TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Quais Dificuldades As Empresas Brasileiras Enfrentam Para A Criação De Conhecimento Novo?

Por:   •  15/9/2013  •  355 Palavras (2 Páginas)  •  134 Visualizações

Página 1 de 2

Segundo o coordenador e colunista Thiago Cavalcanti do site gruposdeestudo.com.br

As Empresas estão enfrentando grandes dificuldades na criação de conhecimento principalmente por conta de que a visão do brasileiro sobre negócios é mais empírica do que científica, contudo as empresas que estão em busca de um conhecimento se equivocam quando acham que encontraram a forma ideal de aplicação do produto, desde sua venda até sua produção.

Assim, todas estas empresas ficam esperando os acontecimentos e não visualizam como se adaptar ao que pode ou virá acontecer, grande exemplo é a LEI Nº 9.615, DE 24 DE MARÇO DE 1998, mais conhecida como lei Pelé, esta lei tem diversas cláusulas que impõe para que os clubes tenham os direitos sobre o atleta, não vamos discutir passo a passo desta lei, o ponto chave da discussão é que os clubes brasileiros tiveram dois anos para adequação de sua instituição nos temos determinados, o planejamento de diversos clubes nem tinha iniciado quando este prazo acabou, a maioria destes clubes esperavam que não aconteceria uma fiscalização do mesmo.

Os clubes estavam certos, a fiscalização é falha sobre esta lei, mas como a comprovação simples dos atletas que esta lei (obrigatória) não estava sendo cumprida conseguem uma liberação e podem se livrar do contrato com os clubes.

Percebendo o acontecimento e sem estrutura para resolver o problema de imediato, muitos clube se sujeitaram aos chamados empresários, que aplicavam dinheiro e recebiam uma porcentagem de cada jogador, em minha opinião a saída foi ótima para os clubes que pararam de perder investimentos, mas ainda seus lucros são menores.

Vejo que estes clubes que se encaixam nesta descrição poderiam antecipar os acontecimentos e ter o controle de suas finanças.

Muitas empresas ainda possuem uma visão de modelo reducionista, fracionado, esse modelo baseia-se no que chamamos de conhecimento não compartilhado ou não desenvolvido, são experiências que de certa forma enriqueceriam as empresas que se propusessem a ouvir seus colaboradores na busca por melhorias internas e não somente em focar de forma isolada um problema.

Referencia Bibliográficas:

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.615, DE 24 DE MARÇO DE 1998. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9615consol.htm

http://grupodeestudosgt.blogspot.com.br/2013/03/conhecimento-organizacional-um-exemplo.html

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.4 Kb)  
Continuar por mais 1 página »