TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Psicologia Social II

Seminário: Psicologia Social II. Pesquise 787.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  24/9/2013  •  Seminário  •  511 Palavras (3 Páginas)  •  318 Visualizações

Página 1 de 3

Psicologia Social II

Está entrando no ar o blog da disciplina de Psicologia Social II do professor Marcio Acselrad. Fiquem a vontade, a casa é vossa. Postem, comentem, sugiram links, retweettem, etc. Nosso objetivo é discutir questões relacionadas ao homem em sociedade e à psicologia social em todas as suas possiveis dimensões, alem de mostrar que o estudo pode e deve ser lúdico, interativo, divertido. Sejam bem vindos.nova concepção de homem para a Psicologia

Galera, aqui está o resumo do primeiro texto da coletânea de textos. É o da Silvia Lane.

Foi massa sair da sala!

Xêru!!

A Psicologia Social, na década de 50, cabia dentro de duas tendências predominantes: primeira a pragmática e segundo a filosófica. A Psicologia Social teve dificuldade de aceitação, tendo em vista que logo surgiram questionamentos a respeito de não conseguir intervir, explicar ou ao menos prever comportamentos sociais.

A Psicanálise entra em jogo e também faz uma crítica, alegando que a Psicologia Social seria uma ciência ideológica, e crítica também o positivismo por perder o ser humano em nome da objetividade.

No inicio o Brasil oscila entre as vertentes, porém a partir de congressos interamericanos o Brasil começa a construir a sua própria vertente.

A ideologia nas ciências humanas

As diversas vertentes que as ciências humanas percorreram, do positivismo na procura da objetividade dos fatos. A ideologia, como produto histórico que se cristaliza nas instituições, traz consigo uma concepção de homem necessária para reproduzir relações sociais, que por sua vez são fundamentais para a manutenção das relações de produção da vida material da sociedade como tal. Se a psicologia apenas descrever o que é observado ou enfocar o indivíduo como causa e efeito de sua individualidade, ela terá uma ação conservadora, estatizante, ideológica, quaisquer que sejam as práticas decorrentes.

A psicologia social e o materialismo histórico

Nem o positivismo nem o subjetivismo deram conta de explicar o homem criativo e transformador. Torna-se, necessária, uma nova forma de compreensão que conseguisse explicá-lo. Daí a procura de uma psicologia social que partisse da materialidade histórica produzida por e produtora de homens.

A partir de críticas à psicologia social “tradicional”, percebemos dois fatos fundamentais:

1. o homem precisa relacionar-se com outros homens para sobreviver

2. a sua participação no meio depende da aquisição da linguagem

Decorrências metodólogicas: a pesquisa-ação enquanto práxis

- Pesquisador e pesquisado se definem por relações sociais; desta forma, conscientes ou não, sempre a pesquisa implica intervenção, ação de uns sobre outros.

Toda psicologia é social

Esta afirmação não significa reduzir as áreas específicas da Psicologia à Psicologia Social, mas

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.5 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com