TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Impactos da Crise Econômica Sobre o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Por:   •  3/5/2016  •  Projeto de pesquisa  •  1.132 Palavras (5 Páginas)  •  403 Visualizações

Página 1 de 5

Tema: Impactos da Crise Econômica Sobre o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Introdução, Objetivos e Justificativas.

Nossa pesquisa esta voltada aos impactos da crise econômica sobre o fundo de financiamento estudantil, onde será feita uma análise referente ao atual cenário que o Brasil tem vivido nos últimos tempos, levando em consideração o decorrer dos anos anteriores até chegar aqui.

Com a crise econômica o Brasil tem passado por um período de recessão, onde vários cortes nos gastos públicos têm sido feitos para amenizar tal situação, um dos programas do Governo Federal que foi afetado foi o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), onde estudantes que não tem condições de pagar um curso em uma faculdade privada financiam ate 100% do curso com juros atualmente de 6,5% ano, pagando trimestralmente uma taxa de juros estabelecida, o estudante após concluir o curso tem um período de amortização de 1,5 anos para começar a pagar o curso. O Fies foi um programa criado na década de 1990, onde o Brasil passava por um período de retração econômica, o Estado passava por dificuldades em investir em diversas áreas como, por exemplo, o Ensino Superior, em meio a esse reflexo as Instituições Públicas expandiram-se fisicamente, com perda da capacidade de investimento do Estado. Nesse momento verificou-se uma expansão do ensino superior privado, fruto da adoção de politicas neoliberais pelo governo daquele período.

O setor privado cresceu, foram demonstrados dados do INEP que atestam, desde os anos de 1990 até o início de 2000, a expansão do setor privado, com considerações sobre os números de instituições privadas e públicas, números de matrículas e concluintes, foram tecidas considerações sobre a democratização do acesso ao ensino superior. Retratadas as iniciativas do primeiro financiamento brasileiro, o programa de Crédito Educativo Creduc e do  Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), como forma não somente de democratização, mas como iniciativa do Governo Brasileiro que vai ao encontro do privilégio a estratégia privatista do ensino superior brasileiro. O Brasil teve forte influência das políticas neoliberais, que foi adotada abertamente pelos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, sob influências do organismo internacional como o Banco Mundial e Fundo Monetário Internacional, embora ante o Governo de FHC o país já caminhava rumo a Educação Superior.

É importante destacar que desde os anos de 1990, o Estado vem incentivando e criando facilidades para a abertura e expansão das IES privadas. De tal sorte, ainda que tenham aumentado o número de instituições e cursos, principalmente através da iniciativa privada, fica claro que esse aumento não foi suficiente para assegurar à democratização, do acesso a educação. Diante disso, a concessão do crédito educativo, especialmente no que diz respeito ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), serviu como tentativa de democratização do acesso ao ensino superior privado por quem não tinha condições de pagar as mensalidades dos cursos superiores.

Em meio a este cenário o Brasil vem passando por crises e recessões que esta afetando de modo significativo à população brasileira, programas do Governo Federal que eram de grande ajuda a classe de baixa renda vem sendo diminuído aos poucos, o Fies por exemplo tem adquirido grande impacto em meio a crise, estudantes e IES privadas tem sido afetados, de forma a diminuir gradativamente o percentual de jovens formados em um ensino superior. A presente pesquisa esclarece tais acontecimentos, visando identificar possíveis mudanças ou estabelecer soluções onde tais problemas sejam amenizados mesmo diante de um período considerado de  alerta para a população.

Problema de Pesquisa.

Abordando um tema bastante crítico e discutido nos últimos tempos, o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) tem passado por muitas mudanças, que infelizmente dificultam o financiamento de estudantes que não tem condições para arcar com as despesas e mensalidades de faculdades privadas, levando em conta que nos últimos meses devido à crise econômica o FIES tem sido suspenso, pois em nota o Ministério da Educação diz que os recursos para o financiamento disponibilizado pelo Governo Federal infelizmente esgotou, diante deste cenário de calamidade pública a pergunta é: “Como as Faculdades de Ensino Superior Privado têm reagido a tal situação?”.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.4 Kb)   pdf (76 Kb)   docx (11 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com