TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Arquitetura Modernista E Sua Influência No Cenário Urbano

Dissertações: Arquitetura Modernista E Sua Influência No Cenário Urbano. Pesquise 788.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  5/5/2014  •  553 Palavras (3 Páginas)  •  261 Visualizações

Página 1 de 3

Os arquitetos modernistas almejavam a racionalidade e a funcionalidade de seus projetos, sendo que as características comuns deste estilo eram formas geométricas definidas, integração da arquitetura com o entorno, formas simples e desprovidas de ornamentação e também era muito valorizado o material em si (na sua essência), como por exemplo o concreto aparente. Uma frase que ficou famosa nesse período que exemplifica bem essa relação da arquitetura moderna com a simplicidade é “menos é mais”, do arquiteto Mies van der Roher.

No Brasil, a arquitetura moderna foi produzida no período de 1930-1960, e recebe influência direta do movimento moderno europeu, mais especificamente de Le Corbusier. Exemplo de um artista famoso em nosso país por inovar sempre de formas diferentes em cada projeto é Oscar Niemeyer, e falar dele sem mencionar seu maior projeto, Brasília, seria imperdoável. A cidade é a síntese de tal movimento e em sua concepção se encontram todos os princípios que dão base aos ideais de uma cidade moderna. Não somente na arquitetura de seus edifícios, mas também em sua organização espacial.

A primeira obra moderna no Brasil de repercussão nacional foi o edifício Gustavo Capanema (prédio do Ministério da Educação e Saúde – MES) localizado no centro do Rio de Janeiro, cujo projeto foi realizado em 1936, durante o governo de Getúlio Vargas e contou com uma equipe de arquitetos renomados, dentro eles: Oscar Niemeyer, Affonso Eduardo Reidy, Carlos Leão, Jorge Moreira e Ernani Vasconcelos, liderados por Lúcio Costa.

O então ministro da Educação, Gustavo Capanema, convidou o próprio Le Corbusier para orientar a execução do projeto. O edifício foi projetado de acordo com os ideais modernistas e tornou-se um marco para a arquitetura brasileira, rompendo com as antigas formas arquitetônicas todas ornamentadas e com motivos simbólicos que até então eram cultuadas.

Apesar de ser um movimento que já vem de muitos anos, até hoje temos muitas influências de tais obras em nosso dia-a-dia. Principalmente as de Niemeyer, que são marcos muito importantes para nosso país e que fazem parte do nosso cenário urbano.

Podemos citar o projeto arquitetônico do Parque Ibirapuera como um dos mais importantes da cidade de São Paulo. Com forma de trapézio, o museu construído como um único bloco chama atenção pela escultura vermelha do arquiteto na entrada no prédio, denominada Labareda.

Marco da transferência da capital da cidade do Rio de Janeiro para Brasília, o Palácio do Planalto é feito de uma mistura de traços horizontais e curvas (mistura de direções visuais).

O Museu de Arte Contemporânea (MAC) inaugurado 1996 em Niterói, lembra um grande cálice branco. A obra demorou cerca de 5 anos para ser concluída, e para isso foram retiradas 5.500 toneladas de material em escavações e consumidos 3.200.000 m³ de concreto, quantidade suficiente para levantar um prédio de 10 pavimentos.

Analisando obras arquitetônicas como estas vistas, podemos chegar à conclusão de que os arquitetos têm em suas mãos grandes maneiras de expressar-se ao público, de forma a acrescentar ao repertório do expectador um olhar crítico para analisar o porquê de ele ter criado tal estrutura ou forma em sua obra. Dessa maneira, a pessoa deixa de ser apenas

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.6 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com