TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A ACNE

Projeto de pesquisa: A ACNE. Pesquise 829.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  7/5/2014  •  Projeto de pesquisa  •  2.136 Palavras (9 Páginas)  •  765 Visualizações

Página 1 de 9

1 INTRODUÇÃO

O presente trabalho analisar vem analisar diversos estágios sobre a acne, uma situação constrangedora para as pessoas, levando-as a se isolarem socialmente, sentindo-se envergonhadas, levando-as à um constrangimento psicossocial.

A acne se trata de uma inflamação crônica, multifatorial, da região pilocebácea, que afeta diversas partes do corpo, principalmente face, sendo classificada como uma doença de pele. Porém, essa doença, tem solução. Basta tomar as precauções necessárias, na qual veremos adiante, e seguir as orientações.

2 DESENVOLVIMENTO

A acne não é um problema banal, é uma dermatose que associa diferentes tipos de lesões, ou seja, doença inflamatória da pele, que não envolve risco de morte, não atinge órgãos internos e não é contagiosa. No entanto, a acne desfigura, provocando alterações importantes de marcas físicas e psicológicas, de grande predominância, conhecida como acne vulgar ou juvenil, chegando a atingir até 80% dos adolescentes no início da puberdade, podendo alcançar também a fase adulta, principalmente em mulheres jovens e até a terceira idade, manifestando de diferentes formas em cada indivíduo. Os quadros mais graves acometem o sexo masculino, embora atinjam mais precocemente o sexo feminino. Em algumas situações, sua manifestação clínica é tão intensa que chega a repercutir estética e socialmente, acarretando sérios prejuízos psicossociais, promovendo isolamento e baixa autoestima. Nota que veremos mais adiante.

As lesões da acne surgem, na maioria dos casos em locais que não podem ser escondidos, como principalmente partes oleosas da face, podendo aparecer também, com menor frequência, nos ombros, peito, costas e braços.

A acne se caracteriza pelo aumento de secreções do sebo, através das glândulas sebáceas, no folículo piloso, acompanhados pelo acúmulo de células da pele que não se descamam normalmente, ficando aderidas, formando um ‘tampão’, obstruindo o poro, impedindo a saída natural do sebo, células mortas e bactérias, pelo orifício. Esse acúmulo de sebo, libera substâncias que irritam a pele, causando inflamações e desenvolvendo bactérias, chamadas de Propionibacterium acnes. Ela engloba um conjunto de alterações conhecidas vulgarmente de cravos e espinhas.

2.1 FATORES QUE PREDISPÕEM A DOENÇA

A Acne pode ser descrita como uma doença multifatorial, cujas gravidades podem desencadear distúrbios psicológicos secundários (complexo de inferioridade, timidez, depressão, entre outros). Dentre esses multifatores, podemos destacar muitos secundários como: Pouca proteína, excesso de gordura, excesso ou falta de limpeza, acúmulo de suor, estresse emocional, uso indevido de cosméticos, certos tipos de medicamentos, herança genética, e quatro principais como:

2.1.1 Produção de sebo

Para que as glândulas sebáceas se tornem ativas é preciso que haja estimulação pelos hormônios sexuais, daí, um dos fatores para a produção do sebo, se dá por um desencadeamento de desequilíbrio hormonal. O problema ocorre quando há uma superprodução de sebo nessas glândulas, resultando na obstrução dos poros da pele. Essa mistura oleosa formada por sebo e células mortas atua fechando os poros, prendendo a oleosidade e bactérias dentro de si. Infelizmente, nossas glândulas sebáceas não sabem quando parar; e continuam produzindo sebo, fazendo com que o folículo pilosebáceo fique “inchado”, então, os leucócitos entram em ação, resultando em espinhas avermelhadas e dolorosas na pele. Esse aumento da produção de sebo provoca aumento da taxa de secreção sebácea, correlacionando com níveis elevados de severidade da acne.

2.1.2 Hiperqueratinização Folicular

Como já citado, o folículo sebáceo é composto por uma glândula sebácea bem desenvolvida e um pelo rudimentar. A comedogênese, (alteração no processo de descamação que ocorre nos folículos sebáceos), é o fator central no desenvolvimento da acne e tem esse nome por determinar a formação de microcomedões, que, por sua vez, podem evoluir para comedões fechados ou abertos.

Um novo conceito de comedogênese relaciona-se à teoria que a excreção de produtos pela glândula sebácea ocorra por meio de um conduto tubular organizado, produzido pelas células ductais. Sua ruptura poderia contribuir para a gênese dos comedões.

2.1.3 Processo de Inflamação do folículo

O P. acnes produz várias enzimas que se envolvem no processo de separação folicular e inflamação dérmica, estimulando os macrófagos a produzirem Citocinas, detectando a presença de células inflamatórias nas paredes dos folículos sebáceos, que ainda assim não explicam todos os fatores do processo inflamatório.

No processe de inflamação das pápulas, as primeiras células inflamatórias observadas são os linfócitos, e, com sua evolução, a inflamação passa para formas mais severas, podendo ocorrer uma reação do tipo corpo estranho, com presença de macrófagos e células gigantes.

2.1.4 Disbiose

Entende-se por disbiose a alteração da flora intestinal a disbiose causa uma impermeabilidade intestinal, facilitando a absorção de macromoléculas tóxicas e antígenos, gerando uma resposta alérgica. Um estado crônico inflamatório reduz vitaminas e minerais, inibe o sistema de detoxificação, bloqueia enzimas e hormônios, deposita toxinas e complexos imunes nos tecidos periféricos. Portanto, pode gerar uma hipersecreção sebácea e o aparecimento da acne.”

Uma pele saudável depende de uma boa nutrição e da integridade de microrganismos intestinais. Caso isso não esteja acontecendo, se indica o tratamento de uma possível disbiose, a base de fibras e redução de carboidratos.

2.2 O ISOLAMENTO SOCIAL

A acne é simplesmente o grande inimigo dos adolescentes, considerada um processo normal de desenvolvimento, porém, é uma doença ‘deformante’, levando as pessoas há uma demora na procura de tratamento, gerando muito mais do que transtornos estéticos. Os adolescentes temem não ser aceitos se não forem bonitos de peles saudáveis, considerando-se anormais, causando sequelas a nível físico e psicossocial. Por isso, suas vítimas são frequentemente discriminadas

...

Baixar como (para membros premium)  txt (12.2 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com