TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Fichamento do Caso: Harvard Brasil Foods

Por:   •  9/5/2016  •  Resenha  •  872 Palavras (4 Páginas)  •  3.933 Visualizações

Página 1 de 4

[pic 2]

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ

MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS

Fichamento de Estudo de Caso

Douglas José Andrade

Trabalho da disciplina Princípios de Finanças

Tutor: Prof. Ricardo Barbosa da Silveira/ José Manuel Bernar Borges Lourenço

Nova Friburgo

2015

Estudo de Caso: Harvard Brasil Foods

TÍTULO: Princípios de Finanças

Subtítulo: Caso Harvard Brasil Foods

REFERÊNCIA: HAVARD BUSINESS SCHOOL: David e Bell, Natalie Kindred. 513 – P08. Marzo 01, 2012.

O estudo de caso abordado nos traz todo o processo de criação da Brasil Foods, fusão das duas maiores marcas e produtoras de alimentos do Brasil, (SADIA e PERDIGÂO). Essa fusão aconteceu após uma espera de dois anos e foi muito comemorada pelo diretor da BRF, José Antônio do Prado Fay que tinha estabelecido duas metas grandiosas para a empresa, tanto nacional como internacionalmente. Com um faturamento expressivo em torno de bilhões e uma gama de funcionários que ultrapassava os cem mil, a empresa conseguia controlar o mercado mundial em torno dos 9% e conseguia manter uma participação de mercado em torno dos 60 a 80 %, processados no Brasil. No parâmetro nacional, a BRF teria como meta duplicar as vendas em 5 anos aumentando sua participação no mercado de varejo e conquistando participação no setor de foodservice, no mercado internacional, a meta era mudar sua condição de exportadora para multinacional com unidades em outros países. Estrategicamente isso significa que o Brasil ganha solidez e contribui para uma maior participação na economia mundial como investidor e não apenas receptor de capitais.

José Antônio tinha o conhecimento e uma visão ampla do negócio, entendendo que a empresa possuía um diferencial de mercado e que poderia trabalhar com processos interdependentes para desenvolver um grande gama de produtos. Mas por outro lado entendia que a BRF tinha suas raízes brasileiras e que atuava fortemente no mercado doméstico, e que para levar a empresa a se tornar uma multinacional iria precisar de uma equipe altamente competitiva que entendesse de mercados estrangeiros e condições locais. Outro ponto importante era a definição dos locais como, América Latina, Oriente Médio, África ou Ásia para a inicialização do processo de expansão.

Outro grande desafio era conseguir integrar os colaboradores das duas grandes empresas, já que até então haviam sido empresas altamente concorrentes e competitivas entre si. Isso veio através de grandes treinamentos corporativos, comunicando sempre os funcionários de todos os acontecimentos, entre outras ações para continuar mantendo o nome da marca, podemos perceber uma gestão de pessoas fortíssima sobre ambas as empresas. Nesse mesmo período as empresas procuravam encontrar meios para seguirem crescendo, enquanto umas das preocupações do CEO, José Antônio era como capitalizar as oportunidades que surgiam.

As oportunidades surgiriam tanto no mercado interno como no mercado externo. No mercado interno existia uma combinação de tendências demográficas, socioeconômicas e culturais, que criava uma tendência para alimentos congelados e processados somado ao aumento na renda dos trabalhadores e uma migração para as grandes cidades, gerando um crescimento nas decisões na compra de alimentos. Já no mercado externo existia um crescimento significativo no consumo de alimentos processados e produtos à base de proteína. O principal foco da BRF no mercado externo era ampliar suas operações de produção, marketing e distribuição. 

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.9 Kb)   pdf (161.5 Kb)   docx (45.6 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com