TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Rubem Albves Resumo

Por:   •  10/5/2019  •  Resenha  •  371 Palavras (2 Páginas)  •  5 Visualizações

Página 1 de 2

Rubem Alves busca conceituar o científico, partindo do discernimento entre o mundo das ciências e das artes quanto a suas especificidades objetivas - enquanto a ciência existe na realidade quantitativa e exige como critério a precisão e a numerização do mundo material, as artes, os prazeres e os gostos por exemplo, se compreendem na realidade qualitativa, na experiência e são influenciadas pelo caráter flexível da realidade humana e suas subjetividades. O autor usa do exemplo do piano, que tem seu lugar definido no mundo das quantidades - isso porque o piano afirma sua realidade através de suas qualidades físicas e pode ser reproduzido de forma precisa para a criação de um novo piano capaz de tocar no mesmo timbre, sendo possível somente pelo auxilio da ciência dos números, ou seja, do método quantitativo, que graças a sua exatidão possibilita a repetição. Já a música que o piano produz, assim como a arte na parede do museu, se manifesta no mundo das qualidades e, apesar de possuírem uma realidade física em si mesmas mesmo que não estejam sendo apreciadas, suas realidades se garantem ao serem contempladas, ao levar prazer aos sapientes que dispuseram de seu tempo para escutar, para ver e para sentir aquela experiência qualitativa, completamente a mercê de suas subjetividades.

Os filósofos do passado, cientistas de seu tempo, identificaram os mundos quantitativo e qualitativo de forma a separá-los como "qualidades primárias" e "qualidades secundárias", as primárias se caracterizam por independerem dos nossos sentimentos, se traduzem em linguagens matemáticas e estabelecem a ciência, já as secundárias dizem respeito às experiências subjetivas que temos ao nos relacionar com os objetos da realidade material. Apesar da distanciação destas qualidades, destes mundos, o autor elucida que a ciência, apesar de existir na realidade quantitativa, é movida por motivos qualitativos - como curiosidade, luxúria ou pelo simples prazer da busca pelo saber - e ainda discute a problemática da rejeição do método qualitativo para realizar pesquisas, que se justifica com alegações sobre a imprecisão de resultados, além de ser um método de pesquisa que não é aceito pelas revistas internacionais. O texto se finaliza com uma citação de Guimarães Rosa e com um forte teor crítico direcionado às instituições brasileiras de ensino.

palavras-chave: qualitativo, quantitativo, realidade, ciência

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.4 Kb)   pdf (25.7 Kb)   docx (7.4 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com