TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

PORTFÓLIO CICLO II MÓDULO B FASE II

Por:   •  16/12/2018  •  Trabalho acadêmico  •  1.519 Palavras (7 Páginas)  •  52 Visualizações

Página 1 de 7

[pic 1]

CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL - UNINTER

BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL

ALUNA (O): Camila Bezerra Soares Santos [a]RU 1328465

NOME DO TUTOR LOCAL: Gisele Cristina Galhardo Siqueira.

RELATÓRIO DE PESQUISA DE PORTFÓLIO

CICLO II MÓDULO B FASE II

DISCIPLINAS: INSTRUMENTALIDADE DO SERVIÇO SOCIAL E INSTRUMENTAIS TÉCNICO OPERATIVOS DO SERVIÇO SOCIAL.

Avaré, São Paulo

2018

ALUNA (O): Camila Bezerra Soares Santos RU 13284654

RELATÓRIO DE PESQUISA DE PORTFÓLIO

CICLO II MÓDULO B FASE II

DISCIPLINAS: INSTRUMENTALIDADE DO SERVIÇO SOCIAL E INSTRUMENTAIS TÉCNICO OPERATIVOS DO SERVIÇO SOCIAL.

[pic 2]

Avaré, São Paulo

2018

INTRODUÇÃO [b]

Este relatório foi desenvolvido a partir da necessidade de aprofundar o conhecimentos em relação as disciplinas de Instrumentalidade e Instrumentais técnico operativos do Serviço Social.

Verificaremos quais são, e como são desenvolvidos os instrumentais utilizados na Instituição entrevistada. Entenderemos melhor a funcionalidade da instrumentalidade dentro do processo de trabalho do Assistente Social da Instituição entrevistada.

A partir deste estudo, poderemos entender como o profissional de Serviço Social consegue atender as demandas diárias, se utilizando dos instrumentais e garantindo que a questão social ali depositada seja bem atendida, solucionando o problema de grandes demandas em pequenos espaços sócio ocupacionais.

É de suma importância que o profissional conheça e domine os instrumentais, para que saiba coloca-los em pratica, pois cada espaço sócio ocupacional tem seu perfil, fazendo uso até de novos instrumentais para que seja atingido as demandas e a melhoria no atendimento dos usuários. O profissional precisa estar atento de cada caso é um caso, por isso fazemos uso de muitos instrumentais. Ao longo do trabalho entenderemos quais são, e como são utilizados.  

DESENVOLVIMENTO

2.1 Debate Teórico

Os diferentes espaços sócio ocupacionais [c]impõe aos profissionais constantes reflexões acerca dos instrumentos a serem utilizados. Trata se de uma escolha que deve ser ponderada, de modo que, o indivíduo não seja penalizado quanto ao acesso aos seus direitos, seja ele qual for. Evitando que o usuário seja discriminado, pratica contraria ao código de ética da profissão.

A Instrumentalidade deve se pautar sobre a realidade social, cujo a complexidade necessita de um aparato técnico metodológico especifico, de modo que seja possível compreender a totalidade do objeto de intervenção. Por atuar diretamente na realidade social, o processo de qualificação profissional deve ser continuo para pleno exercício da pratica.

A Apreensão da realidade social possibilita que as demandas apresentadas possam ser subsidiadas com propostas mais amplas de intervenção.

O que define quais instrumentos serão utilizados na intervenção são os objetivos profissionais, ou seja, o ato de agir requer planejamento para execução da ação profissional. É no momento da execução que a metodologia a ser aplicada é construída, onde o profissional se questiona o “porque”, “como” e “para que” determinado instrumento deve ser utilizado.

A observação e a entrevista são instrumentos fundamentais para início do atendimento ao usuário. A partir desses dois instrumentais, o profissional pode planejar uma execução mais efetiva, dentro da demanda trazida por esse usuário.

A visita domiciliar também se faz importante no processo de trabalho do profissional, pois possibilita a visualização da realidade do usuário em seu contexto sócio cultural. Esse instrumento subsidia a compreensão da complexidade do sistema familiar e comunitário do indivíduo atendido. Favorece a coleta de dados e analise da situação sócio familiar, da saúde, situação escolar e violação de direitos dentro do seio familiar.

Verificando um campo mais amplo, a visita domiciliar possibilita a intervenção e articulação com outros setores sócio ocupacionais, como escolas e postos de saúde (Médico da família), independente do motivo a que se deve a visita do profissional.

Há um instrumento que possibilita a troca de experiências e alcance maior de usuários, o trabalho em grupo. O grupo é um instrumento que proporciona aos usuários expor situações vivenciadas por eles e, dessa forma, desenvolver um olhar mais crítico, reflexivo. Consequentemente, a socialização de informação sobre os direitos sociais tem mais chances de atingir espaços de pertencimento graças ao poder da multiplicação desses dados.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (11.2 Kb)   pdf (87.5 Kb)   docx (24 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com