TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

PROJETO INTERDISCIPLINAR III: ADEQUAÇÃO DOS PROCESSOS GERENCIAIS AO PARADIGMA DO TRABALHO DECENTE E DA GESTÃO DA DIVERSIDADE

Por:   •  9/10/2018  •  Projeto de pesquisa  •  3.646 Palavras (15 Páginas)  •  166 Visualizações

Página 1 de 15

Resumo

O objetivo do projeto é compreender os conceitos do trabalho decente e de gestão da diversidade por meio da análise do impacto da discriminação no ambiente de trabalho, da dimensão de responsabilidade social empresarial na gestão da diversidade e do desenvolvimento sustentável, bem como, da análise do desempenho que se adquire com o trabalho decente, tendo em vista as estratégias de gestão orientadas por esse conceito. Sendo assim, utilizou-se o método de pesquisa exploratório-descritiva por meio de um estudo de caso envolvendo a empresa Make Bella. Verificou-se com esta pesquisa que o trabalho decente, a gestão da diversidade e o desenvolvimento sustentável são essenciais para o aumento do motivacional dos funcionários, o combate contra a desigualdade e o racismo no ambiente de trabalho, bem como, a redução de custos operacionais, respectivamente. Sendo assim, destaca-se que o trabalho decente e a gestão da diversidade promoverem um bom desempenho para as empresas, pois garantem um bom clima organizacional que é responsável por gerar criatividade e inovação que têm grande impacto no desempenho econômico das organizações. Portanto, destaca-se que a responsabilidade social empresarial como nova forma de gestão é uma vantagem competitiva para as empresas garantirem seu sucesso no mercado, o que é evidenciado pelo aumento do faturamento, aumento do lucro e redução de custos e despesas para a empresa Make Bella em um período de crise econômica.

Palavras-chave: Trabalho. Diversidade. Responsabilidade Social.

1. INTRODUÇÃO

Atualmente, muito se tem falado sobre Responsabilidade Social Empresarial (RSE), pois é um assunto que envolve os colaboradores das empresas, mas diz respeito à redução dos impactos negativos do negócio na sociedade e no meio ambiente. Segundo o Instituto Ethos (2006), as empresas são como seres vivos e sociais, pois vivem como sociedade estabelecendo relações umas com as outras para fazer seus negócios, portanto destaca-se que as organizações devem se preocupar com a sua imagem e com os impactos que geram na sociedade. Logo, este assunto deve ser entendido como uma nova forma de gestão, conforme é destacado:

"A responsabilidade social empresarial é a forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo o estabelecimento de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais." (Instituto Ethos, 2006:05)

Chama-se de novo modelo de gestão, porque a aplicação do RSE requer uma administração que tenha foco no trabalho decente, na gestão da diversidade e no desenvolvimento sustentável, ao invés de estar com o foco somente em lucros e resultados de processos empresariais. Para isso, conforme destacado pelo Instituto Ethos (2003), a responsabilidade social empresarial é composta pelas seguintes diretrizes:

1. Adoção de valores e trabalho com transparência;

2. Valorização de empregados e colaboradores;

3. Desenvolvimento sustentável;

4. Envolvimento de parceiros e fornecedores;

5. Proteção a clientes e consumidores;

6. Promover o bem da comunidade;

7. Comprometer-se com o bem comum.

Em resumo, pode-se afirmar que a nova forma de gestão que adere ao RSE tem como pilares: o trabalho decente, a gestão da diversidade e o desenvolvimento sustentável além de estar alicerçado sobre a ética empresarial.

Em primeiro lugar, de acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), trabalho decente é um “trabalho adequadamente remunerado, exercido em condições de liberdade, equidade e segurança, capaz de garantir uma vida digna” (OIT, 2018).

Este conceito formalizado em 1999 é necessário para as empresas, pois visa promover um trabalho produtivo e de qualidade, com o foco na redução das desigualdades sociais e na garantia da governabilidade democrática.

Já, a gestão da diversidade tem o foco de buscar na diversidade uma vantagem competitiva, com a finalidade de promover uma integração organizacional que garanta a identidade e coesão do negócio da empresa, porém

...

Baixar como (para membros premium)  txt (26 Kb)   pdf (79.4 Kb)   docx (25.7 Kb)  
Continuar por mais 14 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com