TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha Crítica do Filme Mulan

Por:   •  21/7/2020  •  Resenha  •  816 Palavras (4 Páginas)  •  10 Visualizações

Página 1 de 4

Resenha do filme Mulan

O filme Mulan foi lançado em 1998, sendo o primeiro de três animações produzidas em Orlando na Flórida, pela Disney-MGM Studios. Seu desenvolvimento começou em 1994, foi produzido por Pam Coats e dirigido por Tony Bancroft e Barry Cook. Além disso, a historia do filme foi inspirada na lenda de Hua Mulan, uma heroína muito famosa na China. Apesar de sua fama, não existe prova arqueológica de que ela realmente viveu. Entretanto, contos sobre suas ações heróicas se encontram preservados num texto antigo, chamado “A balada de Mulan”.

A história se passa na China antiga, onde as mulheres tinham que ir até a casamenteira para encontrar um bom marido e, assim, honrar a família. Podemos ver várias jovens se preocupando com a aparência e muito animadas para se casarem. Mulan, por outro lado, se prepara no último minuto, faz uma pequena cola para poder lembrar o que tem que dizer e não sabe muito bem como deve agir. Sendo assim, a garota acaba fracassando vergonhosamente e desonra sua família.  Na obra fica claro que o que se espera é que a mulher seja uma boa esposa e que cuide do lar e do marido. Já o homem era visto como um desbravador, guerreiro e provedor. No caso de Mulan, ela quebra as regras, buscando mostrar para si mesma que serve para algo mais do que ser uma esposa exemplar.

 Uma guerra foi iniciada e o imperador pede a ajuda de um homem de cada família, não podendo ser substituído por uma mulher. Mulan considera isso injusto, pois ela é jovem e pode servir a China em condições melhores que seu pai, que provavelmente não sobreviveria a tal desafio, pois está velho e doente. Por isso, ela decidiu se disfarçar de homem e partir para a guerra, fugindo durante à noite com sua armadura e espada sem a família saber.  Com a ajuda de seu fiel companheiro Mushu, um dragão guardião pequeno e engraçado, se alista no exercito chinês e treina com os outros homens para se tornar um “soldado” habilidoso.

Para não descobrirem sua real identidade ela deve medir suas palavras e agir como um homem. Há um momento em que os soldados cantam uma canção sobre as mulheres e todos pedem que elas sejam “lindas flores”, “que saibam cozinhar”, etc. Mulan apela para a inteligência e astúcia, a uma mulher com quem se possa conversar, algo que o resto dos soldados rejeitaram porque não são qualidades que esperariam encontrar em uma mulher. São várias as ocasiões em que podemos ter uma prova do quanto foi difícil ser uma mulher no meio de todos aqueles homens, onde muitos deles deixam até de ouvi-la. Como na parte em que os seus companheiros descobrem que ela é mulher e ela tenta avisá-los que o inimigo está se aproximando, mas ninguém dá ouvido. Então Mushu (seu dragão guardião) diz pra ela: “você é mulher de novo, esqueceu?”. 

Mulan interpreta uma história diferente do círculo de clássicos da Disney como Branca de Neve e Bela Adormecida, em que princesas foram resgatadas por nobres príncipes. No filme, ela se apaixona pelo seu Capitão Lee Shang e salva não só ele, mas também o próprio imperador da China durante a guerra. Por essa inversão no papel clássico dos filmes de herói e princesa indefesa, o filme entra na minha lista de filmes favoritos da Disney.

As cenas musicais são outro ponto a se destacar. A trilha sonora é de primeira, um ótimo trabalho de Jerry Goldsmith. Com um ritmo gostoso e letras divertidas, as músicas aparecem em menor quantidade do que o normal nas produções Disney, mas nos momentos-chave - sempre como recurso para desenvolver com maior agilidade a narrativa. Um bom exemplo é quando a canção "Não Vou Desistir de Nenhum" (minha favorita) é entoada enquanto o comandante Shang treina seus soldados.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.8 Kb)   pdf (38.1 Kb)   docx (291.9 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com