TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha - Psicologia Organizacional

Por:   •  20/12/2016  •  Resenha  •  475 Palavras (2 Páginas)  •  168 Visualizações

Página 1 de 2

[pic 1]

FACULDADE NOSSA CIDADE

ADMINISTRAÇÃO

TURMA: 3º. B       PERÍODO: NOTURNO

Rodner Alexandre Wanderley

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL.

RESENHA

Carapicuíba - SP

Março/2013

Rodner Alexandre Wanderley

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL.

RESENHA

Atividade Prática sobre Resenha, apresentada à disciplina Psicologia Organizacional,     do     Curso     Administração, da FNC – Faculdade Nossa Cidade, sob orientação do Professor Mestre José Nildo Oliveira Soares.

Carapicuíba - SP

Março/2013

        SAWAIA, Barde Burithan. Dimensão ético – afetiva do adoecer da classe trabalhadora. In: Novas veredas da Psicologia Social. São Paulo, EDUC/Brasiliense, 1995.

Uma vida, um sentimento e uma atitude, essa é a história de uma pesquisa denominada “tempo de morrer” realizada com um grupo de mulheres que viviam em condições subumanas em uma favela de São Paulo e sofriam o desprezo público, sendo vistas como escoria da sociedade e da classe trabalhadora, mas que surpreenderam a sociedade através de atitudes que mobilizaram o poder publico municipal.

A visão de que elas são um grupo sujo, preguiçoso e incapaz de se livrar do sentimento de desanimo, reflete no fato de desde pequenas estarem nesse cenário e não receberem nenhum amparo social, desenvolvendo assim uma consciência de que nada podem fazer para mudar sua situação, aprendem que lutar e enfrentar são atitudes que não produzem resultados, ou seja, são inúteis.

Essas mulheres são submetidas a “disciplina da fome” (Dejours, 1988), a constante exposição dos sujeitos pela necessidade de sobrevivência, elas não tem poder nenhum sobre si e sobre os acontecimentos, descrevem como se estivessem em uma prisão, onde as grades são a relações com as pessoas que as representam, um sentimento que anula as emoções e as forças, uma sensação de abandono que gera uma visão de que nada se pode fazer para mudar sua situação, reduzindo o individuo ao “zero afetivo” (Sartre, 1960:60) e ativo.

Para elas o inicio da vida não se caracteriza com o nascimento, mas o inicio do “tempo de viver”, o despertar de sentimentos e atitudes que possam modificar de alguma forma sua vida, é o agir com coragem e audácia, despertar emoções positivas ou negativas.

Esse “tempo de viver” não significa viver bem, mais sim uma nova faze onde levantar a cabeça e dar à cara a tapa demonstra que a sensação de impotência que existia se transforma em energia e força para lutar, e para que ocorresse essa transição essas mulheres se mobilizaram e se dedicaram nas atividades da comunidade, encontrando assim a motivação necessária para superar essa luta.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.4 Kb)   pdf (100.2 Kb)   docx (17.1 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com