TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

TDAH - HIPERATIVIDADE NA INFÂNCIA: UM TRANSTORNO FAMILIAR

Por:   •  14/9/2020  •  Trabalho acadêmico  •  4.942 Palavras (20 Páginas)  •  3 Visualizações

Página 1 de 20

[pic 1]

FACULDADE VALE DO SALGADO

BACHARELADO EM PSICOLOGIA

GISELE DA SILVA FREITAS; LUANA PEIXOTO BATISTA; PAULO HENRIQUE GIRÃO DO NASCIMENTO; ROSENILZA LIMA FREIRE

TDAH - HIPERATIVIDADE NA INFÂNCIA: UM TRANSTORNO FAMILIAR.

ICÓ-CE

2017

GISELE DA SILVA FREITAS; LUANA PEIXOTO BATISTA; PAULO HENRIQUE GIRÃO DO NASCIMENTO; ROSENILZA LIMA FREIRE

TDAH - HIPERATIVIDADE NA INFÂNCIA: UM TRANSTORNO FAMILIAR.

Projeto de pesquisa submetido à disciplina de Metodologia da Investigação e Escrita Científica do Curso Bacharelado em Psicologia da Faculdade Vale do Salgado, a ser apresentado como requisito para obtenção de nota.

ICÓ-CE

2017

LISTA DE SIGLAS OU ABREVEATURAS

ABDA: Associação Brasileira do Déficit de Atenção

CAPS i: Centro de Atenção Psicossocial Infantil

TCC: Tratamento Cognitivo-Comportamental

TCLE: Termo de Consentimento Livre Esclarecido

TDAH: Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade

TFD: Termo de Fiel Depositário


SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO        5

2 OBJETIVOS        7

2.1 OBJETIVO GERAL        7

2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS        7

3 REVISÃO DE LITERATURA        8

3.1 TDAH: CONCEITOS E DEFINIÇÕES        8

3.2 SINTOMAS E MEDICAÇÕES        10

3.3 IMPACTO NO ÂMBITO FAMILIAR        12

3.4 O PAPEL DO PSICÓLOGO NO TRATAMENTO DO TDAH        14

4 METODOLOGIA        17

4.1 TIPO DE ESTUDO        17

4.2 LOCAL DE ESTUDO        17

4.3 PARTICIPANTES DO ESTUDO        18

4.4 INSTRUMENTO E COLETA DE DADOS        18

4.5 ANÁLISE DOS DADOS        18

4.6 ASPECTOS ÉTICOS        18

5 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO        20

6 ORÇAMENTO        21

REFERÊNCIAS        22

1 INTRODUÇÃO

A história do TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade) começa no século XVIII com o médico escocês Alexander Crichton (1763 – 1856). Seus escritos apontavam para o que temos hoje como definição deste transtorno. Em um deles chamado “Atenção e suas Doenças” ele afirma que todos temos variações no nível de atenção, mas que alguns indivíduos em particular, tem uma “desatenção patológica”. Não houve precisão em seu diagnóstico sobre esta patologia por deixar de observar a relação dos déficits de atenção e outras circunstâncias que envolviam estes pacientes, tais como disfunção metabólica, epilepsia ou mesmo um trauma cerebral, que certamente influenciariam no diagnóstico. Mesmo assim Crichton é reconhecido como pioneiro pela tentativa de sistematizar os comportamentos de desatenção observados. (REZENDE, 2016)

Segundo Caliman (2010), atualmente se recorre ao DSM IV-R (2000) e a síndrome hipercinética exarada no CID 10 (1992) para um diagnóstico mais preciso. Porém, nota-se que, historicamente, não era necessário desenvolver os três sintomas simultaneamente, a saber a hiperatividade, a impulsividade e a desatenção, para que se estabelecesse o transtorno. George Still, primeiro pediatra inglês, em 1902 o chamou de síndrome da encefalite letárgica e no decorrer do tempo recebeu outras nomenclaturas até chegarmos a que temos nos dias hoje.

Há um discurso recorrente no âmbito escolar no que diz respeito ao diagnóstico precoce de TDAH. Cada vez mais alunos aparecem com o transtorno diagnosticado e, por conseguinte, o tratamento medicamentoso é indicado. O cloridrato de Metilfenidato, comercializado no Brasil com os nomes farmacológicos de Ritalina (do Laboratório Novartis) e Concerta (Laboratório Janssen-Cilag), tem sido os mais prescritos. (BONADIO, MORI, 2013)

Beltrame e colaboradores (2015) afirmam que a falta de um diagnóstico preciso e a consequente apropriação imediata deste pelos pais como resposta ao mau desempenho escolar, afeta drasticamente a vida do indivíduo bem como todo o contexto social onde este encontra-se inserido. A criança deixa de ser indisciplinada e passa a ter problemas mentais. Segundo eles, é importante questionar o que está acontecendo de fato, pois crianças sadias estão sendo transformadas em doentes.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (35.8 Kb)   pdf (240.7 Kb)   docx (36.3 Kb)  
Continuar por mais 19 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com