TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ANÁLISE E APLICAÇÃO DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS DA ADMINISTRAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO NUMA FÁBRICA DE CACHAÇA NO MUNICÍPIO DE AREIA-PB.

Por:   •  9/3/2016  •  Trabalho acadêmico  •  3.999 Palavras (16 Páginas)  •  403 Visualizações

Página 1 de 16

ANÁLISE E APLICAÇÃO DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS DA ADMINISTRAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO NUMA FÁBRICA DE CACHAÇA NO MUNICÍPIO DE AREIA-PB.

Augusto Pereira Brito (UFCG) – augustobriito@hotmail.com

Carla Mayara da S. Amorim (UFCG) – carlamayaraamorim@gmail.com

José Bruno Maciel Nunes (UFCG) – bruno_sumé@hotmail.com

Helder de Assis Nunes (UFCG) – hanumesi@hotmail.com

Resumo: Com a importância de inserir e despertar os interesses da empresa em conhecer as ferramentas estratégicas da administração, a fim de elevar o nível competitivo da empresa em tronar-se uma potência em seu ramo. Esse estudo foi realizado com o objetivo de conhecer os ambientes internos (Forças e Fraquezas), e externos (Oportunidades e Ameaças), da empresa, o nível de competição onde a empresa está situada e por fim, a taxa de participação de cada produto no mercado e seu devido crescimento. Para chegar a esse estudo, foi necessário utilizar algumas metodologias, tais como, análise de SWOT, análise de mercado de PORTER e análise de Matriz BCG. Trata-se de um estudo de caso, com caráter exploratório e descritivo. Tendo como conclusão o exercício, a prática e implantação das ferramentas da administração estratégica procurando melhorar o crescimento organizacional e satisfação dos seus consumidores.

Palavras-chave: Ferramentas administrativas, Estratégia, Cachaça.

1. Introdução

Em busca de melhorar a estratégia organizacional de uma empresa é necessário analisar seus aspectos positivos, negativos, internos e externos, como forças, oportunidades, ameaças que a empresa sofre e principalmente fraquezas que ela porta, a fim de melhorar esses pontos fracos e aperfeiçoar cada vez mais os fortes, com o intuito de sobressair-se diante de seus concorrentes.
Ainda nesse contexto também é necessário avaliar os concorrentes da organização, sendo eles, os novos mercados, seus compradores, seus fornecedores, seus substitutos e o grau de rivalidade entre as empresas. Para saber onde a organização se encaixa e o que se pode fazer para que ela tenha um melhor desempenho nesse mercado.

Seguindo essa ideia, também se faz necessário relacionar os vários tipos de negócios da empresa, de acordo com sua participação e crescimento do mercado. A fim de estabelecer quais de seus produtos tem mais capacidade de aumentar a taxa de mercado e o lucro da empresa.

Para conseguirmos alcançar esses objetivos, utilizamos algumas ferramentas essenciais para a administração estratégica, tais como, análise de SWOT, análise de PORTER e análise da Matriz BCG (Boston Group Consulting).

 

2. Fundamentação teórica

2.1. Estratégia

Com o passar do tempo à estratégia dentro da administração passou a ter diversos significados, tornando- se cada vez mais difícil uma única tradução.

Segundo Mintzberg (2000) a estratégia requer uma série de definições onde se trata de “uma palavra que inevitavelmente definimos de uma forma, mas frequentemente usamos de outra. Estratégia é um padrão, isto é, consistência em comportamento ao longo do tempo”.

Para Thompson e Strickland III (2000) pode-se associar estratégia a palavra “como”, pois pelas estratégias determinamos como satisfazer clientes, como vencer a concorrência, como responder as condições variáveis de mercado, como gerenciar cada segmento, como alcançar metas. “Os “comos” da estratégia tendem a se transformar em específicos da empresa, adaptados para a situação própria da empresa e seus objetivos de desempenho”.

2.2. Ferramentas Estratégicas

Para uma empresa ser bem sucedida, ter todas suas necessidades satisfeitas e seus objetivos bem definidos, ela deve escolher sua ferramenta estratégia, dessa maneira ela conseguirá detectar o seus pontos fracos e fortes.

Segundo Serra, Torres M. e Torres A. (2004) “Estratégia é o conjunto dos meios que uma organização utiliza para alcançar seus objetivos”.

Sendo uma empresa que queira elaborar estratégias bem sucedidas, ela deve estabelecer e definir seus objetivos organizacionais a serem alcançados, fazendo também análises do ambiente (Interno e externo), e na organização da empresa. Seguindo esse pensamento, existem ferramentas administrativas estratégicas que tornam mais fácil o entendimento desse processo, trata-se da análise de SOWT.

2.3. Ferramentas da administração estratégica

2.3.1. Análise de SWOT

SWOT é uma sigla de termos ingleses que significa Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). Em Administração de Empresas, a Análise SWOT é um importante instrumento utilizado para planejamento estratégico que consiste em recolher dados importantes que caracterizam o ambiente interno (forças e fraquezas) e externo (oportunidades e ameaças) da empresa.

A Análise SWOT é uma ferramenta utilizada para fazer análise ambiental, sendo à base da gestão e do planejamento estratégico numa empresa ou instituição.

Segundo Dias (2005), acredita-se que por meio de uma análise do ambiente externo é verificado fatores como economia, política, aspectos sociais, demográficos, culturais e tecnológicos, sendo possível mostrar à empresa os caminhos que devem ser seguidos por ela, tendo sempre uma perspectiva de crescimento da empresa e de todos os envolvidos nesse processo de produção.

[pic 1]

Figura 1- Modelo Ilustrativo da matriz de SWOT padrão

Fonte: Adaptado de Ferrell (2000).

Onde analisando a figura temos:

  1. Forças - Correspondem aos recursos e capacidades da empresa que podem ser combinados para gerar vantagens competitivas com relação a seus competidores. Incluem: marcas de produtos, conceito da empresa, participação de mercado, vantagens de custos, localização, fontes exclusivas de matérias-primas e grau de controlo sobre a rede de distribuição.
  2. Fraquezas - Os pontos mais vulneráveis da empresa em comparação com os mesmos pontos de competidores atuais ou em potencial: Incluem: pouca força de marca, baixo conceito junto ao mercado, custos elevados, localização não favorável, falta de acesso a fontes de matérias-primas e pouco controle sobre a rede de distribuição.
  3. Oportunidades - Correspondem às oportunidades para crescimento, lucro e fortalecimento da empresa, tais como: necessidades não satisfeitas do consumidor, aumento do poder de compra do mercado e disponibilidade de linhas de crédito.
  4. Ameaças - Correspondem a mudanças no ambiente que apresentam ameaças à sobrevivência da empresa, tais como: mudanças nos padrões de consumo, lançamento de produtos substitutivos no mercado e redução no poder de compra dos consumidores.

2.3.2. Análise de Porter

...

Baixar como (para membros premium)  txt (27.4 Kb)   pdf (419.9 Kb)   docx (171.6 Kb)  
Continuar por mais 15 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com