturais. Portanto, toda forma de poluição e/ou contaminação da água que deteriorem sua qualidade, prejudiquem a saúde, segurança e o bem estar das populações; criem condições adversas às atividades sociais e econômicas; afetem desfavoravelmente a biota; afetem as condições sanitárias do ambiente devem ser evitados (Derisio, 1992, citado por Queiroz, 2005). O canal fluvial por estar envolta de áreas aonde se manifesta a ação humana, está sujeito à degradação e ao predatismo.

3. Caracterização Física e Geoambiental

A área da bacia hidrográfica do Uruçuí Preto; corresponde total ou parcial 6 folhas na escala 1:250.000 correspondendo as coordenadas de 7°18’16’’ a 9°33’06’’ de Latitude Sul e 44°15’30’’ a 45°31’11’’ estado do Piauí, longitude Oeste, compreendendo a extensão de 15.777 km². Seu curso geograficamente encontra-se situado ao sul e serve como limite ao polígono das secas.

Figura 1 – Localização da bacia Hidrográfica do rio Uruçuí Preto

Fonte: Leão (2009. p.74.)

A Bacia hidrográfica do rio Uruçui Preto compreende área total de seis municípios estando à posição geográfica da área configurando terrenos datados da era Paleozóica da Bacia Sedimentar do Maranhão-Piauí, segundo o projeto RADAN (1973) corresponde à parte meridional abrangendo as Serras de Cangalha, Penitente, Grande, Uruçuí, Vermelha, Bom Jesus e o Gurgueia.

Destacado da geologia entre outros aspectos por possuir discrições litológicas; arenitos finos com intercalação de folhelhos carbonosos, predominam arenitos cinza-claros e amarelados finos e muito finos, com acamamento delgado com aspecto lajeado e algumas áreas tornando-se grosseiro na Formação Piauí que faz contato de forma concordante com a formação Pedra de Fogo que possui discrição litológica arenitos, siltitos e folhelhos predominantemente vermelhos e róseos, com sílex calcário e gipsita.

A bacia do Rio Uruçuí Preto está totalmente compreendida na bacia sedimentar do Parnaíba, que constitui a principal bacia sedimentar da região nordeste do Brasil, que segundo Rivas (1996), “é do tipo intracratônica, pois a subsistência e a sedimentação em ciclos iniciaram-se no Período Siluriano evoluindo até o final do período Cretácio. Este sistema apresenta sedimentos que atingem 3.000 metros de espessura e são divididos nas Formações Geológicas: Serra Grande, Pimenteiras, Cabeças, Longá, Poti, Piauí, Pedra de Fogo, Sambaíba, Orozimbo e Itapecuru. Na região da bacia do rio Uruçuí-Preto afloram as formações Poti, Piauí, Pedra de Fogo e rochas ígneas ultrabásica-kimberlíticas”. Com base na Figura 2, é possível observar a disposição da formação

...

Baixar como (para membros premium)  txt (37.1 Kb)   pdf (185.8 Kb)   docx (29 Kb)  
Continuar por mais 21 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com