TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

SINDROMES MANÍACAS E TRANSTORNO BIPOLAR

Por:   •  31/8/2015  •  Trabalho acadêmico  •  2.157 Palavras (9 Páginas)  •  414 Visualizações

Página 1 de 9

CENTRO UNIVERSITÁRIO CEUMA

ABIGAIL CARNEIRO

DARRISON WILLIE

GABRIEL CUTRIM

JAIME REIS

KAYANNE BARBOSA

LAYLA BARBOSA

MARIANA LOREDO

WANDÉRCIA LEITE

SÍNDROMES MANÍACAS E TRANSTORNO BIPOLAR

São Luís – MA

2015

ABIGAIL CARNEIRO

DARRISON WILLIE

GABRIEL CUTRIM

JAIME REIS

KAYANNE BARBOSA

LAYLA BARBOSA

MARIANA LOREDO

WANDÉRCIA LEITE

SÍNDROMES MANÍACAS E TRANSTORNO BIPOLAR

Relatório final, apresentado a Universidade Ceuma, como parte das exigências para a obtenção de nota do 2º bimestre.

.

São Luís – Ma

2015

 

“Cem vezes todos os dias lembro a mim mesmo que minha vida interior e exterior depende dos trabalhos de outros homens, vivos ou mortos, e que devo esforçar-me a fim de devolver na mesma medida que recebi”.

                                                                                                     (Albert Einstein)

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO        

2 SÍNDROME MANÍACA        

2.1 Subtipos das Síndromes Maníacas:        

2.2 Substâncias associada à mania e à hipomania:        

3 TRANSTORNO BIPOLAR        

3.1 Características        

3.2 Subtipos de transtorno bipolar:        

4 POSSÍVEIS CAUSAS DO TRANSTORNO BIPOLAR        

5 DIAGNÓSTICO        

6 TRATAMENTO        

7 CONCLUSÃO        

8 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS        


1 INTRODUÇÃO

A síndrome Maníaca é caracterizada pela euforia, expansão do eu, além da presença quase constante da aceleração de todas as funções psíquicas - taquipsiquismo sendo manifestado por agitação psicomotora, e pensamento acelerado. Classificam-se as síndromes maníacas em subtipos: Mania franca, hipomania e mania delirante.

Discute-se também a respeito do transtorno bipolar caracterizado por episódios de alteração no humor difícil de controlar, fazendo correlação com a Mania e depressão (bipolar I) ou hipomania e depressão (bipolar II), além de outras formas.

 

        Nos últimos anos o tratamento da síndrome maníaca e do transtorno bipolar tem avançando consideravelmente com o uso dos anticonvulsivantes e mais recentemente esse tratamento tem sido difundido por meio da utilização de antipsicóticos. O tratamento medicamentoso será desenvolvido no trabalho para facilitar a compreensão a cerca do uso das medicações.

2 SÍNDROME MANÍACA          

            A síndrome maníaca é um conjunto de manias afetadas que estão diretamente relacionadas ao humor e as funções vegetativas. Como afirma Monedero (1975, apud DALGALARRONDO, 2008, p.316), “de modo geral, podem-se observar os seguintes sintomas e sinais nas síndromes maníacas:                          Aumento da autoestima: O paciente sente-se superior, melhor, mais potente; Elação: Sentimento de expansão e engrandecimento do eu;                       Insônia: Mais precisamente, a diminuição da necessidade de sono;          Pressão para falar: Tendência irresistível de falar sem parar;                                       Agitação psicomotora: Pode ser muito intensa até quadro de furor maníaco; Alucinações: Geralmente auditivas, com conteúdo de grandeza”.

2.1 Subtipos das Síndromes Maníacas:

  • Hipomania

É um estado semelhante à mania, porém mais leve. Muitas vezes passa despercebida, não recebendo atenção médica. Dura aproximadamente menos de uma semana. O indivíduo fica mais disposto que o normal tem um repertório maior em falar, não se sente cansado. A hipomania não apresenta sintomas psicóticos, nem requer hospitalização.

  • Mania Franca ou Grave

É a forma mais intensa da mania, com taquipsiquismo acentuadíssimo, agitação psicomotora e fuga de ideias, ou seja, causam alterações no                  comportamento (agressões, hiperatividade), humor (hostilidade, ira) e pensamento.

  • Mania com sintomas psicóticos

É um episódio maníaco grave com sintomas psicóticos. Tem-se alteração no humor onde o paciente fica claramente em pânico, desesperado; alteração no pensamento: associações frouxas, alucinações, incoerente; e por fim alterações no comportamento com agitação psicomotora e atividade frenética e bizarra.

2.2 Substâncias associada à mania e à hipomania:

 A mania pode ser originada pelo uso de substancias ou pela abstinência das mesmas. Vejamos agora algumas substancias que estão associadas à hipomania e à mania. Substancias como: ÁLCOOL, ANFETAMINAS, BARBITÚRICOS, BENZODIAZEPINICOS, COCAÍNA, CAPTOPRIL, LOXAPINA, e outros.

3 TRANSTORNO BIPOLAR

Transtorno bipolar era denominado até bem pouco tempo de “psicose maníaco-depressiva”. Esse nome foi abandonado principalmente porque este transtorno não apresenta necessariamente sintomas psicóticos; na verdade, na maioria das vezes esses sintomas não aparecem. A mania é o mais característico dos episódicos e, apesar de frequente e incapacitante (é o que mais resulta em internações agudas em virtude das graves mudanças de comportamento e conduta que provoca), é pouco estudada e diagnosticada. A hipomania, sua forma mais leve, era praticamente desconhecida pela maioria dos clínicos, sendo confundida com a normalidade ou transtornos de personalidades borderline, narcisista ou antissocial.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (14.2 Kb)   pdf (130.9 Kb)   docx (18 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com