TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A ABORDAGEM CIENTÍFICA EM ECONOMIA

Por:   •  3/12/2018  •  Trabalho acadêmico  •  506 Palavras (3 Páginas)  •  429 Visualizações

Página 1 de 3

"A ABORDAGEM CIENTÍFICA"

A Economia trata-se de uma ciência que tem como instrumento o MÉTODO CIENTÍFIO.

Este MÉTODO CIENTÍFICO tem como objetivo conseguir obter uma compreensão clara e profunda do fenómeno em estudo, tentando evitar erros, falácias e confusões.

Deste modo, este método divide-se em três partes:

A primeira parte, OBSERVAÇÃO, consiste na recolha de factos e dados para o estudo em causa. O seu objetivo é observar a realidade, pois a observação direta dos fenómenos é a grande fonte de informação para a Economia. Quando me refiro a observar a realidade não quero dizer a olha-la somente, mas sim observar o comportamento dos consumidores, empresas e governos, questionando-as para que tudo seja claro e não haja risco de incorrer ao erro.

Na segunda parte, ANÁLISE, é onde se formulam teorias ou hipóteses explicativas, cujo objetivo é compreender o processo económico em estudo. Estas teorias são meras invenções abstratas do analista que procuram explicar o fenómeno. Por se tratar de construções abstratas e metodológicas, isto é, a predominância da artificialidade, dá-se à teoria o nome de "modelo", visto que tenta construir um modelo que imite a realidade. Nesta segunda parte a Matemática é bastante utilizada pela Economia pois tem um valor incontroverso, claro e rigoroso.

A terceira e última parte, TESTES, consiste em testar a teoria, ou seja, de uma forma muito simples, comparar a realidade com a teoria e verificar se é válida ou não. Eles utilizam a Estatística como instrumento científico para conduzir os testes, pois, tal como a Matemática, é um método rigoroso e claro para descrever e comparar realidades.

Mesmo tentando ser rigorosos, podem existir erros graves de análise. E, por existirem erros é que, em Economia, César das Neves define as FONTES DE ERRO:

HIPÓTESE coeteris paibus - Em português significa «o resto fica igual», é considerada uma principal fonte de erro pois a realidade é muito diversificada e está sempre em mudança, tendo inúmeras influências e exceções.

Por exemplo, temos a seguinte teoria: uma subida de preços causa uma descida da quantidade procurada. Esta teoria não é válida pois não toma em consideração as condições do produto, o meio ambiente, a vontade do consumidor, etc...

FALÁCIA POST HOC - Corresponde à atribuição de um nexo causal entre dois factos. Isto é considerado uma falácia, visto que existem coincidências e nem estudo tem de estar obrigatoriamente interligado.

FALÁCIA DA COMPOSIÇÃO - Por exemplo, teoria: eu sou capaz de governar um grupo de cinco pessoas, logo sou capaz de governar um país inteiro. Não, esta teoria não é válida, pois por um indivíduo ter a capacidade de controlar

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.2 Kb)   pdf (42.3 Kb)   docx (11.9 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com