TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Gestalt ,Psicanálise E O Humanismo

Por:   •  20/4/2013  •  1.188 Palavras (5 Páginas)  •  1.193 Visualizações

Página 1 de 5

Gestalt, a psicologia da forma

Fundada dentro da filosofia por Max Wertheimmer e Kurt Koffka a Gestalt traz novas perguntas e respostas para a Psicologia. Ela se detém nos campos da percepção e na visão holística do homem e do mundo. A palavra gestalt não tem uma tradução para o português, mas pode ser entendido como forma, configuração. Criticava principalmente a psicologia de Wundt, que era chamada de Psicologia do "tijolo e argamassa", pois via a mente humana dividida em estruturas.

A gestalt preocupa-se com o homem visto como um todo, e não como a soma das suas partes .O lema da Gestalt é justamente este: o todo é mais que a soma das suas partes. Com isso temos o agrupamento perceptual de Wertheimer

, que propõe princípios pra o raciocínio visual: Proximidade : Em condições iguais, eventos próximos no tempo e espaço tenderão a permanecer

unidos formando um só todo.

Semelhança: eventos semelhantes se agruparão entre si. Essa semelhança se dá por intensidade, cor,odor, peso, tamanho, forma etc. e se dá

em igualdade de condições.

Semelhança + proximidade: É a simples adição dos dois princípios anteriores, se em condições iguais.

Lei da boa continuidade :Há formas que parecem se impor em relação às outras, nos fazendo, por muito

tempo, não conseguir ver outra forma de distribuição.

Destino comum: Há certos elementos que parecem se dirigir a um mesmo lugar, se destacando de

outros que não o pareçam.

Persistência do agrupamento original: Em todos as formas, todos os estímulos, os elementos aproximam-se uns dos

outros e tendemos a fazer com que os grupos continuem os mesmos.

Experiência passada ou aprendizagem : É a subjetividade do percebedor: para cada um a percepção pode ser diferente, de

acordo com a experiência do indivíduo, de acordo com o que ele já viveu ou

aprendeu, conheceu. Tomemos como exemplo um texto qualquer: para um

analfabeto ou alguém que não conheça a língua em questão, parecerá uma confusão completa, mas, para aquele que saiba ler ou conheça a língua, parecerá

inteiramente inteligível.

Clausura ou fechamento : Os elementos de uma forma tendem a se agrupar de modo que formem uma figura

mais total ou fechada.

Com tantos elementos, é perceptível a contribuição do todo no universo educativo, sabendo que não ocorre apenas uma união das partes, mas uma configuração específica de cada uma na composição do todo.

Psicanálise

A psicanálise teve seus primórdios com Sigmund Freud (1856-1939) entre o fim do século XIX e início do século XX através dos estudos sobre a histeria, acompanhado primeiramente pelo seu mestre, Charcot. Também pode ser-lhe creditado a hipótese de que a histeria fosse efeito de uma dissimulação, uma vez que o sintoma poderia ser evocado e suprimido por força da sugestão ou da hipnose. Isso foi descoberto devido a sugestão hipnótica, pois pessoas que não apresentavam histeria, poderiam ser sugestionados a apresentar sintomas histéricos tais como a conversão. Freud, ficou impressionado com o método hipnótico e o estudo da histeria. Passou, então a praticar o método de Charcot, que mais tarde ganhou um diferencial, a catarse, estudado conjuntamente com seu colega Breuer. Com o livro dos dois, Estudos sobre a Histeria, foi fundado a psicanálise. O método hipnótico foi abandonado por Freud, dentre outros motivos, por apenas suprimir os sintomas sem que promovesse a cura, e também, como modo de atender a uma paciente (Fraulin Elizabeth), que havia lhe pedido para apenas falar, sem a hipnose. Foi denominada por ela a psicanálise como a "Cura pela fala". Freud então foi modelando sua teoria, sendo caracterizada fundamentalmente por investigar o inconsciente, ganhando contornos da sexualidade, principalmente as pulsões da sexualidade infantil, tópico este polêmico para a sociedade da época. Cabe dizer que o termo sexualidade confunde-se até hoje em dia, no senso comum, com sexo e no entanto para Freud a sexualidade dá conta da organização do prazer e a construção psíquica dos meios para satisfazê-la. Um personagem importante da psicanálise é seu filho simbólico, Carl G. Jung, primeiro

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.6 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com