TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Trabalhos Disciplina Gestão De RH

Exames: Trabalhos Disciplina Gestão De RH. Pesquise 801.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  29/5/2013  •  771 Palavras (4 Páginas)  •  468 Visualizações

Página 1 de 4

O filme retrata, pouco tempo depois da crise de 1929, que a produção industrial norte-americana havia reduzido pela metade. A população vivia em meio ao desemprego, fome e falência dos bancos e de muitos estabelecimentos. Em 1933 o presidente procurou auxiliar as grandes empresas capitalistas, não fazendo nada para reduzir a miséria das camadas populares, causando, mais tarde, um movimento popular. Charlie Chaplin, expressa à agonia secular de uma maioria oprimida e marginalizada, a classe trabalhadora.

No começo do filme mostra um enorme relógio que se refere ao tempo, pois no capitalismo o tempo é dinheiro. Foi evidenciada a alienação do povo, quando o filme mostra as pessoas correndo desesperadas para chegarem à fábrica, vivem como máquinas. O filme critica não somente o capitalismo, mas também a sociedade industrial, o ritmo alucinante, a falta de qualidade de vida e seus propósitos irracionais. Com tudo isso foi proporcionado à visão do industrial-capitalista. Nesse mundo capitalista retratado no filme mostra homens sem identidade, homens tratados como números, são simples engrenagens na indústria que não pode parar que tem prazos para cumprir.

A sociedade capitalista explora ao máximo a força de trabalho, contando com diversos aparelhos de estado, que são os conceitos estudados e desenvolvidos por Karl Marx, como os aparelhos ideológicos, meios de comunicação. Os operários eram explorados, por não terem seus direitos trabalhistas respeitados, eram obrigados a produzirem cada vez mais e então ficavam cansados, robotizados, em função das condições de trabalho e da desvalorização, do descrédito salarial estabelecido pelos empresários. Apesar dessa situação o operariado sonha em ter sua casa própria, constituir família e participar da vida social. Só que na maioria das vezes esses sonhos não se tornam realidade, pela precariedade das condições econômica e social imposta ao trabalhador. E esses fatos até hoje, fazem parte da vida da maioria dos trabalhadores brasileiros, vítimas dos empresários gananciosos que predominam na iniciativa privada e onde prevalecem os dados numéricos, financeiros e outros que venham satisfazer os interesses da burguesia elitista que predomina no país. Assim sendo, a classe trabalhadora fica cada vez excluída da sociedade, segregação social, sem emprego e sem perspectiva de conquistas.

Com a Grande Depressão de 1929, que coincide com a saída do Carlitos do hospício ele é preso acusado de ser líder comunista por empunhar uma bandeira em frente a um grupo de trabalhadores que fazia uma passeata na rua. Pelo simples gesto de buscar devolver a bandeira que tinha caído do caminhão é acusado de líder da revolta operária

Há um paralelo entre a época do filme “Tempos Modernos” e nossa época agora tem a “Tecnologia Moderna”, a informática e a globalização. Apesar das tecnologias de ponta empregadas, atualmente na produção industrial, a condição socioeconômica do homem continua relegada ao segundo plano.

O esforço humano em trabalhar como um relógio, dentro de um sistema de repetição mecânica, contínua e cronometrada, acaba por levar a pessoa a ficar com sérios problemas neurológicos e psicológicos. Os mais fortes acabam sobrevivendo como se fossem máquinas, em um cotidiano sem esperança, criatividade ou alegria, onde a única atividade é a repetição de um par de gestos

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.1 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com