TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Profuncionario

Casos: Profuncionario. Pesquise 785.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  10/5/2013  •  3.290 Palavras (14 Páginas)  •  963 Visualizações

Página 1 de 14

Trabalho sobre Escola de Administração

Partindo do princípio que administração é um conjunto de princípios, normas e funções a fim de ordenar os fatores de produção e recursos humanos sempre visando um resultado especifico a que se destina, partindo para o âmbito escolar pois a gestão da educação que é processo administrativo por meio o qual a prática racional da educação é organizada, orientada e viabilizada com objetivo de formar sujeitos participativo, critico e criativo partindo desse processo se faz necessário uma analise e reflexão dentro da classificação das escolas e sua evolução.

Escola Clássica ou Administração Cientifíca:o objetivo da organização é centrar-se mais nas tarefas do que nos homens. Dessa forma de organizar o administrador não deve levar em consideração problemas de ordem pessoal daqueles que vão ocupar, fundadores dessa Escola chamava-se Taylor onde os seus métodos de trabalho eram baseados em experiências que envolviam o controle de tempo e os movimentos desnecessários a execução de uma tarefa. Também preferia trabalhar sempre com a indução do método dedutivo, ou seja, que parte da observação do geral para depois trabalhar com o detalhe de um objeto.

Uma das principais idéias é que alguém será um bom administrador à medida que seus passos forem planejados e organizados de maneira cuidadosa e racional.

Escolas de relações humanas;o foco da administração é mais o trabalhador do que a organização formal dando ao trabalhador incentivo monetário e outras motivações, como por exemplo: participação nas tomadas das decisões e etc..

como seu principal difusor Elton Mayo que defendia a tese da necessidade psicológica do homem de sentir como membro de um grupo social, buscando uma forma de tornar-se mais humanas e democráticas as relações entre as pessoas e as organizações, onde intensificam-se as preocupações com os aspectos psicológicos e sociológicos, iniciando assim a aplicação de conceitos como a motivação pessoal, a liderança no grupo social e a comunicação e repasse de informações.

Escolas Behaviorista: esta escola foca toda sua atenção para a organização informal. Os problemas administrativos devem ser tratados com objetividade . Admitem a coexistência do conflito, mas acreditavam na sua superação por meio de integração as necessidades individuais e foi fundado por John b. Watson interesse da escola é o comportamento e não a consciência

Teoria estruturalista: segundo o ponto de vista dessa escola a organização do mundo moderno exige do homem uma personalidade flexível, resistente as frustações, o bom desenvolvimento do trabalho não pode ser apenas de natureza econômica ou psico-social mas de ambas pois elas se influenciam, tendo como um dos seus representantes Max Weber . Tendo o conceito de estrutura bastante antigo onde é um conjunto formal de dois ou mais elementos e que permanece inalterado seja na mudança, ou mesmo a alteração de um de seus elementos ou relações. 

ampliou o campo da análise da organização, a fim de incluir outros tipos diferentes de organizações além das fábricas: organizações pequenas, médias e grandes, públicas e privadas, empresas dos mais diversos tipos a partir do estruturalismo a administração não ficou mais restrita as fábricas, mas passou a ser entendida a todos os tipos possíveis de organizações.

Darcy ribeiro e a redaçaõ da lei 9394

Darcy Ribeiro foi conhecido principalmente por seu trabalho relacionado a educação , trabalhou no Ministério da Educação e Cultura lutou em defesa da Escola Pública ao lado de Anísio Teixeira e fundador da Universidade de Brasília , foi exilado ,em 1976 voltou ao Brasil onde dedicou a Escola Pública, iniciou carreira politica, em 1990 foi eleito senador onde que teve uma destacada atuação.

Darcy Ribeiro foi um dos dos principais relatores da Lei nº 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional que teve inicio como projeto de Lei da Câmara n° 1258, de 1988, sendo substituído pelo PL n° 101, de 1993, que esteve a cargo de diversos relatores, entre os quais Renato Vianna, Jorge Hage e Ângela Amin.

Quando Enviado ao Senado Federal, esteve sob a responsabilidade do Senador Cid Sabóia de Carvalho e então senador Darcy Ribeiro, com o objetivo de que se pronunciasse sobre o estabelecimento de diretrizes e bases da educação nacional. Segundo o parecer, elaborado por ele próprio este Projeto de Lei era muito detalhista e incompatível com a técnica legislativa de um projeto de diretrizes gerais, além de invadir o campo da competência do Executivo. Foi proposto, então, um Substitutivo, apresentado aos parlamentares e à sociedade civil em forma de minuta, realizando varias audiências públicas, que resultaram em cerca de 400 emendas, metade delas acolhida total ou parcialmente. Em 1995, esse Substitutivo foi aprovado pelas Comissões Técnicas do Senado.

Em fevereiro de 1996, a redação final do Substitutivo é aprovada pelo Parecer nº 72/96 da Comissão Diretora, assinado pelos Senadores Teotônio Vilela Filho, Levy Dias, Eduardo Suplicy e Ney Suassuna. Sendo o Projeto de Lei originário da Câmara dos Deputados, retornou a essa Casa para apreciação final, uma vez que o Projeto de Lei havia sido alterado em seu texto.  A Câmara o acolheu e o Relator na Câmara, Deputado Eduardo Jorge, introduziu algumas emendas.

Aprovado o novo texto, foi à sanção do Presidente da República, sendo publicada no Diário Oficial da União em 20 de dezembro de 1996 como Lei nº 9394, tendo 92 artigos, distribuídos em nove Títulos. A referida lei também é conhecida como Lei Darcy Ribeiro em homenagem ao seu relator,

A lei 9394/96 incentivou transformações nos vários níveis de ensino, entre elas:

Os sistemas estaduais de educação foram fortalecidos a irem adaptando a educação às prescrições da lei, mas fazendo com respeito às suas próprias tradições e singularidades.

As escolas de tempo integral para professores e alunos foi proposta como um ideal para que cada região procurasse alcançá-lo tão rapidamente quanto possível.

Torna obrigatório o ensino da Educação Artística da educação básica até a ensino médio.

As universidades assumiram o comando de si mesmas, com verdadeira autonomia.

Foram criadas as

...

Baixar como (para membros premium)  txt (20.8 Kb)  
Continuar por mais 13 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com