TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

HISTÓRIA 9º - 2º TRIMESTRE ERA VARGAS 1930-1945

Por:   •  9/6/2019  •  Resenha  •  1.583 Palavras (7 Páginas)  •  20 Visualizações

Página 1 de 7

HISTÓRIA 9º - 2º TRIMESTRE

ERA VARGAS 1930-1945

REVOLUÇÃO DE 1930

  • No início de 1929, Washington Luís, até então presidente da República representando os paulistas, indicou para sua sucessão o paulista, governador de São Paulo, Júlio Prestes. Quando, na verdade, deveria ser um representante “mineiro ou gaúcho”. Isso gerou indignação.
  • Em meados de 1929, a oposição lançou a candidatura do gaúcho Getúlio Vargas e o vice João Pessoa, governador da Paraíba. Formaram então a Aliança Liberal.
  • A Aliança Liberal refletia as aspirações da elite regional que não estavam vinculadas à elite cafeeira.
  • Em outubro de 1929, estourou a crise mundial. Com a crise os preços internacionais do café reduziram. Os fazendeiros endividaram-se com a superprodução. Surgiu desentendimento entre o setor cafeeiro e o governo federal. O presidente recusou empréstimos a juros baixos aos cafeicultores gerando insatisfação generalizada.
  • Júlio Prestes (PRP – Partido Republicano Paulista) venceu as eleições de 1º. De março de 1930 pelo Partido Republicano Paulista. A Aliança Liberal reconheceu a vitória da oposição.
  • Luís Carlos Prestes se declara comunista e funda a Liga da Ação Revolucionária com o objetivo de implantar o socialismo no Brasil.
  • No dia 26 de julho de 1930, João Pessoa (vice da chapa de Vargas) foi assassinado numa confeitaria do Recife por João Dantas (Revolta da Princesa), um dos seus adversários políticos.
  • A morte de João Pessoa levou a oposição a considera-lo um mártir da revolução.
  • No dia 3 de outubro de 1930 a Revolução estourou em MG e no RS, depois se espalhando pelo Brasil. Ainda em outubro, Getúlio assume o poder.

GETÚLIO VARGAS

  • Subindo ao poder em outubro de 1930, Getúlio Vargas permaneceu nele por quinze anos, sucessivamente, como chefe de um governo provisório, presidente eleito pelo voto indireto e ditador. Deposto em 1945, voltaria à presidência pelo voto popular em 1950, não chegando a completar o mandato e suicidar-se em 1954.
  • Vargas foi eleito presidente pelo voto indireto por 4 anos.

GOVERNO PROVISÓRIO DE VARGAS (1930-1934)

  • A composição do novo governo estava formada por gaúchos, mineiros, paulistas e paraibanos.
  • Getúlio nomeou tenentes aliados para os cargos de interventores (substitutos temporários dos governadores estaduais).
  • Vargas criou o CNC – Conselho Nacional do Café que promovia a compra e estocagem do café. A partir de julho de 1931, o governo começou a queimar o excedente de café estocado.
  • Houve uma redução de importações por conta da crise abrindo espaço para a industrialização nacional.
  • Entre 1933 e 1935, a indústria brasileira teve um crescimento expressivo. Vargas inaugurou o modelo de industrialização por substituição de importações.
  • Em 1931, Vargas criou a Lei de Sindicalização que atrelava os sindicatos ao Estado.
  • Ele fixou a jornada de trabalho em 8 horas diárias; regulamentou o trabalho noturno de menores de idade e de mulheres; instituiu a Carteira de Trabalho; a lei de férias e o direito à aposentadoria.
  • Em fevereiro de 1932, Vargas instituiu o Primeiro Código Eleitoral Brasileiro para regulamentar as eleições.
  • Instituiu o voto secreto e estendeu o direito de voto às mulheres.
  • Fixou a data da eleição da Assembleia Constituinte para o dia 13 de maio de 1933.
  • Em julho de 1932, eclodiu a Revolução Constitucionalista em São Paulo contra o governo de Vargas.

REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA

  • Insatisfeitos com as medidas centralizadoras de Vargas, os paulistas exigiam a elaboração imediata de uma Constituição e reivindicavam a substituição imediata do interventor João Alberto de Barros, militar pernambucano nomeado por Vargas, por um civil nascido em São Paulo.
  • Maio de 1932, após a morte de estudantes paulistas que se manifestavam, surgiu um grupo de manifestação conhecido como M. M. D. C (Mrtins, Miragaia, Dráusio e Camargo).
  • O Partido Democrático que era pró-governo, mudou de lado e se uniu a oposição liderada pelo Partido Republicano Paulista e formaram a Frente Única Paulista. A revolta eclodiu em 9 de julho de 1932. Depois de 3 meses de luta, os paulistas se renderam. Vargas nomeou um interventor paulista, Armando Salles de Oliveria e prometeu uma Nova Constituição.

CONSTITUIÇÃO DE 1934

  • Sistema de Governo: Federalismo
  • Voto Masculino obrigatório para maiores de 18 anos e a ampliação do voto feminino sem obrigatoriedade;
  • Serviço Militar obrigatório;  
  • Ensino Primário gratuito e obrigatório, extensivo aos adultos;
  • A nacionalização progressiva dos recursos minerais e hídricos do Brasil;
  • Princípios básicos da legislação trabalhista.

VOTO FEMININO NO BRASIL

  Promulgado o novo Código Eleitoral, estava assegurada a cidadania política às mulheres brasileiras, embora sem a exigência da obrigatoriedade do alistamento eleitoral e do voto. Essa legislação permitiu que fosse eleita a primeira parlamentar de nossa história. Tratava-se de Carlota Pereira de Queirós, uma médica paulista e primeira deputada federal do Brasil, eleita pelo voto popular.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.6 Kb)   pdf (126.7 Kb)   docx (13.3 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com