TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A IMPLEMENTAÇÃO DOS PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO E ENSINO DA CULTURA AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ITAPETINGA - BA

Por:   •  24/10/2016  •  Artigo  •  4.907 Palavras (20 Páginas)  •  262 Visualizações

Página 1 de 20

A IMPLEMENTAÇÃO DOS PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO E ENSINO DA CULTURA AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE ITAPETINGA - BA

Claudia de Jesus Pereira[1]

Nilson Sousa Cirqueira¹

Rainan Sena Santos Menezes¹

Resumo: O presente artigo teve como intuito, trazer para reflexão discussões e levantamentos de dados referente a momentos de intervenções do estágio supervisionado de populações diferenciadas, abarcando a área do ensino da cultura africana e afro-brasileira. Tivemos como objetivo analisar os programas de desenvolvimento e ensino da cultura africana e afro-brasileira e como os mesmos vêm sendo implantados em uma escola de educação infantil do município de Itapetinga. Utilizamos como referencial para este trabalho, a lei 10.639/03 e autores como, Gomes (1995), Cavalleiro (2001), Bento (2004), Trinidad (2011), que discutem de forma séria e comprometida, os desdobramentos e efeitos gerados pela implementação e não implementação dessas políticas na educação básica. No decorrer do processo, detectamos um ambiente estrutural que contempla as propostas deliberadas pelas políticas e leis, porém, constatamos nos demais desdobramentos educacionais, principalmente no imaginário das crianças, concepções e atitudes discriminatórias, que ainda precisam ser direcionadas, discutidas e descontruídas. Sendo assim, é preciso para além da implementação, buscarmos subsídios informativos que direcione o trabalho cotidiano da escola, proporcionado as crianças, uma educação que preze pela igualdade e pelo rompimento de práticas preconceituosas e discriminatórias, gerando assim, um ambiente de aprendizagem, em que todos tenham os mesmos direitos e se sintam contemplados de forma prazerosa pelo processo educacional cidadão.

Palavras-chaves: Educação infantil; Lei 10.639; Cultura Africana e afro-brasileira.

  1. - INTRODUÇÃO

O currículo escolar, é um dos mecanismos norteadores do processo educativo da rede de ensino básica. Sendo assim, este currículo deve contemplar a diversidade presente no ambiente de ensino/aprendizagem, prezando pelo desenvolvimento integral de cada criança, sem qualquer distinção. “O currículo é, por consequência, um dispositivo de grande efeito no processo de construção da identidade do (a) estudante. Currículo refere-se, portanto, a criação, recriação, contestação e transgressão”. (MOREIRA E SILVA, 1994)

Firmados nesta perspectiva de construção, compreendemos que este currículo interfere e propicia determinadas concepções na formação dos alunos que são direcionados diariamente nas instituições de ensino. O que trazemos para discussão neste artigo, é a necessidade de se repensar as políticas de igualdade e a quebra de paradigmas que são incorporadas dia após dia nas práticas educativas e nas relações estabelecidas entre adultos/crianças e entre as próprias crianças e seus pares.

Com este intuito, chegamos ao seguinte questionamento: Como está sendo feita a implementação das políticas e programas de desenvolvimento e ensino da cultura africana e afro-brasileira na escola Cantinho da Criança? Como a escola vem trabalhando as questões que se diz respeito valorização e a desconstrução de práticas que abarcam a desigualdade e o preconceito para com os alunos negros de sua unidade escolar?

Motivamos por esta problemática, tivemos como objetivo principal, analisar como os programas de desenvolvimento e ensino da cultura africana e afro-brasileira vem sendo implantados na referida escola. Em especificidade, identificar como estão sendo desenvolvidos essas políticas; verificar através dos professores as medidas tomadas na implementação dessas ações, e por fim, constatar através de intervenções, os resultados do trabalho realizado ou não realizado pela escola e professores,

Tomamos como referência de ação afirmativa e de parâmetro para esta articulação, a Lei 10.639 que foi aprovada no ano de 2003 e se concretizou como fruto da luta do movimento negro, que há décadas vem batalhando por uma sociedade e uma educação mais justa e igualitária. Repensando a lei, é válido compreender que algo só se torna obrigatório, quando a necessidade e os problemas estão extremamente presentes em uma determinada sociedade, sendo assim, é fácil deduzir que o preconceito e o racismo ainda existem no país, que a educação brasileira não é democrática, muito menos igualitária e que a democracia racial é algo que passa longe das escolas e da sociedade brasileira.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (33.1 Kb)   pdf (210.3 Kb)   docx (24.6 Kb)  
Continuar por mais 19 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com