TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Importancia Da Familia No Cuidado Ao Portador Mental

Por:   •  1/8/2013  •  2.973 Palavras (12 Páginas)  •  358 Visualizações

Página 1 de 12

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS - UNITINS

CURSO: Serviço Social - 2008/2

DISCIPLINA: Trabalho de Conclusão de Curso II

A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA NO CUIDADO AO PORTADOR DE TRANSTORNO MENTAL.

NINIL.

Integrantes:

Celia Maria Araujo Oliveira Silva

SOLANE MENDES FERREIRA

KLEBER HONORATO DIAS

Ronae Minelle Milhomem Silva

Professores Avaliadores:

Albetânia Pessoa de Sousa

Nota: 9,30

Cidade: Tocantinópolis

Data: 07/2009

RESUMO

Este artigo tem como objetivo apresentar um estudo sobre a importância da família no cuidado ao portador de transtorno mental. Realizou-se uma revisão bibliográfica apresentando os pontos mais relevantes acerca dessa temática em que os autores ROSA (2008), SOUSA (2000) e MELMAN (2001) defendem idéias equivalentes sobre a Reforma Psiquiátrica e o cuidado da família. Também MENEZES (1981) aborda as formas de tratamento direcionados aos portadores de transtornos mentais. Fez-se um breve histórico acerca da família na assistência psiquiátrica, enfatizando a Reforma Psiquiátrica enquanto movimento que transformou o modelo hospitalocêntrico (tratamentos em hospitais), até a inserção da família no processo de tratamento.

Palavras Chave: Família, Transtorno mental e Reforma Psiquiátrica.

INTRODUÇÃO

De acordo com os estudos de ROSA (2008) percebe-se que durante muito tempo, os hospitais psiquiátricos foram o centro da assistência ao portador de transtorno mental, que tinham como princípio terapêutico o isolamento social e familiar dessas pessoas. Até então a família não acompanhava e muito menos se interessava pelo tratamento dispensado ao seu membro, ela via na instituição psiquiátrica a solução para sua questão, além disso, no cenário da saúde mental os familiares eram considerados propiciadores do adoecimento de seu familiar.

Frente a essa problemática surgem no Brasil críticas ao modelo excludente até então vigente destacando-se o Movimento de Reforma Psiquiátrica. Em meio a esse novo paradigma a família é chamada a desempenhar seu papel de cuidadora. Nesse sentido, este estudo surge da necessidade e interesse de um conhecimento mais detalhado sobre a temática que envolve a família no cuidado ao portador de distúrbio mental, uma vez que, considera-se relevante à participação dos familiares na reabilitação do doente mental não apenas como informante, mas também como principal aliada na reinserção social e familiar de seu ente adoecido, assim promovendo o bem-estar e melhoria na qualidade de vida de todo o grupo familiar.

Ao deslocar o conhecimento adquirido para o foco de familiares de pessoas com sofrimento psíquico, e entendendo a família como cuidadora nas situações de saúde e doença de seu membro, esse estudo teve por objetivo trazer uma reflexão acerca da família na área da saúde mental, procurando despertar um interesse maior e conscientizar os envolvidos nos aspectos referentes ao cuidado do portador de transtorno, enfocando a família como principal protagonista nesse processo.

Para atingir os objetivos propostos,

...

Baixar como (para membros premium)  txt (20.5 Kb)  
Continuar por mais 11 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com