TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Os filmes “Que Horas Ela Volta? E “Tudo Sobre Minha Mãe”

Por:   •  29/9/2016  •  Projeto de pesquisa  •  3.325 Palavras (14 Páginas)  •  230 Visualizações

Página 1 de 14

Os filmes “Que Horas Ela Volta?” e “Tudo sobre minha mãe”, podem ser ligados a uma mesma temática, que é a de família e sociedade.

O conceito de família tradicional, não é mais aquela de uma família patriarcal onde o pai trabalha fora, e a mãe cuida dos filhos e da casa. Em ambos os filmes há demonstrações de novas configurações familiares. Há famílias que são geridas por mulheres, como no Brasil, outras são mantidas por avós que educava os netos e há também aquelas famílias cuja educação familiar e afetiva dos filhos acaba por ser desenvolvida por babás ou governantas que passam mais tempo com os filhos que os próprios tutores. Nesse sentido o filme que horas ela volta mostra um pouco dessa configuração familiar, onde duas famílias convivem por longo tempo e estabelecem laços únicos, e exercem o papel de funcionários e de tutores, porém, nesse filme nota-se que mesmo com a presença da governanta/funcionária, a criança sentia carência e a falta de seus tutores e questionava que horas sua mãe voltaria ...

No segundo filme: Tudo sobre minha mãe, também expõe essa nova configuração de família, fugindo de estereótipos e apresenta uma família composta por mãe, pai e filho sobre outro ângulo, visto que o pai era transexual. E embora não convivesse todos juntos com laços familiares que tinham é possível fazer uma associação ao tema família, porque nos leva a refletir sobre os dilemas sociais que enfrentam essas novas configurações de família na sociedade atual, que ainda não consegue aceitar esse novo modelo de família.

Atualmente há famílias, geradas por dois homens, ou por duas mulheres, por um homem e duas mulheres e vice-versa, daí é possível analisar alguns dos dilemas enfrentados por essas famílias perante a sociedade que ainda concebe o modelo familiar tradicional como o único e correto.

Sobre alguns dilemas: a legalidade do matrimonio, a questão dos filhos, ou adoção dos filhos, a própria identidade social e muitos outros ...

Assim essas novas configurações familiares acabam construindo e moldando aos poucos a sociedade bem como o modo de pensar.

Persépolis, as sufragistas e Miss Simone são filmes que vão mostrar a luta das mulheres em diversos aspectos e em épocas e sociedades diferentes, mas que buscavam objetivos semelhantes que é a busca de direitos iguais e sociais, busca da maior participação nos setores políticos e principalmente na busca de sua liberdade e dignidade feminina.

Persépolis é uma história que narra a vida de uma menina, Marjane Sctropia iraniana, que critica a sociedade que vive, visto que há uma mudança drástica no sistema político e social de seu país e ela não consegue entender e as mudanças que impostas, principalmente no sentido religioso e social.

Com as mudanças de governo, há uma instituição nova de opressão violenta e imposição religiosa, principalmente, para aas mulheres, que são obrigadas a mudarem radicalmente seus costumes e vestimentas. A história mostra a trajetória da menina â moça, que não consegue aceitar sem criticas e questionar o sistema imposto as mulheres. Ela questiona as relações sociais – meninos e meninas não podem andar juntas, a questão cultural, porque não se pode ouvir o rock? A questão religiosa, quando questiona as vestimentas ( o corpo todo coberto) com modelo educacional tanto que resolve estudar em outro país e suas convicções só realçaram e ela resolve voltar para seu país.

Esse filme é importante nesta temática pois mostra um a outra cultura e um mesmo viés que é a luta por liberdade e direitos iguais

Miss Simone? É um documentário que mostra a luta da mulher negra em uma sociedade e em uma época que o negro era discriminado pela sua raça e condições social e histórica. Miss Simone rompe  as barreiras do preconceito, como pianista clássica, e cantora de jazz, e em suas musicas ela cantava a sua condição de mulher negra, exaltando sua beleza e ressaltando seus valores enquanto mulher.

Também era ativista social e participava efetivamente de movimentos em defesa dos negros, e inclusive era conterrânea e vizinha de Martin Luther King, chegando a cantar no funeral do mesmo.

Miss Simone era à frente do seu tempo por ter tido oportunidade de estudar musica e piano desde pequena e conviver com diferentes culturas e classes sociais, durante a sua vida não aceitava a condição a que se colocavam as mulheres de sua época, especialmente a mulher negra. Miss Simone era considerada polêmica em suas relações sociais e também familiares, casada com um holandês teve duas filhas. E essa relação familiar e sexual da mulher também foi retratada no documentário, mostrando que Miss Simone também era como as outras mulheres, que tinham que dar conta  de uma carreira profissional, cuidar dos filhos e do marido, mas ela foi além, pois não se submeteu as amarras e estereótipos sociais, não aceitava a falta de liberdade e de condições sociais iguais a dos homens. O documentário mostra cenas de violência entre marido e mulher, e também a questão da liberdade de escolha sexual, Miss Simone, não se submete a um casamento  nos modelos da época, ela lutou para defender a si própria, suas ideias, bem como das mulheres negras, por isso é considerada.

Sufragista: esse filme mostra o contexto histórico e social de uma época, em que as mulheres quase não tinham voz perante a sociedade, sendo submissos e trabalhando muito numa fábrica em condições precárias com longas jornadas de trabalho e sem direitos trabalhistas. A historia é baseada em fatos reais, e se passa na Inglaterra no século XiX nos anos de 1912.

O foco principal do filme é a luta por direitos iguais ao voto, mas também são retratadas outras situações como o trabalho exaustivo, a família patriarcal, a dupla jornada da mulher (funcionária e dona de casa, mãe), a falta de direitos trabalhistas como jornadas de trabalho excessivo, condições degradante, algumas mães levavam filhos para a fábrica, temperaturas altíssimas, falta de segurança no trabalho entre outros. Por isso esse filme é também sobre a luta de direitos sociais e de melhorias nas condições de trabalho da mulher.

Nessa época a mulher não era ouvida em suas reivindicações porque a sociedade elitizada é machista, subjugava a mulher excluindo-a de tomar partido nos acontecimentos em especial na política.

A relação entre os filmes: Persépolis, miss Simone e as sufragistas é o feminismo, a luta contra a opressão e o machismo e a busca por direitos sociais, políticos.

É importante lembrar que essas lutas feministas retratada nos filmes se passam em épocas e sociedade diferentes, com mulheres de idades e classes sócias diferentes, mas que almejam os mesmos objetivos.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (21.2 Kb)   pdf (128.5 Kb)   docx (17 Kb)  
Continuar por mais 13 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com