TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Seminario Do Movimento De Reconceituação E O Seminario De Metodologia Do Serviço Social

Por:   •  2/4/2013  •  2.345 Palavras (10 Páginas)  •  1.216 Visualizações

Página 1 de 10

Movimento de Reconceituação

Teehrow Enviado por: Teeh Diaz | 13

comentários

Arquivado no curso de Serviço Social na UFTM Download

denunciarDenunciarrowCreative CommonsLicença de uso: BY-NCrowMovimento de Reconceituação

Uma breve contextualização histórica

“Um era o grupo de técnicas assimiladas ao longo dos séculos pela beneficência e assistência social: a entrevista, a visita domiciliar, a ajuda material direta e indireta, o aconselhamento, etc. O outro se constituía das técnicas próprias das três ou quatro disciplinas que mais influenciaram o serviço Social nesses momentos (a sociologia, a medicina e o direito); a pesquisa, a prestação de informações, os trâmites e ainda que hoje nos pareça inaudito, vacinar, banhar bebês [...]” (tradução da autora) (Pires, 2005 apud Kruse, 1976, pág 52-53)

Em nossa vivência acadêmica, aprendemos que um bom estudo acerca de determinado fato, deve emergir da contextualização histórica, política, econômica, conjuntural e social para melhor compreensão do mesmo.

Este trabalho visa, despretensiosamente, explanar a concepção de vários autores no que tange o período de Reconceituação do Serviço Social. Para tanto o grupo sentiu a necessidade de apresentar pontos importantes da história desta profissão no Brasil, antes, durante e após este movimento, na busca de produzir um conteúdo baseado no posicionamento dos autores estudados, sem deixar de registrar nossa aprendizagem e compreensão acerca do assunto.

Na década de 60, os assistentes sociais organizaram vários encontros – nacionais e regionais – para por em pauta assuntos de grande interesse para a categoria. Em 1961, no Rio de Janeiro ocorreu o II Congresso Brasileiro, onde o tema central foi “Desenvolvimento nacional para o bem-estar social”. No ano seguinte A conferência internacional ocorrida em 1962, ocorrida em Petrópolis enfocou o tema “Desenvolvimento de comunidades urbanas e rurais”. Estes fatos foram apresentados para mostrar o posicionamento da categoria mediante a iniciativa internacional que neste período apoiava as estratégias desenvolvimentistas do país:

“Configura-se então, o que passa a denominar de Movimento de Reconceituação do Serviço Social, determinado por uma conjuntura de crise e de dependência político-econômica em relação ao imperialismo norte-americano.” (Ozanira, pág.71)

Para a autora Sandra Pires, a mola propulsora que impulsionou a aproximação norte-americana, seria a valorização da profissão desde os meados da década de 30 até a década de 60. Os profissionais baseavam-se no ideário norte-americano que propunha uma maior racionalidade técnica:

Sob o ponto de vista dos assistentes sociais brasileiros, assim como dos europeus, essa aproximação se justificava pela necessidade de corrigir a fragilidade em termos operativos, do projeto profissional hegemônico de orientação neotomista-cristã. (Pires, 2005).

É importante salientar que o Serviço Social baseou-se na teoria das Ciências Sociais, bem como em outras disciplinas a exemplo a sociologia, medicina e direito:

"[...] a interação das preocupações técnicas profissionais com as disciplinas vinculadas com as ciências sociais ;é então que a formação recebe de fato o influxo da sociologia ,da psicologia social e da antropologia .e absolutamente inegável o aspecto positivo daí decorrente – principalmente se leva-se em conta o fato, consensualmente reconhecido, da ausência de forte s tradições intelectuais e de investigação na formação profissional” (Netto, pág. 126)

"[...]o que conduz a um questionamento no âmbito das ciências sociais ,considerando que o movimento de reconceptuação vincula-se historicamente ,com diferentes correntes ideológicas presentes no campo daquelas disciplinas "(Ozanira p.87)

Estudo das teses configurativas

"conhecido o caminho, como notou lúcida e desesperadamente o jovem Lukács, para o paradoxo; o caminho acabou a viagem apenas começa.” (Netto, pág. 308)

Em meados da década de 70, um grupo de assistentes sociais começa a pensar sua prática a partir da vertente instrumental técnico, na busca de alcançar a eficácia de sua ação. Este período é denominado por Netto de Processo de Renovação do Serviço Social. Podemos citar o encontro de Araxá – ocorrido em 1967 – conhecido por I Seminário de Teorização do Serviço Social, o que culminou em mais Sete encontros para debater os pontos elencados

...

Baixar como (para membros premium)  txt (16.6 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com