TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Psicologia Cognitiva Experimental 50 ano depois-Resumo

Por:   •  2/4/2019  •  Resenha  •  1.138 Palavras (5 Páginas)  •  10 Visualizações

Página 1 de 5

FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA

Robson William Gehres Castro

A PSICOLOGIA COGNITIVA EXPERIMENTAL CINQUENTA ANOS DEPOIS

Teoria e Sistemas Cognitivo-Experimental

SANTA MARIA-RS        

O presente resumo tem por finalidade fazer uma síntese dos principais aspectos a cerca do texto “A psicologia Cognitiva Experimental 50 Anos Depois”. O mesmo tem por finalidade apresentar um quadro histórico da abordagem do processamento de informação no qual prevaleceu na Psicologia cognitiva desde seu princípio, porém manifesta-se a importância de revisões, a partir das novas abordagens que vem surgindo, principalmente, no campo da Computação e das Neurociências. A Psicologia Cognitiva Experimental, tem seu início em meados da década de 50 no sec. XX. Pode-se afirmar que a teoria em seu processo de surgimento foi marcada por diversos acontecimentos, dentre eles a Revolução Cognitiva (Baars, 1986; Gardner, 1995; Miller, 2003). Além disso, alguns acontecimentos, no contexto pelo qual a psicologia cognitiva estava inserida, foram fundamentais para o progresso da mesma enquanto ciência, dentre eles: a) A invenção do Computador; b) A Neuropsicologia; C) Teoria Matemática da Informação; D) Cibernética; E) A retomada do tempo de reação; F) Mudanças na concepção Positivista de Ciência. Tais fatos foram fundamentais para entender o processo cognitivo do processamento de informações culminando num entendimento mais amplo destes processos. Sobre os aspectos do processamento de informação na Psicologia, Palmer e Kinchi, 1986, ampliaram o seu campo de estudo a partir de que trazem a ideia de que nos seus critérios do Processamento de Informações apresentam-se filósofos e cientistas da computação, nos quais os primeiros tenham tido sua contribuição quando trataram de estudar o que deram o nome de Funcionalismo, que consiste em dizer que os estados mentais são manifestados em seu papel funcional que exercem no sistema. Já os cientistas da computação, trazem consigo a ideia da relação entre processos mentais nos computadores digitais. No entanto, alguns estudiosos contestam esse ponto de vista, no sentido de que não reproduzem a natureza da abordagem do PI. Portanto, Palmer e Kinchi, manifestam cinco propostas a respeito do PI, são elas: a) Descrição informacional; B) Decomposição Recursiva; C) Continuidade de Fluxo; D) Dinâmica de Fluxo; E) Incorporação Física. A descrição informacional relata a ideia de que os eventos mentais possam ser descrito por serem informacionais, ou seja, como essa informação entra e sai, além da contribuição dos eventos conscientes e todo restante de fatos que induzem o comportamento. A decomposição Recursiva compreende o fato de que qualquer evento informacional pode ser destrinchado em eventos mais simples, a título de exemplo uma operação de memória pode ser decomposta em várias etapas e manifesta por diagramas. A continuidade de fluxo faz alusão ao fato de que as informações devem constar na saída das operações, desta forma, ficando de base para a próxima informação consecutiva. Com relação à Dinâmica de Fluxo, a informação de saída só pode ser realizada a partir do momento que a informação de entrada esteja livre para ser feita e tenha discorrido o tempo necessário para que a entrada seja sucedida. Por fim, a incorporação física traz a ideia de que, no sistema físico dinâmico, o comportamento na forma de evento informacional, a informação é feita através de estados de sistema ou chamadas de representação e também as operações são concretizadas por mudanças de estado ou processos.

Além das contribuições desses autores, é interessante abordar os sete aspectos apresentados de uma maneira mais sintetizada por Einseack e Keane (1994), dentre eles estão: 1) A ideia de que os seres são autônomos e intencionais, por conseguinte, relacionam-se com o mundo externo; 2) A mente representada por sistemas de processamento de símbolos de uso geral; 3) Os símbolos englobam diversos processos, no qual moldam e modificam em mais símbolos, consecutivamente interagem com o mundo externo; 4) O objetivo da pesquisa psicológica é pormenorizar os processos simbólicos e representações a performance das atividades cognitivas; 5) Os processos cognitivos são demorados, ou seja, os pressupostos sobre o tempo de reação são elaborados a partir do momento que ocorrem em uma determinada continuação, possuindo uma complexidade peculiar.6) A mente possui limitações de recursos e de estrutura, portanto sua capacidade é limitada.7) O sistema simbólico possui uma essência neurológica, porém não é completamente limitada por esta.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.9 Kb)   pdf (113.9 Kb)   docx (9.9 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com