TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Farmacologia

Por:   •  9/1/2019  •  Trabalho acadêmico  •  532 Palavras (3 Páginas)  •  9 Visualizações

Página 1 de 3

01) Atrasos ou omissões de doses se constituem erros de medicação mais notificados. Quais as consequências para o paciente?

Embora sejam ocorrências que aparentam ter gravidade potencial reduzida, elas são importantes, seja pela sua elevada frequência ou por colocar pacientes em situações de risco. Além disso, quando envolvem alguns medicamentos ou condições de saúde críticas, erros desse tipo podem evoluir com danos graves ou fatais como, por exemplo, a omissão ou atraso na administração de antimicrobianos em pacientes com sepse ou de anticoagulantes em pacientes com embolia pulmonar ou infarto agudo do miocárdio;

02) Os erros por atraso ou omissão de doses de medicamentos podem se relacionar com quais situações?

Os erros por atraso ou omissão de doses de um medicamento podem estar relacionados a diversas situações, tais como: ausência de conciliação medicamentosa envolvendo falhas ou mesmo ausência de avaliação dos medicamentos em uso pelo paciente; não prescrição de medicamentos necessários ao paciente em situações específicas, como a necessidade de substituir, interromper ou reiniciar um medicamento no pré ou pós-operatório; erros na transcrição e atrasos na validação da prescrição; indisponibilidade do medicamento prescrito na instituição ou sistema de saúde; transferência do paciente para outras unidades; ausência do paciente no leito devido à realização de procedimentos ou exames no mesmo horário da administração do medicamento; e alta hospitalar sem informações adequadas sobre o tratamento.

03) O que é a Regra dos 30 minutos?

Até 2008, para que os hospitais dos Estados Unidos recebessem os pagamentos devidos, o Centers for Medicare & Medicaid Services (CMS) orientava os auditores hospitalares a verificar se os medicamentos eram administrados em até 30 minutos antes ou após o horário aprazado. Essa orientação ficou conhecida como “Regra dos 30 minutos” e se aplicava a todos os medicamentos, sem diferenciação entre medicamentos de tempo crítico ou aqueles considerados menos complexos, como suplementos vitamínicos diários;

04) Por que esta regra é de difícil execução?

Por meio de uma pesquisa realizada com 18 mil enfermeiros, os autores observaram que as mudanças ocorridas nos métodos de administração de medicamentos, a complexidade dos cuidados, o número de medicamentos

prescritos por paciente e o número de pacientes por enfermeiro tornavam a “Regra dos 30 minutos” de difícil execução.

05) Quais os aspectos a serem considerados para definir o horário de administração de medicamentos?

Para definir o horário de administração de um medicamento deve-se considerar a complexidade da indicação para a qual

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.7 Kb)   pdf (41.9 Kb)   docx (11.6 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com