TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Desenvolvimento na Segunda Infância – um breve mapeamento

Por:   •  20/9/2015  •  Pesquisas Acadêmicas  •  1.069 Palavras (5 Páginas)  •  172 Visualizações

Página 1 de 5

Desenvolvimento na Segunda Infância – um breve mapeamento

O desenvolvimento de uma criança segue uma sequência que é igual para todas, entretanto, a “aprendizagem” das habilidades físicas, cognitivas e até psicossociais podem ocorrer em épocas distintas.

O período entre 3 e 6 anos de idade, também chamado de “Segunda Infância” é o período em que crianças crescem e perdem peso de uma forma rápida, perdem a grande necessidade de dormir e têm grandes chances de desenvolver problemas com o sono. Para Piaget (1896-1980), esse estágio é caracterizado por um grande aumento na capacidade de representação.

Santos, Xavier e Nunes (2009) pontam características físicas, cognitivas e psicossociais durante a segunda infância:

Físico: Crescimento físico menos acelerado, aumento da capacidade respiratória e da imunidade física; maior risco de acidente devido à impetuosidade motora e falhas no discernimento cognitivo.

Cognitivo: O raciocínio inicialmente egocêntrico passa, em contato com o social, a se relativizar nos pontos de vista; fala privada (conversa consigo em voz alta); controle sobre as ações.

Psicossocial: Uma das principais aquisições psicossociais é a formação do autoconceito, a percepção que o sujeito tem de si, do seu eu e de suas habilidades. Mudanças nas brincadeiras. Percepção das diferenças de gênero.

Brincar é um processo de desenvolvimento e aprendizagem, ou seja, um processo de educação, existindo várias formas de brincar. Dessa forma, as crianças crescem, estimulam os sentidos, coordenam o que veem com o que fazem. A medida em que a criança se torna "mais velha", a brincadeira fica mais social. Quando a mesma brinca sozinha, a tendência é ter grandes problemas psicológicos educativos quando estiver em uma idade mais avançada. Ainda assim, brincadeiras mais sociais tendem a estimular o desenvolvimento físico, cognitivo e social.

Atividades do carimbo: atividades feitas em dupla (circuito)

Caça letras: São apresentadas 5 imagens para a criança e ela seleciona uma, ex: gato, logo após ela entra na piscina de bolinhas para procurar a inicial da palavra.

Imagem e ação: Mimica é sorteada uma figura de um animal ou objeto, uma criança imita e a outra advinha.

Pesca ecológica: Será uma pesca com lixo, para limpar o lago, ao invés de pescar os peixes o objetivo é pescar o lixo.

Corrida de três pés: As crianças são amarradas juntas em uma das pernas, e tem que percorrer um determinado caminho com objetivo de manter a coordenação.

Corrida do balão: É uma corrida em que as crianças pressionam o balão em seu quadril para não o deixar cair ou estourar.

Bolas na cesta: É sorteado um número e a criança tem que acertar a mesma quantia na cesta.

Caça as segas: Guiar parceiro para pegar a bola colorida, sorteada pelo oque está guiando.

Brincando com as cores: Ordenar as cores de acordo com as do o arco íris.

No término da atividade as crianças irão trocar seus carimbos por sua recompensa na ordem de chegada, lembrando que é uma atividade educativa e todos terão recompensas.

Para contribuir no desenvolvimento infantil, a realização de atividades pedagógicas é primordial. Segue então, algumas contribuições e sugestões:

Atividade: Yoga Infantil

Objetivos: Com posições simples, promover autopercepção e trabalhar com o lúdico, ao imitar os animais. O yoga também proporciona um entendimento melhor das emoções, que com técnicas de respiração podem ser controladas. A yoga está ligada à filosofia hinduísta e teve origem na Índia. Os benefícios da yoga são vários, como o alívio de doenças respiratórias, dor nas costas, estresse e doenças psicossomáticas;

auxílio na perda de peso e desordens no aparelho digestivo; melhora no sistema cardiovascular, funcionamento das glândulas endócrinas e autoestima; benefícios ao sistema nervoso central; ajuda na definição corporal sem criar hipertrofia; aprimora a concentração, memória e paz interior.

A atividade pode ser realizada em uma sala, ou ao ar livre, sendo necessário em ambos casos o uso de colchonetes ou um tatame. Coloca-se um mantra em um volume relativamente baixo.

Assim, depois de um discurso de relaxamento, quando as crianças já estão acomodadas, começa-se a prática das posições. É importante o mediador da atividade enfatizar a relação entre as posições e os animais ou elementos da natureza.

Alguns exemplos de posturas seriam:

Origami: A partir de agora, a criança pode fazer as posturas sozinha. A da foto se chama upavista-kona, ou postura do origami. Segundo a professora Marjorie

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.3 Kb)   pdf (53.3 Kb)   docx (14.8 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com