TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Gestão Administração Hospitalar

Por:   •  20/11/2020  •  Pesquisas Acadêmicas  •  8.644 Palavras (35 Páginas)  •  19 Visualizações

Página 1 de 35

Universidade Federal do Para

Faculdade de Administração

Disciplina: Administração Hospitalar

Professor: José Thadeu Paulo Henriques

Aula Ampliada 2

Responsabilidade Gerencial

Gabriel Pontón Laverde

Introdução

A análise das responsabilidades do diretor do hospital procura apresentar um esquema de suas obrigações que sirva como referência para organizar suas funções e desenvolver programas sistemáticos dentro das técnicas de administração moderna. O diretor tem, ao mesmo tempo, o caráter de líder, inovador, organizador, executor e exemplo, não apenas dentro do hospital, mas também em seu âmbito de influência regional. Esses limites se ampliam quando o serviço dispõe das tecnologias da telemedicina para expandir sua cobertura em saúde.

A área de gestão é a principal responsável pelas atividades do hospital e integra a direção. Confunde-se com esta última, visto que o hospital, independentemente de seu tamanho, é uma organização prestadora de serviços com uma função social muito relevante e características científicas, técnicas, administrativas e econômicas gerais, próprias das empresas, ainda que de maior complexidade, uma vez que atua dentro de um sistema aberto, com os componentes normais de uma demanda cíclica própria dos serviços de saúde. Isso exige uma organização dinâmica em contínuo aperfeiçoamento, onde trabalha uma equipe que lida com materiais e equipamentos utilizados para o atendimento de uma necessidade real, como a carência em termos de saúde e de assistência. Esta organização produz resultados com impacto na comunidade e no próprio hospital. Além disso, oferece permanentemente um efeito de feedback baseado nas experiências, suas e de outros hospitais e centros de pesquisa, bem como em relação às novas expectativas e demandas por serviços, uma vez que funciona dentro de uma comunidade definida. O hospital é parte integrante de um sistema de saúde que se beneficia e se fortalece com seus resultados, dos quais depende integralmente. Por essa razão, a atuação do diretor hospitalar confunde-se com a do gerente moderno.

Este conceito não é novo. Pelo contrário, o médico francês Francisco Quesnay e sua escola fisiocrata, por meio de sua teoria orgânica ( ou fisiológica), explicaram o funcionamento da economia como um sistema interdependente em constante equilíbrio. Este modelo pode ser aplicado à empresa de saúde (hospital), em que cada um tem sua função determinada, que está intimamente relacionada à dos demais funcionários; os acertos e os erros de um de seus membros influenciam o equilíbrio do restante do grupo.

O diretor, e gestor do hospital, é um visionário e gerenciador ou catalisador da interação dos seguintes componentes fundamentais:

•        Recursos humanos: diferentes grupos de profissionais, técnicos e auxiliares, especialistas e não especialistas, que trabalham tan¬to no hospital como fora dele, diretamente ou por meio de instituições ou empresas de serviços ou de assessoria

•        Pacientes: ou clientes externos, como são chamados nos dias de hoje, representam a razão de ser do hospital. Chegam, sozinhos ou acompanhados de familiares ou amigos, aos serviços de diferentes graus de complexidade, de acordo com o alcance médico-científico e com os recursos que a instituição tem

•        Provedores de bens ou serviços: seus objetivos não se confundem necessariamente com os do hospital nem são paralelos a estes. Seja como for, são indispensáveis para a organização, e sua atuação influencia na relação custo-benefício obtida

•        Solução dos problemas dos pacientes: tomada de decisões frente a carências, necessidades ou conflitos é o que os pacientes buscam. Estas soluções levaram à criação de uma infinidade de conceitos (ou teorias), como as teorias M, Z, L, a gestão estratégica, a gestão de serviços, os círculos de qualidade, a excelência no serviço etc.

•        Sistemas de comunicação e inter-relação de informações orais e escritas: um conjunto de atividades, estatísticas, programas e resultados voltados ao atendimento dos pacientes e/ou da instituição

•        Recursos materiais permanentes: edifícios, equipamentos, instrumental, elementos fixos ou fungíveis, disponíveis segundo critérios da logística moderna, para serem utilizados em momento oportuno e na quantidade adequada, para cumprir integralmente os requerimentos de saúde

•        Organização do hospital: trata-se do planejamento e da estruturação racionais das funções administrativas e científicas para a boa gestão. Juntos, permitem aplicar os princípios de otimização de esforços associados a elementos relevantes, como a comunicação e sua sistematização em diferentes meios e formas

•        Padrões de qualidade: a qualidade direciona as ações pertinentes para o cumprimento das regras de qualidade exigidas pelas autoridades de saúde nacionais e internacionais. A qualidade é medida pelos padrões internacionais, como as normas ISO-900 e ISO-14000, por exemplo (esta última, para a avaliação do meio ambiente)." A avaliação da qualidade, a satisfação e as expectativas são mensuradas com a certificação de seu cumprimento.

Nota: Os hospitais mais bem avaliados são aqueles em que o paciente está sempre em primeiro lugar, por convicção, por qualidade, por estrutura e por normatividade.

        

O diretor do hospital deve levar sua instituição a atender adequadamente aos pacientes de uma determinada comunidade, sem restrições; se a instituição estiver sobrecarregada, deve transferi-los a um hospital de nível superior.** Esta é a sua responsabilidade, e, para executá-la, deve desempenhar funções e atividades em três grandes áreas relacionadas ao ambiente onde o hospital se localiza, considerando suas relações com sócios, diretores, autoridades e, claro, a comunidade.

As responsabilidades do diretor estão relacionadas à equipe de funcionários da saúde, aos pacientes e a seus familiares, para fornecer assistência médica, docência e pesquisa, manter e melhorar as comunicações científicas e administrativas e prestar apoio administrativo, econômico e financeiro. Finalmente, como representante legal da entidade, na maioria dos casos, o diretor é o responsável pela gestão presente e pelo desenvolvimento futuro da organização; por essa razão, tem as funções de planejador, organizador, inovador e líder, tanto no hospital como na comunidade de usuários (Figura 2.1).

...

Baixar como (para membros premium)  txt (57.4 Kb)   pdf (296.6 Kb)   docx (259.3 Kb)  
Continuar por mais 34 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com