TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Resenha Arquitetura da Destruição

Por:   •  30/7/2020  •  Resenha  •  722 Palavras (3 Páginas)  •  7 Visualizações

Página 1 de 3

O filme traz Hitler como o arquiteto da destruição, que permeado ao seu ideal de estética e arte como instrumento político em conjunto as suas aspirações de ser uma artista/arquiteto renomado, matou mais de 11 milhões de pessoas, majoritariamente, os judeus.

A Alemanha estava vivendo uma época de grave crise, no período entre guerras, a arte moderna foi quista como degenerada, relacionada ao bolchevismo e aos judeus. Hitler chega até mesmo a elaborar duas exposições de arte, uma divulgando a "arte sadia", condizente com suas concepções estéticas da raça ariana, e outra exposição, desta vez da "arte degenerada", mostrando ao povo alemão como era a arte que eles não deveriam apreciar. E assim chega ao ponto de comparar diversas obras modernistas com fotos de casos de malformação congênita, retiradas de revistas médicas da época, o filme mostra o acervo da cultura hitlerista capturados pelos seus seguidores.

Para o nazismo, as obras modernas deformavam o valor humano e na verdade representavam as distorções genéticas existentes na sociedade; em objeção defende o ideal de beleza como sinônimo de saúde e consequentemente com a eliminação de todas as doenças que pudessem deformar o "corpo" do povo. Dessa forma nasce uma "medicina nazista" que valoriza o corpo, o belo e estará disposta a erradicar os males que possam afetar essa obra.

Essa relação dos nazistas com a arte que pode ser interpretada como algo positivo e negativo, positivo porque promove uma ressurreição da cultura; negativo, porque ao mesmo tempo combateu uma arte autêntico e extraordinário. Entende-se porque os nazistas combateram esses artistas modernos: a maioria deles também usava a arte como instrumento político, e tinham, na sua maioria, inclinações para o marxismo. Entretanto, é bastante perceptível e assustador o alto preço dessa bela arte clássica nazista para quem não se encaixava nos seus paradigmas.

a arte como arma/instrumento político

O documentário evidencia a obsessão paranóica dos nazistas na procura de um modelo de embelezamento da sociedade alemã, dessa forma é feito o uso da medicina para legitimar o discurso de “limpeza da Alemanha” dos males físicos das pessoas e coisas vistas como fora dos padrões, e a comparação em mensagens subliminares da etnia judaica a pragas, pestes e doenças, como ratos.

Judeus, ciganos, comunistas, homossexuais, deficientes físicos e mentais, ou simplesmente não ser a favor desta conjuntura proposta como plano de mundo, sob a ótica nazista deveriam ser aniquilados da sociedade, porque precisavam ser retirados do mundo para não contagiar a raça pura ariana.

Cientistas, artistas, intelectuais, arquitetos, políticos e tantos outros indivíduos considerados a nata da sociedade alemã contribuíram para as mais criminosas práticas cientificas, culturais, sociais

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.7 Kb)   pdf (34 Kb)   docx (8.9 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com