TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO DE ENSINO E DO PLANO DE AULA

Projeto de pesquisa: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO DE ENSINO E DO PLANO DE AULA. Pesquise 793.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  23/5/2013  •  Projeto de pesquisa  •  7.687 Palavras (31 Páginas)  •  896 Visualizações

Página 1 de 31

INTRODUÇÃO

Este trabalho tem por finalidade refletir sobre a maneira como vem sendo realizado o planejamento de ensino nas séries iniciais do Ensino Fundamental, procurando desvelar a possibilidade da superação do simples preenchimento do "formulário" onde os fatores objetivo, conteúdo, metodologia e avaliação representam a o mecanismo realizado pelos professores nos momentos chamado de planejamento, que ocorrem no início do ano letivo nas escolas. Para tanto, utilizo de fontes bibliográficas tais como: o Currículo Básico para a Escola Pública do Paraná, os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) e obras de autores que discutem a concepção e educação e o conceito de planejamento.

Planejar e pensar andam juntos. Ao começar o dia, o homem pensa e distribui suas atividades no tempo: o que irá fazer como fazer, para que fazer, com o que fazer etc. Nas mais simples e corriqueiras ações humanas, quando o homem pensa de forma a atender suas metas e seus objetivos, ele está planejando, sem necessariamente criar um instrumental técnico que norteie suas ações. Essas observações iniciais estão sendo expressas, apenas para chamar atenção sobre o aspecto cotidiano da ação de planejar e como o planejamento faz parte da vida. Aquele que não mais planeja, talvez já tenha robotizado suas ações, portanto, quem sabe, não tem a consciência do que está fazendo, nem se ainda pode construir alguma coisa.

Mas o que significa planejamento do ensino e Plano de Aula? Como eles afetam o trabalho docente? E qual a relevância da elaboração desses documentos para a Prática Pedagógica?

Esses conceitos, atualmente, foram redefinidos, não só por conta da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, mas também como resultante do novo modelo de sociedade, onde alguns denominam de sociedade aprendente, outros, sociedade do conhecimento. O Planejamento de Ensino é um dos elementos que compõe o dia a dia da escola, por isso refletirem sobre a maneira como ele ocorre é também uma atitude necessária para os profissionais da educação. E com esse pensamento esse trabalho foi desenvolvido

1. A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO DE ENSINO E DO PLANO DE AULA

O planejamento é um processo que exige organização, sistematização, previsão, decisão e outros aspectos na pretensão de garantir a eficiência e eficácia de uma ação, quer seja em um nível micro, quer seja no nível macro. O processo de planejamento está inserido em vários setores da vida social: planejamento urbano, planejamento econômico, planejamento habitacional, planejamento familiar, entre outros. Do ponto de vista educacional, o planejamento é um ato político-pedagógico porque revela intenções e a intencionalidade, expõe o que se deseja realizar e o que se pretende atingir.

Mas o que significa o planejamento e plano de ensino?

O planejamento... “É um instrumento direcional de todo o processo educacional, pois estabelece e determina as grandes urgências, indica as prioridades básicas, ordena e determina todos os recursos e meios necessários para a consecução de grandes finalidades, metas e objetivos da educação.”

(MENEGOLLA & SANT’ANNA, 2001, p.40)

O plano de ensino... “É a previsão dos objetivos e tarefas do trabalho docente para um ano ou um semestre; é um documento mais elaborado, no qual aparecem objetivos específicos, conteúdos e desenvolvimento metodológico.”

(LIBÂNEO, 1994, p.222)

É imprescindível afirmar que existem diferentes abordagens sobre o assunto. Tais abordagens se diferenciam pela forma como tratam a temática. Assim considerado, arrisca-se afirmar que o planejamento do ensino significa, sobretudo, pensar a ação docente refletindo sobre os objetivos, os conteúdos, os procedimentos metodológicos, a avaliação do aluno e do professor. O que diferencia é o tratamento que cada abordagem explica o processo a partir de vários fatores: o político, o técnico, o social, o cultural e o educacional.

Assim o planejamento de ensino tem características que lhes são próprio, isto, particularmente, porque lida com os sujeitos aprendentes, portanto sujeitos em processo de formação humana. Para tal empreendimento, o professor realiza passos que se complementam e se interpenetram na ação didático-pedagógica. Decidir, prever, selecionar, escolher, organizar, refazer, redimensionar, refletir sobre o processo antes, durante e depois da ação concluída. O pensar, em longo prazo, está presente na ação do professor reflexivo. Planejar, então, é a previsão sobre o que irá acontecer, é um processo de reflexão sobre a prática docente, sobre seus objetivos, sobre o que está acontecendo, sobre o que aconteceu. Por fim, planejar requer uma atitude científica do fazer didático-pedagógico.

De uma maneira geral, pode-se dizer que o ato de planejar suas ações acompanha o homem desde o início de sua existência, pois a história dele é resultado do presente e do passado, ou seja, ao procurar satisfazer suas necessidades o homem produziu diferentes relações, dentre elas, as educativas. Pode-se dizer que o planejamento educacional possui dois aspectos. O primeiro refere-se ao planejamento estrutural. Ele é burocrático e explica as ações que a educação faz. É produzido em gabinetes, pelas secretarias: federal, estadual e municipal. Trata principalmente dos recursos financeiros.

Com relação ao por que dessa característica do planejamento Calazans afirma que, nas últimas décadas ele possui um caráter autoritário e manipulador (2001, p. 17).

O outro caráter explica o pedagógico, ou seja, planeja as ações que vão "desembocar" na sala de aula, na prática do professor e do aluno. Tendo como pressuposto que só ocorre a mudança de uma determinada situação quando ao planejar se tem certeza de onde quer chegar, deve-se se ter claro que o ato do planejamento educacional é muito sério e exige compromisso, é um ato de intervenção técnica e política, não podendo ser visto como uma simples rotina.

Planejar, também, implica conhecer limitações e possibilidades. É possível visualizar na atual realidade do professor do Ensino Fundamental que as denominadas semanas de planejamento escolar que ocorrem no início de cada ano letivo, nada mais têm sido além de um momento de preencher formulários para serem arquivados na gaveta do diretor ou de um intermediário do processo pedagógico, como coordenador ou o supervisor.

Ao aprofundar sobre o conceito do que significa planejar na escola encontra-se que o planejamento é "um conjunto de ações coordenadas visando atingir os resultados previstos de forma mais eficiente

...

Baixar como (para membros premium)  txt (50.8 Kb)  
Continuar por mais 30 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com