TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A HISTÓRIA DA EJA NO BRASIL

Por:   •  9/5/2019  •  Trabalho acadêmico  •  503 Palavras (3 Páginas)  •  12 Visualizações

Página 1 de 3

FPBE FACULDADE PERUIBE

VII JORNADA CIENTÍFICA

A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL

THE HISTORY OF YOUTH AND ADULT EDUCATION IN BRAZIL

Ana Paula da Costa

Giovanna Lanes Silva

Karina Maria Pinto

Maria Conceição Souza de Messias

Raquel Joaquina de Souza Silva1

Introdução: A Educação de Jovens e Adultos tem sua história marcada por uma diversidade de programas. Muitas vezes descaracterizada enquanto escolarização, a maioria da inciativas de EJA surgiram com a participação do Estado para prestar contas à comunidade internacional sobre os índices de analfabetismo, para conseguir votos dos eleitores analfabetos e formar profissionais para o mercado de trabalho. Objetivo: Apresentar um breve histórico da constituição da EJA no Brasil, a partir da iniciativa popular e das intervenções do Estado. Metodologia: Pesquisa documental e revisão bibliográfica. Resultados e discussão: Na Primeira República 65% da população era analfabeta. Cria-se então a Liga Brasileira Contra o Analfabetismo em 1915 e em 1924 a Associação Brasileira de Educação. Com a constituição de 1934, estabeleceu-se como dever do Estado o ensino primário. Em 1958, cria-se a Campanha Nacional de Erradicação do Analfabetismo(CNEA), ocorre também o II Congresso Nacional de Educação de Adultos. Em 1960 teve início o movimento de educação e cultura popular no Recife, Paraíba e Rio Grande do Norte e iniciou-se a campanha “De pé no chão também se aprende a ler”, em Natal. Em 1962, Paulo Freire sistematizou seu método de alfabetização e em 1964 iniciou-se o Programa Nacional de Alfabetização com o método Paulo Freire.Com a Ditadura Militar, o governo pune os movimentos da educação e cultura popular e cria o Movimento Brasileiro de Alfabetização(MOBRAL). Com a redemocratização do país, o governo encerra o Mobral e o substitui pela Fundação Educar. Em 1988 a Constituição consagra direito público subjetivo dos jovens e adultos ao ensino fundamental gratuito e assume compromisso com a “erradicação” do analfabetismo. Em 1990 ocorre a descentralização da EJA. Em 1997 acontece a V conferência internacional de educação de adultos e aprovam a declaração de Hamburgo que enfatiza que a educação de adultos, mais que um direito, é um exercício de cidadania. Em 2003 com o início da década das Nações Unidas para alfabetização, o governo Lula cria a secretaria especial e lança o programa Brasil alfabetizado. Conclusão: Historicamente a EJA tem papel secundário no cenário da educação brasileira, apesar das mudanças que a EJA proporciona na vida de seus alunos, dando oportunidades profissionais. É necessário que a instituição escolar desenvolva a capacidade do sujeito desenvolver suas habilidades e aptidões diante da sociedade em que vive, dando uma formação adequada para exercer sua cidadania.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.5 Kb)   pdf (105 Kb)   docx (10.3 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com