TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Acne Studios

Monografias: Acne Studios. Pesquise 834.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  20/9/2013  •  2.429 Palavras (10 Páginas)  •  665 Visualizações

Página 1 de 10

A marca Acne, fundada em 1996, em Estocolmo , Suécia, como um „coletico criativo“ por Jesper Kouthoofd, Mats Johansson, Tomas Skoging e Jonny Johansson. O nome Acne signfica „Ambition to Create Novel Expressions“ (algo como „ambição de criar novas expressões“), tem como inspiração a „Factory“ de Wandy Warhol, a firma que queria fazer de tudo um pouco, de produções de comerciais, jogos de viedo game e produções para programas de TV (Revista Rodeo, 2011)

Em 1997, Jonny Johansson tornou-se responsável pelo setor de moda da marca, lançando inicialmente uma pré-coleção com 100 pares de jeans unisex. A costura vermelha única, chamou atençnao na cena do design de Estocolmo, levando a uma enorme demanda. A primeira coleção da marca foi apresentada um anos depois, em 1998. No entanto, a marca mostrava a necessidade de contratar alguém com uma visão mais empreendedora, e o escolhido foi Mikael Schiller, que começou a manager a Acne Studios em 2001.

Acne Jeans junto com cinco outras empresas, com um foco em atividades de negócios que sejam criativas, constituem o Acne collective. As cinco outras ‚empresas participantes’ são a Acne Creative, Acne Digital, Acne Film, Acne JR and Acne Paper.

Neste mesmo ano, em 2001, Jonny Johansson e Mikael Schiller tornaram-se responsáveis pela parte da companhia responsável pela moda, a Acne Studios. A marca havia se reorganizado e entrado num ramo que chama de „Moda & Indústria“, e que em outras palavras significa que a marca se tornou uma unidade envolvendo desde a parte econômica, passando pela comunicação até a parte envolvendo design e criação, tudo discutido e trabalhadno em todas os níveis ao mesmo tempo.

A marca nunca pagou para publicar anúncios em revistas de moda. No ínicio devido a problemas econômicos, e hoje devido a sua estratégia de marketing. A Acne foca-se no desenvolvimento dos próprios produtos (Såthe,2011). Em 2005, a marca em colaboração com o jornalista de moda Thomas Persson, cria sua revista própria, a „Acne Paper“. As duas edições anuais não põe o foco apenas na moda, todas as partes envolvidas na Acne são representadas pelo „Acne Paper“, consistindo hoje, nas histórias da „Família Acne“ (Acne Family)

A marca hoje desenvolve-se , pensa e funciona diferente, fazendo peças mais andróginas e desafiando esterióripos mantendo o estilo.

A Acne Studios está presente na Europa, América do Norte e Austráli (Acne Studios, 2011). A marca é revendida em aproximadamente 50 países ao redor do mundo. Recentemente a Acne fez um grande investimento Nova Iorque, onde o objetivo é que diversas lojas sejam abertas em / ao redor de Mahnattan. A Acne também tem ambições e objetivos envolvendo Londres e Paris, considerados mercados estratégicamente importantes.

A marca foca sua estratégica de marketing em „branding by doing“, explicada por Suhrab Lachin, que trabalha na area de „Credit & HR Manager“ da Acne e tem mestrado em Administração de Negócios da Escola de Negócios, Ecônomia e Direito da Universidade de Gothenburg, na Suécia. Suhrab Lachin explica que o significado de fazer „branding by doing“ e o motivo da sua estratégia. De acordo

com Suhrab, foi uma escolha consciente da companhia, desde o ínicio. A escolha entre investir em propaganda ou produto tinha que ser feita, e a marca optou por investir em seus proprios produtos e lojas.

O significado do marketing approach „Branding by doing“ é focar ao máximo no produto. A Acne quer passar o seu enorme feeling com produtos para os seus clientes. O objetivo é fazer com que todos experienciem os produto da mesma maneira, uma consequência do seu enorme comprometimento com seus produtos, que devem ser vendidos como são, já que o produto deve falar por si mesmos, tendo um significado embutido como objeto.

Para poder oferecer um produto com ótima qualidade e com alto poder de sedução, Lachin define que a premissa é que ter todos os funcionários envolvidos no processo possuam um alto nível de conhecimento e comprometimento para com o produto e a marca – já que é isso que a marca deseja vender: uma unidade.

Toda a cadeia de funcionários, das diretorias no topo aos vendedores presentes nas lojas, todos devem ver o produto da mesma maneira. Os designers tem que habilidosamente transmitir para os outros funcionários da marca o motivo e o conceito por trás da aparência dos produtos oferecidos aos clientes. De acordo com Suhrab, a empresa tem um cultura corporacional interna muito forte. Objetivos e políticas da marca são implementadas internamente antes de serem comunicadas para o mercado. Todas as partes da Acne devem estar dispostas a se envolver na operacão de management. A unidade da empresa, sua gerência, o financeiro e o departamento de design trabalham em um único espaço, na matriz da marca em „Lilla Nygatan“, Estocolmo. Este jeito de trabalhar em colaboração reforça o sentimento de unidade que a marca constrói.

As lojas trabalham em contato direto com a matriz (head office) em Estocolomo. Os funcionarios da matriz visitam frequentemente as lojas, e os funcionários das lojas também tem a oportunidade de visitar regularmente os escritórios centrais da Acne Studios em Estocolmo. Este trabalho em parceria é necessário para que as decisões possam ser tomadas na matriz. As lojas não fazem uso de ferramentas marketing por ela mesma, com exceção das vitrines – nas lojas, são os funcionários que executam principal papel no quesito marketing, sendo os principais meios de comunicação entre a loja e seus clientes.

Mesmo que o „Branding by doing“ seja o termo de marketing que melhor caracteriza as ações da Acne, existem algumas desvantagens no uso do mesmo. O trabalho duro existente por trás do sucesso da Acne e o approach de marketing seguido pela marca são decorrentes da „unidade“ da marca – ou seja, do fato de todos os envolvidos no processo estarem cientes dos objetivos e conhecerem os produtos oferecidos e o conceito por trás destes produtos e da própria marca. É importante entender que o ponto de venda é o nível mais íntimo da relação de consumo – o momento em que os sentidos podem fazer a diferença e um bom atendimento pode fidelizar o indivíduo, sendo necessário, portanto, que todos os envolvidos no processo da produçao à venda estejam em sintonia, mostrando para o consumidor o que está por trás do objeto adquirido.

Claro que um nome e uma marca não são construídos do dia para a noite, é necessário um trabalho árduo e focado para construir-se uma marca sólida e pronta para resolver os problemas do consumidor.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (15.7 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com