TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Análise do filme - Tempos Modernos Chaplin

Por:   •  19/12/2017  •  Trabalho acadêmico  •  600 Palavras (3 Páginas)  •  796 Visualizações

Página 1 de 3

Filme: Tempos Modernos (Charlie Chaplin)

Podemos observar no material disponibilizado, que no filme Tempos Modernos há uma sátira ao fordismo, Charlie Chaplin o protagonista do mesmo trabalha incessantemente nas linhas de produção de uma fábrica, trabalho esse que se limita em apertar porcas transportadas em uma esteira à sua frente, uma característica forte do fordismo que é limitar o operário a uma única tarefa que seja contínua, específica e de certa forma “automatizada”, uma operação que exige o mínimo de esforço psíquico e treinamento do trabalhador, na mesma linha que Chaplin está atuando outros dois operários concluem essa etapa da produção ambos martelando a peça que foi manuseada pelo protagonista.

O filme também mostra os malefícios causados pelo fordismo, exemplo esse quando Chaplin sai da linha de produção para seu intervalo e continua praticando o mesmo movimento continuamente fora da linha, apresentando problemas psicológicos causados pela limitação e incessante repetição de tal movimento. Também podemos enxergar no filme a hierarquia dentro de uma organização, quando um gestor da fábrica dá uma ordem pra um subordinado encarregado de controlar a velocidade da esteira de produção, esse tal superior controla a todo momento seus funcionários através de uma grande tela, em uma cena onde Chaplin sai para o intervalo ele interrompe o descanso do mesmo de forma autoritária ordenando que volte ao trabalho, outra característica fortíssima do fordismo que é buscar o máximo de resultado na área operacional da organização.

Há também uma cena onde vendedores apresentam ao gestor da fábrica uma máquina que promete diminuir o tempo de alimentação dos operários, o equipamento é tão futurista que ele mesmo faz sua apresentação, após isso ela é levada a linha de produção para sua apresentação prática e nosso protagonista é o cobaia, no começo tudo ocorre bem mas depois de um tempo a máquina apresenta problemas e perdem o controle total do equipamento, então a apresentação se resume em um fiasco e o gerente da organização perde o interesse pelo tal equipamento.

É retratado também como uma afronta ao método fordismo o momento em que Chaplin sofre de um surto nervoso, onde persegue uma das funcionárias da fábrica pelo fato de ter botões atrás de sua vestimenta que lembram as porcas que o mesmo passa todo o expediente apertando na linha de produção, além desta ação ele também joga óleo em seus companheiros de trabalho e em seu superior, até o momento em que chamam uma ambulância para que levassem o protagonista ao acompanhamento médico.

Mais à frente Chaplin já em outra empresa tem o cargo de auxiliar de mecânico, ele auxilia um velho mecânico que pelo que parece possui vasta experiência com máquinas, já Chaplin é leigo quando se trata de máquinas automatizadas, então podemos relacionar os incidentes ocorridos mais a frente no longa à esse primeiro contato do protagonista com máquinas de grande porte. Após essa passagem por uma empresa de um maior porte, ele se aventura em uma indústria naval onde o trabalho é quase totalmente artesanal e cobra uma habilidade maior de seus operários, mas partindo do ponto em que Chaplin não possuía o mínimo de experiência na área o resultado não foi dos melhores e acaba afundando uma embarcação ao

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.7 Kb)   pdf (37.4 Kb)   docx (11.6 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com