TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATPS Psicologia Social

Por:   •  13/4/2015  •  Trabalho acadêmico  •  1.479 Palavras (6 Páginas)  •  172 Visualizações

Página 1 de 6

Universidade Anhanguera – UNIDERP

Centro de Educação a Distância- Polo Caxias- Ma.

Curso: Serviço Social

Disciplina: Psicologia Social e Serviço Social

Professor(a) Distância: Helenrose .A. da.S. Pedroso Coelho

Tutor(a) Presencial: Maria Auricéria Santana

Psicologia Social e Serviço Social: VIOLÊNCIA E CORRUPÇÃO  

“ BOPE DE VILÕES Á HERÓIS”

[pic 1]

       Cleidyane Soares da Silva: RA 362846  

   Gidenee Nogueira Silva Medeiros: RA 362846

Marcela Lima do Nascimento: RA378301

Mariana Lima do Nascimento: RA371667

 Mônica Pereira da Silva: RA399068

Caxias- Ma.
Setembro de 2013

ANÁLISE DO FILME TROPA DE ELITE: SOBRE O PRISMA DE ALGUNS CONCEITOS IMPORTANTES DA PSICOLOGIA SOCIAL.

O presente trabalho tem como objetivo analisar a realidade social vivenciada nos dias atuais sobre os acontecimentos de punho econômico, social e psicológico que ocorrem na sociedade.O filme transmite em diversos momentos representações nas quais busca-se retratar ideologicamente como é na realidade.O filme tropa de elite, conseguiu levantar polemica antes mesmo da sua estréia, com o vazamento do filme na internet. Dirigido por José Padilha, se passa em 1997, pouco antes da visita do Papa João Paulo II no Rio de Janeiro, totalmente pautada em situações que foram baseadas em fatos reais, encontramos o Capitão Nascimento, um dos comandantes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), encarregado de garantir a segurança do pontífice em um dos morros cariocas. Nascimento, prestes a ganhar um filho, está cansado do trabalho e acredita ser esta uma missão estúpida. Enquanto lida com seus problemas, procura um substituto que tenha seus ideais de honra e profissionalismo, que podem estar na figura dos aspirantes Matias e Neto. No filme apresenta, como resultado do descaso do governo, a corrupção que assola os mais variados posto e grau hierárquicos da força policial, além da hipocrisia da classe media, representada pelos estudantes universitários que criticam a violência policial, sendo estes mesmo realizam o consumo e o trafico de drogas favorecendo assim a violência urbana. As atitudes  e as vivencias diárias dos membros do BOPE, podem parecer extremas, mas é uma forma de agir inevitável e justificável dentro do ponto de vista deles. Mais do que lutar pela justiça, eles lutam pela sobrevivência diária, e nessa batalha há vitima de ambos os lados.

O QUE É CULTURA?  A cultura está presente nas manifestações artísticas de um povo ou de uma civilização. Uma pratica passada de geração para geração, seja nas formas lingüísticas, sociais e comportamentais, onde à transformação e o incorporamento de outro aspectos culturais ao longo do tempo, procurando assim melhorar a vivência das novas gerações. A cultura brasileira é derivada da miscigenação racial de outros povos, somos reconhecidos pela alegria e a boa disposição um exemplo é o samba que faz parte de nossa cultura. Na sociedade adquirimos costumes, valores, crenças em tudo aquilo que compromete o pensar, o agir, o sentir de um individuo.

MANIFESTAÇÕES CULTURAIS NO FILME? Com os problemas sociais vividos pela maior parte da população do Rio de Janeiro, as manifestações culturais relatada no filme foi realidade de forma violenta do tráfico de droga, crimes, pobreza, milícias, não só por parte da população carente, mas também por autoridades policias pelos mais variados postos e graus de hierarquia, além de armamento pesado por parte dos traficantes e falta de recurso por parte da policias.

Os dois conflitos sociais presentes no filme, no qual mais chamou a atenção foram a violência e a corrupção. O estudo aqui apresentado tem como questão central a indagação sobre quais as representações sociais de violência presente nos diversos grupos apresentados no filme Tropa de Elite.Ao analisar o filme, percebe-se a persistência da violência, da desigualdade social e das fragilidades das instituições da segurança pública presente no nosso dia-a-dia. A violência sempre acompanhou de algum modo, a trajetória evolutiva do ser humano até nossos dias.

Se remetermos tais considerações para o âmbito da psicologia social, não teremos maiores dificuldades em verificar que a análise da violência através das representações sociais de alguns grupos sobre as atitudes e comportamentos violentos, é uma instigante área de estudos para o campo profissional dos Assistentes Sociais. A corrupção é um mal, uma praga, uma peste que afeta o sistema, quer por falta de incentivo do governo, quer pela falta de caráter das próprias pessoas ou por outros motivos dos mais diversos possíveis, o problema é que tudo isso chega a um estágio que o controle torna-se quase impossível.

Sabe-se que a corrupção está alojada nos altos cargos do poder publico. Sendo assim, se analisarmos por inteiro a obra de Padilha, nota-se que o sistema é o terreno de disputa entre os corruptos e os éticos, que nos dias atuais é dominado pela corrupção.

PORQUE O SERVIÇO SOCIAL É IMPORTANTE NA RESOLUÇÃO DE CONFLITOS SOCIAIS?

Porque o Serviço Social, pela sua natureza, deve atuar sobre as causas dos problemas sociais, sendo assim, é necessária a participação do profissional Assistente Social nas equipes governamentais de planejamento econômico e bem-estar social, sempre se preocupando com a mudança da sociedade, procurando melhor formação do cidadão e maior aproximação entre o povo e governo.

É importante os princípios do Serviço Social e suas técnicas são universais, mas sua aplicação técnica exige bastante habilidade e adequação às situações, o que precisa ser mais desenvolvido na área do campo do profissional. A ação profissional Assistente Social está atrelada à resolução dos conflitos individuais ou coletivos, com um propósito de assegurar as relações que constituem a sociedade. Sendo assim a ação profissional está integrada a um conjunto de políticas e instituições, sendo assim concebe o Serviço Social o auxilio aos outros, independente das manifestações sociais, sem levar em conta, portanto, as manifestações, muito menos a relação capital/trabalho.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.9 Kb)   pdf (180.7 Kb)   docx (428.7 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com