TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Reforma Psiquiátrica

Por:   •  10/9/2019  •  Artigo  •  2.441 Palavras (10 Páginas)  •  5 Visualizações

Página 1 de 10

REFORMA PSIQUIÁTRICA: SERVIÇO RESIDENCIAL TERAPÊUTICO NO PROCESSO DE REABILITAÇÃO PSICOSSOCIAL

RESUMO

        Este trabalho apresenta um levantamento bibliográfico no que diz respeito à história da Reforma Psiquiátrica no Brasil buscando analisar a importância dos Serviços Residenciais Terapêuticos no processo de reabilitação psicossocial dos usuários. Utilizando para tanto de artigos científicos, livros e legislação vigente acerca da temática. Ao final, buscou-se demonstrar através da literatura que os Serviços Residenciais Terapêuticos exercem grande influência na conquista da cidadania e, por conseguinte no processo reabilitatório dos pacientes.

PALAVRAS-CHAVE

        Reforma psiquiátrica, serviço residencial terapêutico, reabilitação psicossocial, serviços de saúde mental.

INTRODUÇÃO

        Por séculos o paciente com transtorno mental foi visto pela sociedade sob diversas perspectivas. Antes da Reforma Psiquiátrica a sua situação era de total descaso, subalternação, violação de direitos, tratamento desumano e todos os tipos de humilhação.

        Entre os grandes muros dos manicômios o que existia eram sofrimento e condições precárias de vida. Esse modelo hospitalocêntrico pregava a reeducação dos pacientes através de experiências e procedimentos médicos de caráter impositivo.

        Em meados do século XX o psiquiatra Franco Basaglia (1924-1980) lança um novo olhar sobre a situação dos pacientes com transtorno mental ao buscar novas práticas e formas de tratamento para o portador de transtorno mental a partir da desinstitucionalização, visando à inclusão destes na sociedade. Têm-se nesse momento o início de um movimento que mais tarde seria conhecido com Luta Antimanicomial, que defende os direitos humanos dos pacientes com transtorno mental e, também a reorientação do modelo assistencial, desdobrando-se na Reforma Psiquiátrica.

        De acordo com Brasil (2005):

A Reforma Psiquiátrica como “processo político e social complexo” é formado por um conjunto de atores e instituições: gestores, trabalhadores, usuários, familiares, movimentos sociais, docentes, pesquisadores e estudantes. “Compreendida como um conjunto de transformações de práticas, saberes, valores culturais e sociais, é no cotidiano da vida das instituições, dos serviços e das relações interpessoais que o processo da Reforma Psiquiátrica avança, marcado por impasses, tensões, conflitos e desafios.”

        Com a Reforma Psiquiátrica surgem alguns serviços estratégicos de saúde, a citar os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), compostos por equipes multiprofissionais que atendem os pacientes com transtorno mental grave e transtorno mental em geral, programa De Volta para Casa que visa o retorno dos pacientes com transtornos mentais oriundos de longas internações e as Residências Terapêuticas, também para os pacientes oriundos de longas internações que por sua vez estejam impossibilitados de retornarem para suas famílias.

        Nesse sentido este trabalho tem como objetivo geral analisar a importância das residências terapêuticas no processo de reabilitação psicossocial, através de uma revisão bibliográfica livros, legislação atual e de publicações científicas dos últimos  anos dos bancos de dados eletrônicos online SciELO e Google Acadêmico, usando como palavras-chave: reforma psiquiátrica, luta antimanicomial, residências terapêuticas, modelos assistenciais terapêuticos. O trabalho será dividido em três momentos: o primeiro momento diz acerca da história do movimento da Reforma Psiquiátrica no Brasil, destacando os grandes movimentos que são tidos como marcos da Reforma Psiquiátrica no Brasil e legislação atual que reza sobre o tema; o segundo momento diz sobre o conceito e objetivos das Residências Terapêuticas; e o terceiro momento se refere à importância das Residências Terapêuticas no processo de reabilitação psicossocial.

        Para este estudo, a expressão “transtorno mental” é usada para representar todos os tipos de disfunções das atividades cerebrais que, por conseguinte pode afetar o raciocínio, o comportamento, a maneira como os indivíduos estabeleçam relações com seus pares através da comunicação, o aprendizado, o raciocínio e o humor.

MOVIMENTO DA REFORMA PSIQUIÁTRICA NO BRASIL: COMO TUDO COMEÇOU

        O movimento da Reforma Psiquiátrica Brasileira tem sua origem em meados da década de 1970, baseada no movimento de Reforma Psiquiátrica Italiana de Franco Basaglia (1924-1980). Sendo a Reforma Psiquiátrica Brasileira um movimento que abrange a dimensão histórica, política e social que por sua vez é persuadida pelos interesses de grupos detentores do poder em cada momento histórico.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (15.8 Kb)   pdf (162.8 Kb)   docx (13.3 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com