TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

TICA EM SERVIÇO SOCIAL - REAVALIAÇÃO UNIDADE 1

Por:   •  26/4/2016  •  Resenha  •  537 Palavras (3 Páginas)  •  286 Visualizações

Página 1 de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

FACULDADE DE SERVIÇO SOCIAL

CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

CAROLINE MACHADO RODRIGUES

PROFESSORA: ROSA PRÉDES

ÉTICA EM SERVIÇO SOCIAL - REAVALIAÇÃO UNIDADE 1

Maceió, 09 de julho de 2014.

Estou dirigindo meu carro por uma estrada onde placas indicam que o limite de velocidade é de 100 km/h. Sou livre para obedecer ou não a essa determinação, levando em consideração que sou um sujeito ético-moral e que tenho direito à liberdade, e que ainda sim a sociedade me obriga a cumprir leis, e que sendo estas não seguidas serei considerado um sujeito antiético e imoral.

Como em todos os setores da sociedade, o trânsito tem suas leis, sendo o sujeito livre para respeita-las ou não, ao respeitar, para o senso comum, ele não faz mais que sua obrigação, caso ele não as respeite, tal sujeito pode sofrer as consequências ou fazer com que alguém desconhecido sofra à “imoralidade” alheia.

A moral é responsável por tornar o homem um ser de projetos, uma vez que projetamos todos os dias nossas atitudes a partir de todos os valores sociais, e cabe ao indivíduo tomar atitudes que sejam aceitas pela sociedade, ou não.

Ao violar a Lei Seca, lei que proíbe o uso de bebida alcoólica pelo motorista, ele está colocando em risco, não apenas sua vida, mas à vida de qualquer pessoa que cruze o seu caminho. Causar acidente, tirar a vida de alguém ou ate mesmo a sua, mas ao tomar essa atitude o motorista está automaticamente transferindo para si qualquer responsabilidade, uma vez que teve um comportamento socialmente imoral.

Nossas virtudes dependem apenas de uma para que sejam coerentes, a prudência, ser prudente é ser capaz de julgar nossas atitudes e as atitudes dos outros e ter total consciência para tomar as melhores decisões.

Retomando a situação anterior, a atitude tomada pelo motorista, para o senso comum foi imprudente, ele não foi capaz de ser racional e evitar que outra pessoa sofresse as consequências. Tendo em vista essa circunstancia, o motorista deve prestar socorro à vítima, do ponto de vista do sujeito ético-moral, o novamente numa atitude irracional o socorro que não foi devidamente realizado, fará com que agora o motorista imprudente sofra as consequências das Leis Jurídicas.

Nós temos a liberdade para decidir quais atitudes devemos tomar tendo estas também seus limites, quando não os respeitamos, estamos colocando em risco, tanto nosso direito de nos expressar, a nossa vida, e pior, podemos até mesmo ser um risco para a sociedade.

Há muito tempo, ou melhor, desde que o mundo é mundo, que as regras existem, quando surgiram as primeiras sociedades, as regras tornaram-se leis, e segui-las faz do homem um ser ético, já que o homem é um ser pensante, e a moral é a prática da ética. Ser ético, é ter liberdade, mas será que realmente podemos ser considerados livres? Não podemos afirmar que somos totalmente livres se convivemos dentro de uma sociedade classista, racista e preconceituosa.

Assim, nós como seres de projeto, devemos projetar nossa vida de acordo com o que achamos que é certo sem deixar de lado o que a sociedade entende como correto, para que nossa vida não seja prejudicada de alguma maneira com atitudes não aceitas socialmente.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.6 Kb)   pdf (58.5 Kb)   docx (10.6 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com