TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DO ESTOQUE COMO FERRAMENTA DE SUSTENTABILIDADE: UM ESTUDO DE CASO

Por:   •  15/9/2018  •  Artigo  •  2.711 Palavras (11 Páginas)  •  140 Visualizações

Página 1 de 11

FACULDADE REDENTOR

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

Fábio de Oliveira Clímaco

Marco Antônio Tarouquela Gregório

Naiara Agostini

Victória Marinato

Vitor Leite da Fonsceca

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DO ESTOQUE COMO FERRAMENTA DE

SUSTENTABILIDADE: UM ESTUDO DE CASO

Itaperuna/RJ

2017

RESUMO

        O presente estudo busca avaliar as formas vigentes de gestão socioambiental em um restaurante de culinária japonesa aliando à introdução de um método organizacional visando atender em um único momento duas questões que são de grande preocupação no âmbito empresarial. Abordando a necessidade da estruturação de um controle da qualidade e gestão socioambiental como prioridades, foram adotados métodos de quantificação para os resíduos gerados e organização com os itens do estoque, evitando gastos desnecessários, encontrando o destino ideal para cada tipo de resíduo gerado no restaurante. Analisando como um cenário global constata-se que as empresas do ramo alimentício devem se adequar a formas de garantir o mínimo possível de impacto ao meio ambiente durante seu funcionamento.

Palavras Chave: gestão socioambiental; método organizacional; desperdício; culinária japonesa.

ABSTRACT

The present study seeks to evaluate the current forms of social and environmental management in a Japanese cuisine restaurant, in conjunction with the introduction of an organizational method to meet in a single moment two issues that are of great concern in business. Approaching the need for structuring a quality control and socio-environmental management as priorities, quantification methods were adopted for the generated waste and organization with inventory items, avoiding unnecessary expenses, finding the ideal destination for each type of waste generated in the restaurant. Analyzing as a global scenario it is verified that the companies of the food sector must adapt to ways of ensuring the least possible impact to the environment during its operation.

Keywords: socio-environmental management; Organizational method; waste; Japanese cuisine.

SUMÁRIO

  1. INTRODUÇÃO..................................................................................................4
  1. SITUAÇÃO PROBLEMA.............................................................................4
  2. SUSTENTABILIDADE.................................................................................5
  3. GESTÃO DE ESTOQUE.............................................................................6
  4. UM MÉTODO ORGANIZACIONAL QUE ATENDE A PROBLEMATIZAÇÃO.................................................................................7
  1. OBJETIVO GERAL...........................................................................................8
  1. OBJETIVO ESPECÍFICO............................................................................8
  1. MATERIAL E MÉTODOS..................................................................................8
  2. RESULTADOS E DISCUSSÃO........................................................................9
  3. CONCLUSÃO.................................................................................................10

REFERÊNCIAS

1. Introdução

  1. Situação problema

Atualmente a degradação do meio ambiente é um problema que tem ganhado notoriedade dentro das empresas, ganhando mais espaço no âmbito mercadológico. A conscientização com a produção e o descarte de resíduos tem se tornado uma preocupação dos estabelecimentos devido à necessidade de se adequarem às normas padrões para o funcionamento, no entanto, muitas vezes essas normas não são seguidas, o que gera um caminho para a poluição desenfreada ao meio ambiente. No cenário de conscientização e adequação as normas, nem sempre a exigência vem de órgãos regulamentadores, partindo também dos próprios consumidores (CORAL, 2002).

A Associação Brasileira de Bares e Restaurante (ABRASEL), explica que empresas do ramo alimentício, que preparam e servem refeições, geram uma grande quantidade de resíduos orgânicos e materiais e muitas vezes essas empresas desconhecem ou não se importam com o devido descarte ou reaproveitamento desses resíduos, esses que anualmente poderiam gerar em torno de 15 bilhões de reais caso fossem reaproveitados (DONIZETTI, 2008).

Materiais descartados muitas vezes não apresentam nenhuma serventia para quem os descarta, porém, este material pode ser matéria-prima para determinado produto ou processo, no entanto muitas vezes o material descartado não passa por um adequado processo após sua utilização, o que torna inviável a reutilização deste (DONIZETTI, 2008). O lixo comercial, que é proveniente de empresas, é muito parecido com o lixo residencial, porém o lixo comercial possui maior variedade de embalagens plásticas (SOUZA, 2013).

A maior quantidade de resíduos gerados por um restaurante, geralmente são orgânicos; entre esses resíduos se encontra o óleo de cozinha e este na maior parte das vezes sofre com o descarte incorreto, sendo jogado na pia o que desencadeia uma série de problemas como entupimento e eleva os custos de tratamento deste resíduo (SORATTO, 2006). A atividade produtiva de um restaurante começa no estoque com suas matérias primas. Se tratando de alimentos, muitos destes não podem permanecer muito tempo estocados, requerendo um fluxo de utilização e compra para que a qualidade do processo produtivo e do produto final servido ao cliente seja garantida (SORATTO, 2006).

  1.  Sustentabilidade

Segundo o código de conduta da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL), os restaurantes devem possuir atividades focadas na defesa ao meio ambiente e na educação ambiental, tanto com o público interno quanto com o público externo, tendo em vista a conscientização ecológica. Portanto, devem ser adotadas formas de garantir que os resíduos tenham uma destinação adequada que não prejudique o meio ambiente (PETRY, 2012).

Condutas sustentáveis realizadas por uma empresa são compreendidas por seus consumidores como práticas saudáveis quando traduzidas para o dia a dia de um ser humano. A gestão sustentável dos recursos de uma empresa não é apenas manter tudo dentro das normas. Realizar esse estudo, não é querer apenas compreender as necessidades que uma empresa precisa atender para uma gestão sustentável, mas também tentar conhecer e reconhecer a importância socioambiental em uma busca por melhorias na qualidade de vida (CORAL, 2002).  

...

Baixar como (para membros premium)  txt (19 Kb)   pdf (189.7 Kb)   docx (75.2 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com